Thaisa Galvão

20 de março de 2019 às 14:40

Presidente Donald Trump diz que aliança extra-Otan é pouco para o Brasil [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Apesar do presidente Jair Bolsonaro afirmar que não vai falar sobre o que conversou com o presidente Donald Trump no almoço fechado desta terça-feira, na Casa Branca, as informações começam a ser divulgadas.

E o que foi divulgado como aliança extra-Otan com o Brasil, poderá culminar na entrada do Brasil na Organização do Tratado do Atlântico Norte.

Segundo a Folha, na tarde desta quarta-feira, o presidente dos Estados Unidos afirmou que vai trabalhar para fazer do Brasil um membro pleno da Otan.

Durante o almoço, segundo relataram participantes à Folha, Trump disse que achava a classificação como um aliado prioritário extra-OTAN muito pouco para o Brasil.

20 de março de 2019 às 14:30

Altos preços de passagens aéreas em Natal será tema de audiência proposta por Paulinho Freire [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A polêmica em torno das passagens aéreas caríssimas para quem viaja, de Natal ou para Natal, será assunto de audiência pública promovida pelo presidente da Câmara, vereador Paulinho Freire (PSDB).

A proposta de Paulinho foi subscrita pela vice-presidente da Casa, vereadora Nina Souza (PDT), e está marcada para o dia 15 de abril,às 10 horas.

“Por que Natal é hoje o destino mais caro do país?” será o tema da audiência.

“Desde que foram noticiados tais dados na imprensa, fiquei preocupado com o assunto que interfere diretamente no desenvolvimento da atividade do turismo aqui”, explicou.

Na semana passada o site ‘Agora eu Voo’, especializado em barganhas de viagens, editado pelo jornalista Octávio Santiago, publicou um levantamento sobre viagens compradas para o mês de abril, revelando que os voos saindo de João Pessoa em vez de Natal, representavam uma economia de 22,5%.

O senador Jean-Paul Prates também já havia postado em suas redes sociais, que em apenas uma viagem que fez a Brasília, saindo de João Pessoa, e não de Natal, economizou mil reais.

20 de março de 2019 às 9:10

O chilique do chanceler [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha:

Ernesto Araújo teve chilique por participação de Eduardo Bolsonaro em encontro com Trump

Chanceler não participou da reunião entre os presidentes no Salão Oval da Casa Branca

Patrícia Campos Mello

WASHINGTON

O chanceler Ernesto Araújo teve um chilique na frente de outros ministros por causa da participação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) no encontro privado entre os presidentes Jair Bolsonaro (Brasil) e Donald Trump (EUA) nesta terça-feira (19).

Araújo não participou da reunião privada entre os dois líderes realizada no Salão Oval da Casa Branca, em Washington.

Segundo pessoas que estavam presentes no momento descreveram à Folha, Araújo ficou especialmente irritado após ler o blog da jornalista Míriam Leitão, do jornal O Globo.

No texto, ela afirma que o Itamaraty saiu rebaixado com ida de Eduardo para o encontro com Trump e diz que, se Araújo tivesse “alguma fibra”, ele pediria para deixar o cargo.

A percepção dos presentes foi de que o ministro às vezes tem comportamento instável. O ministro da Economia, Paulo Guedes, tentou acalmá-lo.

Como o secretário de Estado dos EUA (cargo equivalente ao de ministro das Relações Exteriores), Mike Pompeo, não estava presente no encontro, não seria esperado que Araújo estivesse. Pompeo estava em viagem no exterior e não participou em nenhum momento da visita de Bolsonaro aos EUA.

Trump, como Bolsonaro, valoriza os laços familiares e costuma incluir sua filha Ivanka em eventos às vezes reservados apenas para autoridades.

Após o encontro, Eduardo Bolsonaro disse que o próprio Trump o chamou para participar da reunião.

Mas Araújo teria sentido que seus esforços na organização da visita, considerada bem-sucedida pelo entorno do presidente, não teriam sido valorizados.

Já Nestor Forster, diplomata que serve na embaixada e é próximo do chanceler, teria reforçado suas credenciais para ser o próximo embaixador em Washington após sua participação na organização da visita, considerada muito eficiente. Ele tem o apoio do guru do bolsonarismo, Olavo de Carvalho, para ocupar o cargo.

20 de março de 2019 às 9:01

Secretário Rogério Marinho não vê problema em deputado receber emenda para apoiar reforma [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha de hoje:

Por reforma, secretário da Previdência critica ‘demonização da política’ e defende negociação com Congresso

Painel

Hora do exorcismo

Às vésperas de levar à Câmara o projeto que muda a aposentadoria dos militares, disparando o gatilho para a tramitação da reforma da Previdência, o secretário especial da área, Rogério Marinho, faz aceno explícito ao Congresso. “Está havendo uma satanização da política. A política com ‘P’ maiúsculo precisa voltar ao centro do debate”, diz. “Não há problema em o parlamentar buscar recursos para o seu estado, para a sua cidade. A emenda está na lei, é assim em qualquer lugar do mundo.”

Minha parte

A fala de Marinho integra esforço de alas do governo para melhorar as relações da administração Jair Bolsonaro com o Parlamento e viabilizar a formação de uma base, facilitando o debate sobre a reforma.

20 de março de 2019 às 8:46

A assessoria de Agripino Maia ao presidente do Senado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Para quem acha que, sem mandato, o ex-senador José Agripino Maia (DEM) está fora da política, veja nota da coluna de Andreza Matais, no Estadão de ontem:

Presidente do DEM no Rio Grande do Norte, ex-presidente da executiva nacional do partido, Agripino tanto transita bem no Senado quanto na Câmara, já que as duas Casas são presididas pelo DEM: Davi Alcolumbre no Senado e Rodrigo Maia na Câmara.

20 de março de 2019 às 8:45

Para Bolsonaro, OCDE é desejo antigo do Brasil [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente Jair Bolsonaro, ao encerrar a visita aos Estados Unidos na noite desta terça-feira, falou sobre as negociações para obter apoio americano à pretensão do Brasil de entrar na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

“OCDE já é um desejo há algum tempo da classe empresarial improdutiva brasileira, então ele realmente disse que estão prontos a nos apoiar e fazer com que o Brasil mude o patamar da economia”.

20 de março de 2019 às 8:44

OCDE: Pedido para Brasil entrar no “clube dos países ricos” foi feito em 2017 por Michel Temer [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Brasil oficializou o pedido de entrada na OCDE em maio de 2017, no governo de Michel Temer.

Além de obter o apoio de países europeus, o Brasil tem de cumprir uma série de requisitos da organização para ingressar no chamado “clube dos países ricos”, como iniciativas que buscam o controle fiscal.

Nos últimos anos, o Brasil vem tentando se enquadrar nas recomendações da organização.

Estabelecida em 1961, a OCDE agrupa países com economias com elevados PIB per capita e Índice de Desenvolvimento Humano, considerados desenvolvidos.

Atualmente, 36 países integram a organização:

Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, Chile, Coreia do Sul, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Islândia, Israel, Itália, Japão, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, México, Noruega, Nova Zelândia, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Suécia, Suíça e Turquia.

20 de março de 2019 às 7:44

Brasil será aliado Extra-Otan dos Estados Unidos: veja o que significa [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Passada a visita do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, o que se discute…

Que o Brasil pode se tornar aliado prioritário extra-Otan.

Saiba o que isso significa, segundo publicou o G1:

Após encontro de Donald Trump com Jair Bolsonaro, o Brasil pode ter acesso preferencial a equipamentos militares norte-americanos. No entanto, a medida dificilmente evoluirá para um ingresso do país na Otan, dizem professores.

Ser um aliado prioritário extra-Otan aproxima militarmente o Brasil dos Estados Unidos.

 

Ao entrar nessa classificação, o Brasil consegue:

-Tornar-se comprador preferencial de equipamentos e tecnologia militares dos EUA;

-Participar de leilões organizados pelo Pentágono para vender produtos militares;

-Ganhar prioridade para promover treinamentos militares com as Forças Armadas norte-americanas.

Ao todo, 29 países integram a Otan e outros 17 receberam a classificação de Exta-Otan do governo norte-americano.

Confira na arte abaixo.

 

 

O que é a Otan – Organização do Tratado do Atlântico Norte

Com sede em Bruxelas, na Bélgica,a Otan é uma aliança militar intergovernamental criada após o final da Segunda Guerra Mundial no contexto da bipolaridade formada entre os Estados Unidos e a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, no período da Guerra Fria.

O objetivo da aliança é baseado em três pilares:

-A defesa coletiva dos Estados membros (ou seja, os Estados concordam em se unir contra ameaças externas caso algum dos países participantes da organização seja atacado);

-Impedir o revigoramento do militarismo nacionalista na Europa, através de uma forte presença norte-americana no continente;

-Encorajar a integração política europeia.