Holiday
Holiday

Thaisa Galvão

14 de dezembro de 2017 às 22:28

Para ministro do TCU, sobra orçamentária do TJ deve ser devolvida ao Estado para pagar folha de servidores [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Na terça-feira, quando em sessão do Tribunal de Contas da União, os ministros aprovaram a ajuda de 700 milhões de reais do governo federal ao Rio Grande, o ministro Benjamin Zymler levantou a questão já discutida por aqui: as sobras do Tribunal de Justiça.

Para Zymler, apesar da ajuda federal, o TJRN tem 570 milhões que deveriam ser retornados ao Estado por se tratar de sobras orçamentárias que poderiam servir para pagar os servidores em atraso.

A posição do ministro chegou a deixar alguns membros da Corte em dúvida sobre aprovar ou não a ajuda do Planalto ao RN.

Por entenderem que o dinheiro que o TJ mantém em uma conta deveria ser devolvido.

O ministro do TCU argumentou com base no parecer do Ministério Público de Contas do RN, que se posicionou pela devolução do dinheiro ao Estado.

Por sorte do Ruo Grande do Norte, o TCU aprovou a ajuda federal.

Por sorte e por pouco, porque parece não ter sido fácil superar a verdade… impactante.

Abaixo o discurso do ministro Benjamin Zymler que, com base técnica e jurídica, deixou claro que o dinheiro acumulado é caracterizado como sobra orçamentárias e, pela lei, deve ser devolvido ao Executivo para pagar a folha.

Com a palavra o TJ.

14 de dezembro de 2017 às 18:09

Pesquisa Fiern/Consult aponta Fátima liderando para o Governo e Garibaldi para o Senado [1] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente da Fiern, Amaro Sales, acaba de divulgar pesquisa encomendada à Consult sobre administração e política.

Foram 1700 entrevistas entre os dias 2 e 7 de dezembro em todo o Rio Grande do Norte.

Abaixo os números da política, adiantando que no quesito aprovação, o presidente Michel Temer tem 89,29% de desaprovação e o governador Robinson Faria 85,24%.

Pesquisa Estimulada para Governo:

Fátima Bezerra (PT) – 20,29%

Carlos Eduardo (PDT) – 11,41%

Flávio Rocha – 6,59%

Robinson Faria (PSD) – 5%

Cláudio Santos – 2%

Tião Couto, 1,41%

Governo – Espontânea, quando o entrevistador não citou nomes:

Fátima – 1,94%

Robinson – 1,18%

Carlos Eduardo – 1,06%

Garibaldi Filho – 0,35%

José Agripino – 0,18%

*

Senado – Estimulada

Preferência do 1º voto:

Garibaldi Filho (PMDB) – 15,76%

Zenaide Maia (PR) – 12,12%

José Agripino (DEM) – 6,94%

Magnólia (SD) – 2,41%

Tião Couto (PSDB) – 1,41%

Preferência do 2º voto:

José Agripino – 6,18%

Garibaldi – 3,12%

Zenaide – 3,12%

Magnólia – 2,59%

Tião 1,12%

14 de dezembro de 2017 às 16:43

Ministra que queria acumular salários alegando que gastava muito com roupa e maquiagem, deixa PSDB para continuar no cargo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Luislinda Valois, que adora um contracheque polpudo, se desfiliou do PSDB para permanecer como ministra dos Direitos Humanos.

Desembargadora aposentada, Luislinda ficou famosinha quando solicitou ao governo, permissão para acumular a aposentadoria de R$ 30.400 e o salário de ministra, de R$ 30.934, alegando que, ao receber o teto do funcionalismo público, de R$ 33.700 (aposentadoria + parte do salário de ministra), estava vivendo situação semelhante ao “trabalho escravo”.

Ela também justificou que precisava de salário alto para poder bancar roupas, sspatos, maquiagem….

Muita maquiagem…

Portanto, entre a ideologia do partido e o salário-status de ministra, ela preferiu a segunda opção.

14 de dezembro de 2017 às 13:39

CCJ da Assembleia aprova nome de Getúlio Ribeiro para mandato de 4 anos na presidência da Arsep [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Escolhido pelo governador Robinson Faria para assumir mandato de 4 anos na Arsep, o ex-prefeito de Várzea, Getúlio Ribeiro, foi sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa.

É regra a sabatina para quem assume a presidência da Agência Reguladora de Serviços Públicos.

Getúlio deixa a Secretaria de Relações Institucionais para assumir a Agência.

O nome dele foi aprovado à unanimidade da CCJ, presidida pela deputada Márcia Maia (PSDB), e a nomeação agora dependerá da aprovação do plenário.

Getúlio já foi diretor geral da Assembleia.