Thaisa Galvão

20 de junho de 2018 às 0:19

STF inocenta Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo mas casal ainda responde a outras duas denúncias e um inquérito na lava jato [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Pronto.

Quem está sendo acusado de receber doação de campanha por caixa 2, está longe de ser taxado de criminoso.

Basta conferir a decisão do Supremo Tribunal Federal, que inocentou, nesta terça-feira, a senadora presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e o marido dela, ex-ministro Paulo Bernardo.

O casal era acusado de corrupção e lavagem de dinheiro.

A Procuradoria Geral da República acusou recebimento de R$ 1 milhão desviado da Petrobras.

Insuficiente para condenar o casal PT.

E porta aberta para a jurisprudência para muitos citados na lava jato como tendo recebido dinheiro desviado sem prestar contas.

Os ministros da Segunda Turma do STF consideraram não haver provas de que o casal recebeu propina em troca da manutenção de Paulo Roberto Costa como diretor de Abastecimento da Petrobras à época.

O relator da ação, Edson Fachin, e o revisor, Celso de Mello, votaram pela absolvição dos crimes de corrupção e lavagem, mas se manifestaram a favor da condenação de Gleisi pelo crime de caixa 2 eleitoral por não ter declarado dinheiro recebido em campanha.

Porém, a maioria dos ministros descartou caixa 2 na campanha de 2010.

Votaram pela absolvição total os ministros Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski.

Agora…

Gleisi e Bernardo continuam na luta contra a lava jato.

É que eles ainda respondem a mais duas denúncias e um inquérito no STF derivados das investigações da Lava Jato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*