Thaisa Galvão

10 de janeiro de 2019 às 2:36

Caso Sandro Pimentel: Leitor lembra que mesmo sem prestar contas Júnior Grafith teve votos contados [0] Comentários | Deixe seu comentário.

De um advogado leitor tecendo comentários sobre a questão do deputado eleito Sandro Pimentel:

 

“Na eleição de 2016, quando o candidato Júnior Grafith foi candidato, o mesmo não tinha a certidão de quitação eleitoral, visto que não entregou a prestação de contas das eleições de 2012 e a justiça eleitoral julgou, com trânsito em julgado, como “contas não prestadas”.

 

Mesmo assim, diante de tudo isso, a própria justiça eleitoral validou os votos de Júnior Grafith das eleições de 2016, com a consequente mudança nas cadeiras da Câmara de Natal, onde saiu Aldo Clemente e entrou Ary Gomes.

Então fica a pergunta: por que Sandro Pimentel, que teve contas prestadas, ainda “sub judice” não é diplomado?

*

Do Blog: Só recapitulando…

Júnior Grafith sequer prestou contas.

Não teve contas reprovadas. Ele não prestou contas.

E os votos foram contados.

Ou melhor: o resultado dele valeu.

Sandro prestou contas.

Só não teve as contas aprovadas.

Mas contas reprovadas não é motivo para perda de mandato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*