Thaisa Galvão

10 de outubro de 2018 às 17:28

Quando o sobrenome não elege mas reelege [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Dos laços de família…

Filho de prefeito Severino Rodrigues, de Monte Alegre, Kleber Rodrigues foi dos poucos novos nomes da política que conseguiu se eleger com a bandeira do sobrenome.

Ele tomará posse em fevereiro de 2019 como deputado estadual.

Adjuto Dias, filho do prefeito de Natal, Álvaro Dias, não se elegeu.

Paulinho, prefeito de São Gonçalo do Amarante, tirou um fino mas não elegeu a esposa Terezinha Maia.

Prefeito de Extremoz, Joaz não elegeu a esposa Elaine Neves, e o prefeito de Apodi, Alan Silveira, não elegeu a mãe, ex-prefeita do município, Gorete Silveira.

Os candidatos com mandato, que tiveram palanques de familiares no interior, levaram vantagem.

O deputado Tomba Farias, marido da prefeita de Santa Cruz, Fernanda Costa, se reelegeu.

Getúlio Rêgo, pai do prefeito de Pau dos Ferros, Leonardo Rêgo, também se reelegeu deputado.

O deputado George Soares, irmão do prefeito de Assu, Gustavo Soares, foi reeleito.

E a deputada Cristiane Dantas, nora do prefeito Arlindo Dantas, de São José do Mipibu, e mulher do vice-governador Fábio Dantas, também renovou o mandato.

Dos nomes com mandato e sobrenome na política do interior, só a deputada Larissa Rosado, prima da prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, não foi reeleita.

não Rosalba Ciarlini (Mossoró) não conseguiu eleger a prima Larissa Rosado;

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*