Holiday

Thaisa Galvão

9 de fevereiro de 2019 às 15:00

Garibaldi ‘ficha limpa’ [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Da coluna da jornalista Denise Rothenburg, na edição de hoje do jornal Correio Braziliense:

9 de fevereiro de 2019 às 10:58

Fábio Dantas e Carlos Eduardo Alves já se movimentam para suceder Fátima Bezerra daqui a 4 anos [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Começando 2019 com a campanha de 2022 na praça.

Pelo menos dois nomes já entraram na disputa para o Governo daqui a 4 anos: o ex-vice-governador Fábio Dantas, que está se filiando ao Solidariedade, e o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), que disputou o Governo no ano passado, mas perdeu para a governadora Fátima Bezerra.

Fábio começou a marcar território declarando oposição ferrenha e acirrada a Fátima.

Não estaria sendo assim se o PT tivesse acatado o nome dele para disputar uma vaga no Senado com apoio da governadora.

O nome de Fábio chegou a ser levantado – não por Fátima – como possível segundo candidato na chapa de Senado, que já tinha como certa a candidatura de Zenaide Maia (Pros).

A posição de Fábio saindo na frente, marcando território nas redes sociais e na imprensa, dando entrevistas com frequência, despertou Carlos Eduardo Alves, que começou a bater na governadora Fátima.

Se disse “indignado” porque a governadora não foi a Brasília para a apresentação do plano de segurança pelo ministro Sérgio Moro.

Um sinal de que vai começar a falar.

Mirando o Governo daqui a 4 anos, Fábio Dantas e Carlos Eduardo Alves terão 2020 como trampolim.

O de Carlos Eduardo poderá ser Parnamirim, onde dependendo de como se posicionar a justiça, poderá, ele ou a mulher Andreia Alves, disputar a Prefeitura.

Terá uma oposição que já começou a se formar em Parnamirim, onde lideranças que poderão buscar a Prefeitura, já entendem que o “trampolim” será usado para resgatar as oligarquias que foram extirpadas no ano passado.

Outra possibilidade do ex-prefeito é sair candidato a vereador de Natal.

Apontado nas pesquisas como o maior eleitor da capital, o ex-prefeito poderá disputar o mandato no legislativo municipal, arrastando, a partir de uma votação expressiva, uma bancada para seu PDT, na intenção de viabilizar sua eleição para a Presidência da Câmara.

A possibilidade de disputar vaga na Câmara atiçou o vereador Raniere Barbosa (Avante), que lembrou de uma declaração de Carlos Eduardo Alves como candidato a prefeito em 2012, em relação a vereadores: “valem tanto quanto um palito de fósforo queimado”.

Mas os projetos de Carlos para 2020 vão além de sua própria candidatura.

Ele começa a apostar no nome do deputado Hermano Morais (MDB) para ser seu candidato a prefeito de Natal.

A discussão em torno dessa possibilidade já começou, mesmo o ex-prefeito sabendo que o atual, Álvaro Dias, do mesmo MDB de Hermano, pode ser candidato à reeleição para continuar na Prefeitura.

Possibilidade que Carlos Eduardo, pelo menos por enquanto, não quer nem ouvir falar.

Já Fábio Dantas foca no Solidariedade em 2020, como trampolim para sua candidatura em 2022.

E esse trampolim, assim como o de Carlos Eduardo, também passa por Parnamirim.

É lá onde o ex-candidato a governador Brenno Queiroga, terceiro mais votado no município, se articula para disputar a Prefeitura.

Possibilidade já levantada e confirmada pelo Solidariedade.

Sem falar na Prefeitura de Natal, que será disputada pelo deputado Kelps Lima, como ele mesmo afirmou ao Blog

Fábio ainda terá outros palanques em 2020 para fortalecer seu nome para 2022.

Candidatos a deputado no ano passado, Fernando Bezerra e Salismar Correia são nomes fortes hoje para as Prefeituras de Caicó e Pau dos Ferros, respectivamente.

São dois colégios eleitorais importantes no Rio Grande do Norte.

Em Mossoró o projeto de Fábio Dantas também poderá ter no próximo ano o palanque do deputado Allyson Bezerra, que é visto como suposto candidato a prefeito.

E em São José de Mipibu, Fábio tem o palanque do pai, atual prefeito Arlindo Dantas, que não será mais candidato à reeleição, mas deverá montar uma chapa para apoiar.

É isso.

A governadora Fátima Bezerra mal começou a governar, já tem dois candidatos à sua sucessão daqui a 4 anos.

Coisas da política que não podem ser escondida, mesmo que os personagens tentem dizer que tudo não passa de especulação.

Aquele mantra que eles sempre usam…

9 de fevereiro de 2019 às 10:07

Líder do Governo, George Soares diz que justiça ratificou o que ele disse sobre liminar do Solidariedade: “ação morta e oportunista” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Líder da governadora Fátima Bezerra na Assembleia Legislativa, o deputado George Soares comentou há pouco a decisão do juiz Francisco Seráphico, que negou a liminar do Solidariedade, assinada pelo advogado e ex-vice-governador Fábio Dantas, que obrigava o Governo a usar ‘saldo’ do mês para pagar salários do ano passado.

“A justiça ratificou o que eu disse no plenário: ‘Ação morta e oportunista’. O Solidariedade quer se aproveitar do caos deixado pela gestão passada, que um de seus novos integrantes fez parte. O ex-vice-governador quer que o governo atual pague os atrasados que eles deixaram e comece atrasar o atual, para aumentar o tom das críticas e culpar a governadora Fátima”, disse George.

9 de fevereiro de 2019 às 8:42

Governo comprova que não tem sobras em caixa e Justiça derruba liminar do Solidariedade que obrigava Estado pagar salários atrasados [2] Comentários | Deixe seu comentário.

O juiz Francisco Seráphico da Nóbrega Coutinho, da 6ª Vara da Fazenda Pública, negou liminar do Solidariedade, assinada pelo advogado e ex-vice-governador Fábio Dantas, que obrigava o Governo do Estado a usar metade do saldo da arrecadação de janeiro para pagar salários em atraso, obedecendo a ordem cronológica da folha.

O Governo comprovou que não havia o saldo anunciado pelo partido.

O Solidariedade vai recorrer.