Holiday

Thaisa Galvão

28 de janeiro de 2019 às 18:27

Violência, segurança alimentar e questões hídricas serão prioridades do deputado Girão [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado federal General Girão (PSL) reuniu hoje em Brasília, a equipe com a qual exercerá seu mandato na Câmara.

Foram discutidos temas estratégicos que terão prioridade durante o mandato.

Ele dará prioridade à questão da Segurança, em várias frentes, durante toda a atividade parlamentar.

A Segurança Pública, apontado como o maior problema do país, estará no topo das prioridades, vez que Girão tem 7 anos de experiência como secretário de Segurança no Rio Grande do Norte e em Roraima, além do município de Mossoró.

Também na lista de prioridades a Segurança Alimentar com destaque para agricultura e pecuária; e a Segurança Hídrica, principalmente no Nordeste.

28 de janeiro de 2019 às 18:20

Sandro Pimentel é diplomado mas não se livra do processo eleitoral que seguirá para julgamento do mérito [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado estadual eleito Sandro Pimentel, depois da decisão na Justiça que lhe garantiu o mandato, recebeu hoje o diploma e está apto a tomar posse.

Ele foi diplomado hoje na sede do Tribunal Regional Eleitoral, pelo presidente da Corte, desembargador Glauber Rêgo, e pelo juiz Gustavo Smith.

“Com a diplomação do deputado Sandro a Justiça Eleitoral encerra o processo da eleição 2018. Agora o TRE-RN se dedica à análise de ações de investigação judicial eleitoral e de outras representações referentes às últimas eleições ”, disse Glauber.

Pimentel será empossado mas o processo ao qual responde segue para análise do mérito e julgamento.

28 de janeiro de 2019 às 16:07

Sisu: Procure aqui pelo seu aprovado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Quer saber quem foi selecionado para uma universidade com a nota do ENEM?

CLIQUE AQUI e preencha os dados necessários para encontrar o resultado do candidato que lhe interessa.

28 de janeiro de 2019 às 16:03

Juiz manda reintegrar à Urbana servidores demitidos pelo ex-prefeito Carlos Eduardo Alves [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O juiz do Trabalho Zeu Palmeira Sobrinho determinou a reintegração aos cargos dos funcionários exonerados da Urbana.

A decisão de hoje determina a volta ao trabalho de 42 servidores que continuavam com ação na justiça.

Eles foram demitidos pelo ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, em janeiro de 2017.

Confira a íntegra da decisão.

28 de janeiro de 2019 às 9:28

Diário Oficial publica renúncia dos vereadores Natália Bonavides, Eudiane Macedo e Ubaldo Fernandes e convoca suplentes [1] Comentários | Deixe seu comentário.

O Diário Oficial da Câmara Municipal de Natal traz hoje a publicação da renúncia de mandato dos vereadores Natália Bonavides (PT), Eudiane Macedo (PTC) e Ubaldo Fernandes (PTC).

Mas a renúncia publicada hoje só entra em vigor na sexta-feira, primeiro de fevereiro, quando eles tomarão posse como deputados federal (Natália) e estaduais (Eudiane e Ubaldo).

Estão sendo convocados os seguintes suplentes, para assumirem em definitivo os mandatos de vereador:

Maria Divaneide Basílio, para a cadeira de Natália.

Fúlvio Saulo Mafaldo de Sousa, para dar continuidade ao mandato iniciado por Eudiane.

E o ex-vereador Dagô para suceder Ubaldo.

O deputado eleito, mas ainda não diplomado, Sandro Pimentel (PSOL), ainda não renunciou.

Para o lugar dele na Câmara será empossado o suplente Maurício Gurgel, que já foi vereador.

28 de janeiro de 2019 às 9:06

Ex-prefeito Péricles tenta retomar o poder perdido para o grupo de Tomba Farias em Santa Cruz [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Será domingo, dia 3 de fevereiro, a realização das eleições suplementares dos municípios de Santa Cruz e Passa e Fica.

Em Santa Cruz, disputam a Prefeitura os candidatos Ivanildo Ferreira (PSB) e Péricles Rocha (PSD).

Ivanildo conta com o apoio da prefeita cassada Fernanda Costa (MDB) e do deputado Tomba Farias (PSDB), principais lideranças do município.

Também apoia a chapa que tem como vice o empresário Glauther Azevedo (PSB), o deputado federal Rafael Motta (PSB).

Péricles, que já foi prefeito, tenta tomar a Prefeitura do grupo do deputado Tomba Farias.

Ele tem como vice Paulo César Beju (PSD), é apoiado pelo grupo local de oposição, e ainda pelo deputado federal João Maia (PR) e pelo senador Jean-Paul Prates (PT), que todo mundo sabe que todo mundo sabe, representa o apoio da governadora Fátima Bezerra, que não se envolveu no processo.

Detalhe na eleição de Santa Cruz: as duas chapas são puro-sangue.

Uma do PSB e a outra do PSD.

28 de janeiro de 2019 às 9:03

Em Passa e Fica, Cybelly Fonsêca tenta tirar a Prefeitura do comando do grupo de Pepeu Lisboa [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Uma candidata e um candidato disputam a eleição suplementar no município de Passa e Fica.

Celú Lisboa (PSB) é o candidato apoiado pelo grupo do prefeito cassado Léo Lisboa (PSD). Ele tem como vice Lourdes Nascimento.

A candidatura de Celú tem o apoio do deputado federal Rafael Motta (PSB).

Celú é sobrinho do ex-prefeito Pepeu Lisboa.

A chapa de oposição traz a professora Cybelly Fonsêca (PSDB) como candidata à prefeita e Edson Cazuza como vice.

A candidatura de Cybelly é uma articulação da oposição para tomar a Prefeitura do grupo do ex-prefeito Pepeu Lisboa, há 20 anos no poder.

Apoiam o projeto da oposição o deputado estadual Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), o senador Jean-Paul Prates (PT) e o deputado federal João Maia (PR).

28 de janeiro de 2019 às 8:18

Um mês depois de deixar o Governo, Robinson Faria vai às redes sociais para um desabafo sobre Gratidão e Ingratidão [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois de transmitir o cargo para a governadora Fátima Bezerra, no dia primeiro de janeiro, o ex-governador Robinson Faria (PSD) falou pela primeira vez.

Robinson escreveu pela primeira vez.

Em suas redes sociais, fez um balanço de sua gestão, deu explicações sobre o que a crise o impediu de fazer, e falou em Gratidão e Ingratidão.

Confira:

 

Depois de 32 anos de vida pública, exercendo mandatos eletivos até chegar ao cargo de governador, em 2015, numa eleição que as pessoas denominaram “a vitória do impossível”, tomo a liberdade de fazer com vocês uma reflexão de um dos sentimentos mais nobres do ser humano que é a “gratidão”.

Deus nos deu o livre arbítrio para que pudéssemos escolher os nossos próprios caminhos.

O tema “Gratidão ou Ingratidão” há muito vem sendo discutido por filósofos, poetas, escritores e ate na Bíblia Sagrada, por Davi, que desabafa com Deus sobre a ingratidão no Salmo 41, onde daqui a pouco farei menção.

Santo Agostinho falou muito sobre a ingratidão, comentando que é a maior fraqueza do homem. Enquanto que a gratidão é a maior das virtudes. Alguns poetas escreveram que a ingratidão é o câncer da alma; e outros, que a gratidão é a memória do coração.

É bom lembrar que Jesus curou dez leprosos e apenas um voltou para agradecer.

 

Voltando a Davi, no Salmo 41, ele indagava a Deus num tom de decepção e desabafo: “Eles dizem assim: ele está muito mal mesmo e não vai se levantar mais”.

Davi continua “Até o meu melhor amigo, em quem eu tanto confiava, aquele que tornava refeições comigo, até ele se virou contra mim”.

Em outro momento, Davi também desabafou: “Todos os que me odeiam falam de mim cochichando, e pensam que o pior vai me acontecer”.

E chega o momento de maior angústia, e pergunta a Deus: “Os meus inimigos falam mal de mim e perguntam: Quando será que ele vai morrer e ser esquecido?”

 

Quero deixar claro que essa narrativa que divido com vocês não tem motivação política, assim como não reflete o fato de não ter sido vitorioso na última eleição para o governo.

Tenho consciência de que procurei governar cumprindo o juramento que fiz a Deus: “Governar para os que mais precisam”.

Me orgulho do RN ser o estado que hoje tem o maior programa de acesso à alimentação do Brasil, oferecendo mais de um milhão de refeições, num preço simbólico de 1 real, saciando a fome de milhares de desempregados.

O Transporte Cidadão, oferecendo transporte gratuito para doentes crônicos, pessoas com necessidades especiais, idosos.

Somos o único estado do Brasil que oferece esse serviço.

 

Sei que muitos vão falar: “Mas Robinson deixou atrasar o pagamento do servidor”.

Quero pedir a sua paciência para uma reflexão, com honestidade e sem o calor da batalha eleitoral.

Como governador, infelizmente, só tinha duas escolhas para tomar.

A primeira seria a mais cômoda, mais fácil, vamos chamar assim, que seria demitir 20 mil servidores, e assim teria governado os quatro anos sem atraso.

A outra opção, que foi a que escolhi, não demitir e lutar, perseverar e esperar um apoio da União, que foi dado a outros estados e aqui nunca chegou.

 

Vocês sabem que não tive apoio político, muito pelo contrário, fui boicotado por aqueles que derrotei em 2014, que quiseram me enfraquecer para voltar ao poder.

Eu sabia que a minha decisão de não demitir me levaria ao atraso salarial e, por consequência, ao gigantesco desgaste político.

Mas à noite, quando vou dormir, não imagino a cena de um pai ou uma mãe, uma enfermeira, um policial, um médico e tantos outros servidores chegando em casa e falando pra família: “Estou desempregado, não sou mais servidor do Estado”.

Essa culpa eu não levo.

Fui aconselhado por muitos a demitir os servidores.

Vários governadores demitiram e foram reeleitos.

Falaram também: “Governador, o estado tem três milhões e quinhentos mil habitantes, não serão vinte mil que irão derrotá-lo.

Vejam, meus amigos, o que vivi, o que passei sentado naquela cadeira solitária com a caneta na mão para assinar as demissões.

Tomo hoje a liberdade para abrir o coração, com toda a fé que Deus me deu, que para mim a escolha estava na ambição de um novo mandato ou no coração de não castigar milhares de pais, mães e filhos.

 

Falam que governar não se pode ter coração. Não vejo dessa forma, sei que a minha escolha custou a minha derrota.

Os servidores não entenderam, não compreenderam que eu estava garantindo o futuro deles.

Perdi a eleição, mas não perdi a dignidade, a gratidão, o sentimento de justiça!

O coração venceu a ambição, essa é a grande vitória.

Se Deus e o povo anônimo me deram a missão de governar o RN, no momento mais difícil da sua história, é porque Deus conhecia o meu coração.

Lembro que o povo até comentou que a minha vitória em 2014 foi semelhante a de Davi contra Golias.

 

Não fui eu quem quebrei o RN. Não fui eu quem quebrei o Brasil. Não fui eu quem quebrei a Petrobras, que era um braço forte da nossa economia.

Recebi o estado mais falido do Nordeste.

Também não tive culpa do meu governo ter enfrentado a maior seca dos últimos 100 anos, dizimando o setor primário e contribuindo para abalar ainda mais as nossas finanças.

Mas nunca desanimei, sabia que seria o governo do impossível, da superação, da perseverança e da esperança.

Mesmo com todas as tempestades que enfrentei, com coragem e humildade, combatendo o bom combate, deixo um legado de mais de 1.300 obras, em diversas áreas, como por exemplo na Saúde, com a construção de 160 leitos de UTI acabando com a fila da morte.

Hospitais regionais que esperavam décadas por cirurgias ortopédicas para não dependerem mais do Walfredo Gurgel, em Natal.

Pau dos Ferros, Caicó, Currais Novos, Macaíba, Parnamirim, o novo Hospital da Policia Militar com vinte novos leitos de UTI, com a reforma e ampliação, o hospital saiu de 60 para 130 leitos, aumentamos o tamanho em seis vezes.

E tantas outras obras esperadas ha décadas como o Anel Viário

Metropolitano, a Moema Tinôco, a Estrada da Castanha em Serra do Mel, o aeroporto comercial de Mossoró, já com voo da Azul.

O resgate do turismo gerando milhares de empregos, o novo Centro de Convenções de Natal, que passou de 6 mil para 13 mil lugares. Temos hoje o Centro de Convenções mais bonito do Brasil.

Enfim, poderia ficar aqui prestando contas de obras históricas, mas deixo o tempo, que é o senhor da Verdade, tocar o coração dos norte-rio-grandenses.

Voltando ao tema “Gratidão”, só tenho a agradecer a Deus, aos meus seis filhos que Deus me deu, ao povo amigo do RN que me deu a missão de ser o seu governador em 2014.

Terminando aqui a nossa conversa, confesso que escrevi do começo ao fim com os olhos tomados de lágrimas.

Tive que parar algumas vezes para rezar, me recompor e pedir a Deus inspiração!

A minha contribuição depois de ter sofrido na alma a dor da ingratidão muitas vezes.

Nunca percam dentro de si o sentimento da gratidão, mesmo que não seja retribuído.

Deus estará vendo o seu coração, é Ele quem nos julgará.

Peço desculpas pelos meus erros, continuo aqui torcendo pelo nosso Rio Grande do Norte.

Amo todos vocês.

Que Deus abençoe a todos!

Muito obrigado!

28 de janeiro de 2019 às 8:04

Semana decisiva para 14 parlamentares do RN que ficarão sem mandato a partir de sexta-feira [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A semana começa com alguns mandatos da política do Rio Grande do Norte chegando ao fim.

A partir de sexta-feira, primeiro de fevereiro, serão encerrados os seguintes mandatos:

 

No Senado:

1- Garibaldi Filho não foi reeleito.

Candidato pelo MDB, ficou na quarta posição, na disputa que elegeu o campeão de votos, Capitão Styvenson (Rede) e Zenaide Maia (PHS), que na sexta tomam posse como senadores.

2- José Agripino Maia (DEM) trocou a candidatura à reeleição pela disputa de uma das 8 vagas de deputado federal. Não foi eleito. Quase 40 anos ininterruptos depois, fica sem mandato pela primeira vez.

Na Câmara Federal:

3- Antônio Jácome (Podemos) trocou a disputa de reeleição pela candidatura ao Senado. Ficou na quinta posição, atrás do Capitão Styvenson, Zenaide Maia, Geraldo Melo (PSDB) e Garibaldi Filho (MDB).

Jácome foi deputado estadual e vice-governador antes de ser deputado federal.

4- Felipe Maia (DEM) exerceu dois mandatos de deputado federal e nas eleições de outubro passado não se candidatou.

5- Rogério Marinho (PSDB) exerceu um mandato de federal, na legislatura seguinte ficou sem mandato, se elegeu mais uma vez e agora volta a ficar sem mandato. Também foi vereador e presidente da Câmara Municipal de Natal.

Assembleia Legislativa:

6- Carlos Augusto Maia (PCdoB) deixa a Assembleia depois de exercer um mandato sem ter sido reeleito em outubro. Começou a carreira política como vereador em Parnamirim.

7- Dison Lisboa (PSD) não foi candidato no ano passado. Exerceu apenas um mandato de deputado estadual. Foi prefeito, vice-prefeito e vereador-presidente da Câmara em Goianinha.

8- Fernando Mineiro (PT), depois de 4 mandatos de deputado estadual foi candidato a federal. Anunciado como eleito, perdeu o mandato após recontagem de votos e fica sem mandato. Foi vereador em Natal. Já se candidatou a prefeito de Natal e governador do Rio Grande do Norte.

9- Gustavo Fernandes (MDB) deixa a Assembleia depois de exercer dois mandatos de deputado estadual sem conseguir reeleição no ano passado.

10- Jacó Jácome também não se reelegeu no ano passado, deixando a Assembleia após exercer um mandato. Também foi vereador em Natal e interrompeu o mandato para disputar a vaga no legislativo estadual.

11- José Adécio (DEM) considerado inelegível pela Justiça Eleitoral, não se candidatou em 2018 depois de cumprir 8 mandatos ininterruptos de deputado estadual. Foram 32 anos na Assembleia onde foi presidente da Casa. Antes foi prefeito de Pedro Avelino.

12- Larissa Rosado (PSDB) exerce o quarto mandato de deputada estadual e não foi reeleita. Nas eleições de 2014 também não foi reeleita, mas ficou na segunda suplência e assumiu com a renúncia do então deputado Álvaro Dias para ser vice-prefeito de Natal. Foi 4 vezes candidata à prefeita de Mossoró.

13- Márcia Maia (PSDB) está no quinto mandato e não foi reeleita. Foi a primeira e única mulher a assumir a Presidência da Assembleia Já foi candidata à prefeita de Natal.

14- Ricardo Motta (PSB) está no sétimo mandato de deputado estadual e não se reelegeu. Foi presidente da Assembleia Legislativa por duas legislaturas.

*

Além dos mandatos do legislativo, dois ex-gestores já estão sem mandato.

O ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT) renunciou à Prefeitura para disputar o Governo. Foi derrotado e fica sem mandato. Foi deputado estadual e prefeito de Natal por 4 mandatos. Dois mandatos cumpriu pela metade (quando recebeu a Prefeitura de Wilma de Faria que renunciou para disputar o Governo e ganhou, e quando ele renunciou após cumprir quase metade da gestão). Os outros dois cumpriu na íntegra.

O ex-governador Robinson Faria também fica sem mandato depois de 32 anos em cargos eletivos. Exerceu um mandato de governador, um de vice-governador e seis de deputado estadual, tendo sido presidente da Assembleia Legislatiova por 8 anos.