Thaisa Galvão

31 de maio de 2019 às 19:28

Decreto do prefeito Álvaro Dias acaba com os carros oficiais para auxiliares e Município vai economizar com aluguel de veículos [1] Comentários | Deixe seu comentário.

O prefeito de Natal Álvaro Dias decidiu acabar com a mordomia do carro oficial.

E a partir do decreto publicado nesta sexta-feira no Diário Oficial do Município, secretários, adjuntos e diretores de departamentos, terão que sair pra trabalhar como qualquer funcionário público: em seu carro.

Os veículos alugados pela Prefeitura para atender a esses auxiliares serão devolvidos.

Nem o prefeito terá carro oficial à sua disposição.

O ‘carro preto’ do prefeito será leiloado.

O prefeito Álvaro Dias prevê com isso uma economia significativa, retirados os custos com aluguel de carros.

Para suprir a necessidade de um veículo para qualquer deslocamento, a Secretaria de Administração vai fazer uma parceria com cooperativa de táxis.

E com isso pagar bem menos do que pagaria com aluguel, combustível, serviços…

31 de maio de 2019 às 15:32

Deputado Benes Leocádio se recupera em apartamento do Hospital do Coração depois de ter passado pela UTI [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado federal Benes Leocádio está internado no Hospital do Coração, em Natal.

Ontem ele deu entrada com infecção urinária que se complicou por causa da diabetes, e ele terminou tendo que ir para a UTI.

Hoje, fora de qualquer risco, continua sob cuidados médicos mas no apartamento do hospital.

31 de maio de 2019 às 15:28

Veja: Bolsonaro admite que nomeou 1º ministro da Educação sem saber quem era e continua convicto que facada foi encomendada [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente Jair Bolsonaro resolveu falar à revista Veja.

É a capa da edição que estará nas bancas amanhã.

O Blog reproduz a entrevista na íntegra:

A reportagem completa é maior, mas o Blog reproduz a entrevista.

O senhor já se acostumou com a função de presidente da Republica?

Já consegui fazer aquilo que prometi durante a campanha, coisa que eu desconheço que qualquer outro presidente tenha feito: indicar um gabinete técnico, respeitar o Parlamento e cumprir o dispositivo constitucional da independência dos Poderes. Agora, a pressão aqui é muito grande, tem interesses dos mais variados possíveis, tem aquela palavra mágica que a imprensa fala muito, governabilidade. Me acusam muitas vezes de não ter governabilidade.

Eu pergunto: o que é governabilidade? Nós mudamos o jeito de conduzir os destinos do Brasil. Hoje, cinco meses depois, eu sinto que a maioria dos parlamentares entendeu o que está acontecendo. Muitos apoiam a pauta do governo. E esse apoio esta vindo por amor à pátria, por assim dizer. A gente não pode continuar fazendo a política como era até pouco tempo atrás. Estávamos no caminho da Venezuela. Respondendo à sua pergunta, já passei noites sem dormir, já chorei pra caramba também.

Por quê?

Angústia, ne? Tá faltando o mínimo de patriotismo para algumas pessoas que decidem o futuro do Brasil. O pessoal não está entendendo para onde o Brasil está indo. Não preciso dizer quem são essas pessoas. Elas estão aí. Imaginava que ia ser difícil, mas não tão difícil assim. Essa cadeira aqui é como se fosse criptonita para o Super-Homem. Mas é uma missão, entendo que Deus me deu o milagre de estar vivo. Nenhum analista político consegue explicar como eu cheguei aqui, mas cheguei e tenho de tocar esse barco.

Qual é a missão mais difícil?

As propostas que você quer apresentar e como elas podem ser interpretadas pelo Parlamento. Veja a questão dos caminhoneiros. De vez em quando aparece aí o fantasma da paralisação que mexeu com a economia do Brasil. O que a gente tem de fazer para antecipar problemas? Por que não aumentar o limite na carteira para 40,50 pontos? Alguns vão criticar: “Pô, o cara aí quer relaxar na questão do trânsito”. Mas eu fiz isso. Chamei o Tarcísio (de Freitas, ministro da Infraestrutura) e disse “não quero mais saber de novos pardais”. Isso, às vezes, é mal interpretado. Por outro lado, você vai ganhando a simpatia da população e ela acaba entendendo que você quer fazer a coisa certa. No macro, é a reforma da Previdência, que é a mãe das reformas, e depois a tributária, que está para ser discutida.

O que o senhor realmente pensa sobre a reforma da Previdência?

A cabeça de um parlamentar era uma coisa, a cabeça de um presidente, agora com acesso aos números, é outra. Na Câmara, muitas vezes você tem uma informação de orelhada. Por isso, eu sempre fui contra a reforma da Previdência. O que faz a gente mudar? A realidade. O Brasil será ingovernavel daqui a um, dois, três anos. Se a reforma da Previdência não passar, o dólar pode disparar, a inflação vai bater à nossa porta novamente e, do caos, vão nascer a demagogia, o populismo, quem sabe o PT, como está acontecendo na Argentina, com a volta de Cristina Kirchner. O Brasil não aguentaria outro ciclo assim.

Aprovada a reforma da Previdência, o que o senhor vislumbra na sequência?

Vamos partir para a reforma tributária e para as privatizações. Já dei sinal verde para privatizar os Correios. A orientação é que a gente explique por que é necessário privatizar. No caso dos Correios, o PT destruiu a empresa. A bandalheira era tão grande que o fundo de pensão dos funcionários, que hoje está quebrado, fez investimentos em papéis da Venezuela. Com que interesse? Pelo amor de Deus! Então, temos de mostrar a opinião pública que não tem outro caminho a não ser privatizar os Correios. Será assim com outras estatais. Há muitos cabides de emprego dentro do governo.

Presidente, para quando o senhor espera a diminuição do atual nível de desemprego?

O general Mourão acabou de chegar da China. Lá tambem tem desemprego. Mas ha uma diferença. Quando os chineses quiseram fazer a usina hidrelétrica de Três Gargantas, só avisaram: “Olha, daqui a dois anos a água vai subir, se vira”. No Brasil você não faz isso. Aqui, Belo Monte está sendo construída há quase dez anos. E existe um outro problema. Uma parte dos nossos milhões de desempregados não se encaixa mais no mercado de trabalho, por falta de qualificação. Há também os universitários que só tem diploma. Alguns acham que gastar mais dinheiro é sinal de que está melhorando a educação. Tem país que gasta per capita menos que nós e tem uma educação muito meIhor. A situação não está nada bacana. Essa é a realidade.

Mas o Ministério da Educação em seu governo será um exemplo de eficiência?

Errei no começo quando indiquei o Ricardo Velez como ministro. Foi uma indicação do Olavo de Carvalho? Foi, não vou negar. Ele teve interesse, é boa pessoa. Depois liguei para ele: “Olavo, você conhecia o Vélez de onde?”. “Ah, de publicações.” “Pô, Olavo, você namorou pela internet?”, disse a ele. Depois, tive de dar uma radicalizada. Em conversas aqui com os meus ministros, chegamos à conclusão de que era preciso trocar, não se pode ter pena, e trocamos.

Qual é o nível de influência que o filósofo Olavo de Carvalho tem no governo?

Nenhum. O Olavo foi uma pessoa importante na minha campanha. Ele vinha disseminando os ideais da direita havia muito tempo, uma visão que abriu a cabeça de muita gente. Então, de alguma forma, ajudou na minha eleição. Mas raramente eu converso com o Olavo. Ele tem a sua liberdade de expressão, e ponto. Quantas vezes eu fui chamado de ladrão, safado, sem-vergonha, homofóbico, racista. Eu fico quieto? Agora, se ele responde às agressões de lá… O Olavo não faz por maldade. Ele, pela idade talvez, quer as coisas resolvidas mais rápido. Talvez seja isso aí.

A questão do Ministério da Educação está resolvida então?

Tive de escolher. Chegaram vários currículos aqui, de pessoas bacanas. Mas aquilo é um campo minado, pessoas concursadas, militantes. Quando vazou aquela história de que o MEC estava orientando a cantar o Hino Nacional, a filmar os estudantes e tudo debaixo do slogan “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”, eu cheguei: “Pô, Velez, tem uma lei do Lula que diz para cantar o Hino Nacional, conforme eu conversei contigo. Por que colocar o slogan ‘Brasil acima de tudo’? Quem escreveu isso lá?”. “É, foi o meu gabinete.” “Demita o cara, pelo amor de Deus.” Foi para sabotar o ministro.

Há outros casos de sabotagem dentro do governo?

Claro. É uma luta pelo poder. Há sabotagem às vezes de onde você nem imagina. No Ministério da Defesa, por exemplo, colocamos militares nos postos de comando. Antes, o ministério estava aparelhado por civis. Havia lá uma mulher em cargo de comando que era esposa do 02 do MST. Tinha ex-deputada do PT, gente de esquerda…Pode isso? Mas o apareIhamento mais forte é mesmo no Ministério da Educação. Eu não sou contra você falar nas escolas, nas universidades sobre quem foi, por exemplo, Che Guevara. Mas tem de falar tambem quem foi Brilhante Ustra (coronel do Exército apontado como torturador com verdades, e não com mentiras.

Como o senhor vê o papel da esquerda no Brasil?

Há poucas semanas teve o deputado petista Paulo Pimenta defendendo o Maduro, discursando. Esse pessoal todo da esquerda defende o Maduro. Será que nós queremos isso para o Brasil? Ou o cara está com o cérebro corroído por alguma coisa ou é maluco. Não tem outra explicação. O que eles pregam não deu certo em lugar nenhum do mundo e continuam defendendo. No governo Lula foi criada uma dezena de estatais e no governo Dilma elas foram ampliadas. Temos de ficar livres desse peso.

O presidente Lula, pelo Twitter, tem postado criticas ao senhor e a seus filhos.

Em 1986, quando eu fiz aquele artigo na revista VEJA em que defendi aumento de salário para os militares, fui punido acertadamente pelo ministro do Exército com quinze dias de prisão. Minha prisão não foi dentro de uma cela, foi dentro do quartel. Porque eu não era uma pessoa perigosa para estar trancafiado naquele local. E mesmo dentro do quartel você sente. Imagine o Lula dentro de uma cela. O cara sente. Costumo dizer muitas vezes: se você está comendo coisa não muito boa e passa a comer uma coisa boa, legal. Mas, quando você está comendo bem e volta a comer uma coisa ruim, você sente. Ele saiu de uma situação de líder para a de um cara preso, condenado por corrupção. Apesar disso, não tenho nenhuma compaixão em relação a ele. Ele estava trabalhando para roubar também a nossa liberdade.

Muitos consideram o seu governo uma ameaça à democracia.

Os caras usam o período militar, o fato de eu ser capitão do Exército, como se aquele período fosse um período de terror. Acho que na balança houve muito mais coisa positiva do que negativa. Se não fossem os dois choques do petróleo, o Brasil estaria muito melhor. Qual ditadura faz uma campanha “Brasil, ame-o ou deixe-o”? Você imagina a Coréia do Norte e Cuba fazendo isso daí? Não fica ninguém lá, pô! Então fale as coisãs ruins, tudo bem, mas fale as positivas também. Isso é democracia.

Como o senhor avalia a atuação da bancada do PSL, o seu partido?

É um partido que foi criado, na verdade, em março do ano passado e buscava pessoas, num trabalho hercúleo no Brasil. Então nós fomos pegando qualquer um: “Quebra o galho, vem você, cara, vamos embora”. E tem muita gente que entrou e acabou se elegendo com a estratégia que eu adotei na internet. Só para ter uma ideia, o Major Olímpio, que estava em quarto em São Paulo, passou a ser o primeiro e se elegeu senador. Eu falava: “Clica aqui. Vote em um desses colegas nossos”. Teve muita gente que falou para mim: “Nossa, eu não esperava me eleger”. Por isso o pessoal chegou aqui completamente inexperiente, alguns achando que vou resolver o problema no peito e na raça. Não é assim.

Existe possibilidade de o senhor mudar de partido?

Quando a gente se casa, a gente jura amor eterno. Está respondido? Como o senhor vê o retorno de propostas de mudança de sistema de governo? Vamos por partes. O Congresso quer participar do governo como antigamente. Alguns pelo menos. Então sabe que a gente vai cumprir o que prometeu durante a campanha. Agora todos os ministérios estão abertos para o Congresso. Todo mundo é bem recebido e, havendo recurso e sendo justo, a gente repassa. O parlamentarismo foi tentado duas vezes, se não me engano. É preciso realizar um plebiscito. O povo, no meu entender, não seria favorável.

Seria uma maneira de esvaziar o poder do presidente?

A luta pelo poder existe até dentro de casa. A minha muIher, por exemplo, no passado só podia ir ao shopping na hora do jogo do Palmeiras ou do Botafogo. E daí ela fala: “Você vê futebol todo fim de semana”. “E você vê novela seis dias por semana e não reclamo” Não é um problema. É natural.

O seu comportamento pouco formal é alvo de críticas. O senhor não exagera?

Você deve estar falando do dia em que apareci com a camisa do Palmeiras. Eu estava em recuperação. Tinha de usar roupa larga. A matéria de vocês acabou sendo favorável. A camisa era falsificada mesmo. Não vou falar de onde, mas, depois, chegaram três malas de camisas oficiais do Palmeiras. Tem muitas camisas—todas originais. Não fiz aquilo para aparecer. Foi maldade de vocês.

O senhor já recebeu alguma demanda não republicana?

Sim, mas é coisa raríssima. Uma ou duas vezes apareceu gente aqui pedindo alguma coisa que a gente sabe que tem algo por trás. A gente compõe, conversa, não cede, até porque, se você ceder uma vez, já era. Ai você escancara a porteira. Compare os meus ministros com os do Temer, da Dilma e do Lula. Quem você acha que tem o melhor ministério nos últimos anos? A gente vai ganhar de todo mundo. Uma ou outra exceção, talvez.

Qual a importância da comunicação via Twitter?

Acho que sou a pessoa que consegue atingir mais gente no mundo, tem mais interações, mais engajamento. Foi meu filho Carlos que começou a fazer isso daí — e foi muito importante no sucesso de nossa campanha.

O Carlos continua autorizado a postar na sua conta?

O Carlos tem muita impetuosidade, quer resolver as coisas muito rapidamente. De vez em quando há um atrito entre mim e ele em função da velocidade com que ele quer resolver as questões.

Na campanha, o senhor disse que seria implacável com a corrupção.

E sou. Mas não posso punir ninguém antes de a culpa ficar minimamente demonstrada. Veja o caso do ministro Marcelo Álvaro Antônio, investigado por irregulandades eleitorais. Eu tenho um compromisso com o Moro. Tem de ter algo de concreto. Só em cima de denúncias fica complicado. Ele nem é réu ainda, não foi denunciado. Deixa apurar um pouquinho mais. Meu filho Flávio, por exemplo, é acusado de envolvimento com laranjas no Rio de Janeiro. Cada candidato recebeu 2.800 reais do partido. Então não vai falar em laranjal com essa importância de recursos. “E foi dinheiro para que?”, perguntei a ele. “Para poder pagar contador e as despesas que os candidatos tiveram durante a campanha”, porque entraram na chapa para compor. Depois, resolveram não fazer campanha. É um absurdo.

O Ministério Público pediu a quebra dos sigilos do Flávio. Isso o preocupa?

Lógico. Se alguém mexe com um filho teu, não interessa se ele está certo ou está errado, você se preocupa. Eu estava em casa quando estourou o pnmeiro momento no Jornal Nacional.

Um milhão de reais para pagar um apartamento, não sei o que. Eu estava com meu filho Eduardo em casa, e eu conversando com ele: “Vou falar com o Flávio, perguntar o que é isso, o cara pegando dinheiro do Queiroz e pagando apartamento de l milhão de reais”. Flávio pagou um título bancário de l milhão de reais à Caixa Económica. Ele quitou um financiamento com o banco depois de ter transferido os débitos que tinha com a construtora para a Caixa. Os documentos estão registrados em cartório. Pô, o cara era deputado, a esposa dele é dentista, tem uma renda, e a Caixa queria comprar a dívida dele. Consequentemente, ele assume a dívida não mais com a construtora, mas com a Caixa, pagando um pouquinho menos. Assim foi feito. Ponto-fmal.

Mas houve denúncias de que ele fazia os depósitos picados na conta dele para esconder a origem do dinheiro.

São os tais 96.000 reais em depósitos de 2.000. Ele vendeu um apartamento, recebeu em dinheiro e fez os depósitos na conta dele. Um relatório do Coaf diz que, entre junho e julho de 2017, foram identificados 48 depósitos, de 2.000 reais cada um, na conta do Flávio. O valor de 2.000 é o máximo permitido para depósitos em envelope no terminal de autoatendimento da Assembleia Legislativa do Rio. Falaram que os depósitos fracionados eram para fugir do Coaf. Dois mil reais é o limite que você pode botar no envelope. O que tem de errado nisso? Aí vem o Queiroz. Realmente tem dinheiro de funcionário na conta dele. O Coaf disse que há movimentações financeiras suspeitas e incompatíveis com o patrimônio do Queiroz. Mas quem tem de responder a isso é o Queiroz.

O senhor continua considerando o ex-policial Fabrício Queiroz como amigo?

Estou chateado porque houve depósitos na conta dele, ninguém sabia disso, e ele tem de explicar isso daí. Eu conheço o Queiroz desde 1984. Foi meu soldado, recruta, paraquedista na Brigada de Infantaria Paraquedista. Ele era um policial bastante ativo, tinha alguns autos de resistência, contou que estava enfrentando problemas na corporação. Vocês sabem que esse pessoal de esquerda costuma transformar muito rapidamente auto de resistência em execução. Aí começou a trabalhar conosco. E você sabe que lá no Rio você precisa de segurança. Eu mesmo já usei o Queiroz várias vezes. Teve um episódio dele com o meu filho em Botafogo, um assalto na frente de casa, e o Queiroz, impetuoso, saiu para pegar o cara. Então existe essa amizade comigo, sim. Pode ter coisa errada? Pode, não estou dizendo que tem. Mas tem o superdimensionamento porque sou eu, porque é meu filho. Ninguém mais do que eu quer a solução desse caso o mais rápido possível.

Na campanha, o senhor se dizia contra a reeleição. O que mudou?

O que eu falei é que se a gente fizer uma boa reforma política eu topo ir para o sacrifício e não disputar a reeleição. Porque um dos grandes problemas do Brasil na política é a reeleição. O cara chega ao final do primeiro mandato dele, ou ele quer continuar no poder, que lhe deu fama e prestígio, ou ele quer continuar porque se o outro, o adversário, assumir vai levantar os esqueletos que ele tem no armário. Existe isso no Brasil. Então o meu caso é o seguinte: com uma boa reforma política, que diminuiria o número de parlamentares de 500 para 400, entre outras coisas mais, eu toparia entrar nesse bolo aí de não disputar a eleição.

Presidente, qual foi a primeira coisa que lhe veio a cabeça quando o senhor recebeu a facada?

No primeiro momento eu não vi que era uma facada. Eu senti a batida. Parecia que foi um soco ou uma bolada. E eu levantei a camisa e vi um rasgo de uns três dedos. Falei pro meu assessor: “Fica tranquilo, foi uma porrada, já vai passar”. E não sangrava. É lógico que não sangrava. O sangue estava jorrando lá por dentro. Daí alguém teve a ideia de me levar para a Santa Casa. Eu dei uma sorte terrível.

Quando percebeu que não era uma bolada?

Vi o furo e pensei que tinha sido rasgado com um soco-inglês. Doía muito. Cheguei consciente ao hospital, e me levaram para fazer uma radiografia. Lembro que o médico falou: “Não faz nada, corta”. Não tinha tempo. O cara começou a pegar apulsação…E daí só lembro que senti uma tesoura cortando. Quando acordei, me perguntaram: “Quer ir para onde? Sírio-Libanês? Albert Einstein?”.

Quando entrei no avião, não sabia para onde estava indo. O médico perguntou: “Está doendo? Quer tomar um analgésico?”. Eu falei: “Quero”. Dormi durante a viagem para São Paulo. No aeroporto acordei, me levaram para um helicóptero e fui para o Albert Einstein. Não teria sobrevivido se não tivessem me levado pra lá. Perdi 2 litros e meio de sangue. Mas, graças a Deus, sobrevivi. Foi um milagre.

Como é ver a morte tão perto?

Você vê a vida de novo. Você vê passar um filme na cabeça desde quando você teve consciência de que era um ser humano na Terra, (choro) Vem uma imagem a sua cabeça. Eu vi minha filha Laura, de 7 anos. Ela vai ficar orfã? Eu morrer, vamos assim dizer, até faz parte da vida. Mas como é que vai ser a vida dessa menina ai perdendo o pai tão cedo?

O que o senhor achou da decisão da Justiça de considerar inimputável o seu agressor?

Esse cara aí viajava o Brasil todo, esse cara aí tinha um cartão de crédito, esse cara frequentou academia de tiro em Santa Catarina, foi filiado ao PSOL até 2014. Surpreendentemente, em 6 de setembro, dia do crime, o nome dele apareceu no cadastro de visitantes do Congresso. Isso ia ser usado como álibi, caso ele não tivesse sido preso em flagrante. É tudo muito suspeito.

Continua convicto de que foi um crime encomendado?

Sim. Eu tenho poder sobre a Polícia Federal e posso dizer: “Bota aí 200 caras no caso e corre atrás”. Não estou fazendo nada disso. Estou aguardando o Moro me informar. Não quero me vitimizar nem inventar um culpado para o episódio, mas isso não saiu da cabeça dele.

31 de maio de 2019 às 10:59

Governadora Fátima se reúne com prefeitos e deputados da Frente Municipalista [1] Comentários | Deixe seu comentário.

A governadora Fátima Bezerra cumpriu agenda no começo da noite desta quinta-feira na Assembleia Legislativa.

Ela se reuniu com os deputados da Frente Parlamentar Municipalista formada pelos deputados Bernardo Amorim (Avante), que preside a Frente, Francisco do PT (o vice), Galeno Torquato (PSD) e Tomba Farias (PSDB).

Galeno e Tomba não participaram da reunião que contou com o líder do Governo na Assembleia, deputado George Soares (PL) e com Raimundo Fernandes (PSDB) e Ubaldo Fernandes (PTC).

O encontro foi para reunir governo, deputados e prefeitos como Naldinho, de São Paulo do Potengi, que preside a Federação dos Municípios do RN.

Fátima esteve acompanhada dos secretários Cipriano Maia, da Saúde, Fernando Mineiro, de Gestão de Projetos.

Repasses do ICMS, regionalização da Saúde, segurança, resíduos sólidos, plano de desenvolvimento, municipalização de escolas…foram temas discutidos

“Diante da calamidade financeira vamos levar algum tempo para corrigir esses déficits e atender todas as demandas, mas estamos trabalhando para isso”, declarou Fátima.

A reunião que aconteceria na Governadoria ocorreu na Assembleia por causa da mobilização nas vias nos arredores do Centro Administrativo.

Fotos João Gilberto/AL

31 de maio de 2019 às 10:52

Advogado Eduardo Rocha intensifica campanha na disputa por vaga de desembargador no TRT [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Advogado trabalhista, Eduardo Serrano Rocha disputa a vaga de desembargador do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região, através do Quinto Constitucional, intensifica campanha pelo Estado.

A eleição do próximo dia 12 de julho de 2019 definirá uma lista sêxtupla, dos mais de 20 que estão na disputa.

O advogado potiguar Eduardo Serrano Rocha, um dos grandes nomes da advocacia trabalhista no Estado, tem atuação reconhecida na comunidade jurídica potiguar e acumula mais de 35 Rocha milita na advocacia há mais de 30 anos, e em seu currículo constam quase 4 mil processos na Justiça do Trabalho.

Especialista em Direito do Trabalho pela FGV/Rio, especialista em Direito do Trabalho e Processo do Trabalho pela UFRN, presidiu a Associação Norte-rio-grandense dos Advogados Trabalhistas (ANATRA) e já foi Conselheiro da OAB/RN, e duas vezes Conselheiro Federal da OAB.

 

31 de maio de 2019 às 10:49

Preso há quase 3 anos em Curitiba, Eduardo Cunha é transferido para o Rio [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ex-deputado Eduardo Cunha se mudou.

Preso há quase 3 anos em Curitiba, ele foi transferido hoje cedo para o Rio de Janeiro.

Condenado na operação Lava Jato, Cunha cumpre pena de 14 anos e seis meses de prisão.

No Rio, onde mora sua família, ele ficará detido no Presídio Pedrolino Werling de Oliveira, conhecido como Bangu 8.

31 de maio de 2019 às 8:13

Números são atualizados mas protesto de ontem ainda foi o menor dos 3 realizados em maio [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Os números do protesto em todo o Brasil foram atualizados no final da noite.

Os registros foram feitos em 25 estados – até o começo da noite eram 21.

E o número de cidades passou de 130 – até o começo da noite eram 82.

Apesar da atualização, o protesto desta quinta-feira foi menor do que os outros dois do mês de maio.

O primeiro, no dia 15, com o mesmo tom do de ontem, contra os cortes na Educação, foi registrado em mais de 200 cidades, 26 estados e Distrito Federal.

O do dia 26, em apoio ao Governo Bolsonaro, aconteceu em mais de 180 cidades de 26 estados e do Distrito Federal.

30 de maio de 2019 às 23:40

Prefeitura de São Gonçalo conclui pavimentação de ruas e assina nova ordem de serviço [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O prefeito Paulinho inaugurou hoje 5 ruas que a Prefeitura pavimentou na comunidade Olho D’água do Carrilho, em São Gonçalo do Amarante.

Ele também assinou nova ordem de serviço para calçar outras vias públicas na comunidade.

“Já somam mais de 250 mil metros quadrados de ruas e avenidas pavimentados, em quase todos bairros da cidade. Essas obras de infraestrutura e mobilidade urbana têm melhorado a vida da população, porque pavimentação também é saúde pública”, disse Paulinho.

30 de maio de 2019 às 18:07

Protesto de hoje foi o menor dos 3 registrados em todo o país durante o mês de maio [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Pelos números divulgados em todo o país, o protesto de hoje foi o menor em relação aos que foram realizados no domingo (26) e no dia 15 passado.

Hoje, no começo da noite, havia registro de protestos contra os cortes na Educação, em 21 estados brasileiros e no Distrito Federal.

O número de cidades de todo o país era de 82 com mobilizações.

No domingo, no protesto contra corrupção e em favor do presidente Jair Bolsonaro (PSL), houve movimento em 26 estados, no Distrito Federal e em cerca de 180 cidades.

No dia 15, quando aconteceu o primeiro movimento contra os cortes na Educação, houve registro em 26 estados, no Distrito Federal e em mais de 220 cidades.

No Rio Grande do Norte foram registrados protestos em Natal, Nova Cruz e Assu.

Em Natal a mobilização começou por volta das 15h nos arredores do Midway Mall.

Os manifestantes deixaram o Midway e seguiram pela Salgado Filho.

Vídeo: Via Certa Natal

30 de maio de 2019 às 17:39

STTU apresenta amanhã redução no número de mortes por acidentes em Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A STTU vai apresentar amanhã os números de redução de mortes por acidentes em Natal.

O anúncio acontecerá no encerramento do ‘Maio Amarelo’ e contará com a presença do prefeito Álvaro Dias.

O evento será às 16h no Centro de Treinamento de Educação de Trânsito, no bairro Pitimbu.

30 de maio de 2019 às 14:04

Agenda política de George Soares em Brasília inclui visitas a gabinetes e encontro com presidente da Câmara [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Além de acompanhar a governadora Fátima Bezerra em audiência no Ministério da Saúde,em Brasília, o deputado líder do Governo na Assembleia Legislativa, George Soares (PR), também cumpriu agenda política na capital federal.

George foi ao gabinete da senadora Zenaide Maia, no Senado, e na Câmara visitou o deputado Walter Alves, e acompanhado do deputado João Maia esteve com o presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM).

Com os parlamentares do RN, George tratou de emendas para o município de Assu.

30 de maio de 2019 às 12:06

Funpec emite nota e diz que verba publicitária pagou produção e veiculação de campanha em TVs, rádios e jornais de todo o país [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Funpec – Fundação da UFRN – que vem sendo investigada pelo Ministério Público Federal, por ter usado 50 milhões de reais em uma campanha publicitária, emitiu nota nesta quinta-feira.

Na nota, a Fundação diz que a agência responsável pela campanha foi licitada, e que o dinheiro não foi utilizado apenas com a produção de vídeo, mas também com a veiculação nacional na Rede Globo, Rede Record, Folha de São Paulo, revista Caras, revista Crescer, rádio CBN e emissoras locais.

Outras peças também foram produzidas e veiculadas, como busdoor, painéis em estações de metrô das principais cidades do país, produção de uma websérie para as redes sociais, além de uma ação específica em grandes festas populares.

*

Como o Blog informou ontem, a agência Fields, responsável pela campanha, tem entre seus clientes a Procuradoria Geral da República (Ministério Público Federal) e o Conselho Nacional do Ministério Público.

30 de maio de 2019 às 11:50

Com erro de português, ministro da Educação faz espetáculo teatral para negar corte de verba para recuperação de Museu [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Estamos apresentando…

O ministro da Educação!

É o que o Brasil tem para hoje.

Ah…

O “haviam” destacado pela jornalista Mônica Bérgamo, da Folha, é um erro de português do ministro da Educação.

No português correto é ‘havia emendas’.

Veja o espetáculo:

30 de maio de 2019 às 11:37

Texto que circula em grupos de padres de todo o país diz que carta do Papa não se refere à situação judicial de Lula [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Texto que circula em grupos de religiosos pelo Brasil afora, sobre a carta do Papa Francisco ao ex-presidente Lula, respondendo a uma correspondência enviada ao Vaticano por Lula:

 

1-  O Papa e seus assessores respondem a todos que enviam cartas a Santa Sé. É um procedimento padrão.

 

2 – A carta repete as diretrizes que devem nortear um chefe de Estado segundo o ensino católico, citando inclusive seus antecessores.

 

3 – Não há na carta nenhum juízo de valor sobre o ponto de vista do condenado, nem nada a respeito da situação judicial do ex-presidente. Lula não é tratado como “preso político”. Não há nenhuma aprovação aos crimes do ex-chefe de Estado. Não há proselitismo político ou ideológico.

 

3 – As mensagens do Santo Padre sempre mostram compaixão com todos. O Papa presta condolências pelas perdas de entes queridos do ex-chefe de estado – o que é realmente triste, independentemente do uso político que delas foi feito.

 

4- A carta diz que podemos passar do pecado que nos separa de Deus para a amizade que nos une a Ele. Diz também que o bem vence o mal, a verdade vence a mentira, a salvação vence a condenação; tudo isso no contexto da Ressurreição do Senhor. Quer dizer, o Papa aproveitou a oportunidade para evangelizar.

 

5 – Não se encontra nada na carta que ponha em risco a fé.

 

6 – É óbvio e previsível que os petistas utilizarão a carta como desculpa para “inocentar” o chefe. É previsível também que muitos neoconservadores histéricos dirão que o Papa é “petista” ou algo do tipo. É o golpe perfeito contra a Igreja.

*

O texto circula sem assinatura, porém, tem sido considerável “plausível” por representantes da igreja católica.

O Vaticano não deu prosseguimento ao assunto, além da carta assinada pelo Papa.

De vez em quando o Papa manda cartas para grandes personalidades não só da política, mas também da cultura, das ciências, da música, do esporte. Quer sejam dos seus parâmetros de pensamento, quer não.

30 de maio de 2019 às 11:07

MPF do RN pede condenação da União e do ministro Weintraub por danos morais e declarações ofensivas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Ministério Público Federal ajuizou uma ação civil pública (ACP) na Justiça Federal do Rio Grande do Norte contra o ministro da Educação, Abraham Weintraub.

O MPF quer a condenação do ministro e da União por danos morais coletivos decorrentes de condutas praticadas desde que o primeiro assumiu a pasta, em abril deste ano.

Um dos pontos da ação é sobre a declaração do ministro, dizendo que “universidades que, em vez de procurar melhorar o desempenho acadêmico, estiverem fazendo balbúrdia, terão verbas reduzidas”.

Para o MPF, a fala demonstra “clara vontade discriminatória por parte do réu, pois as universidades inicialmente retaliadas pelo MEC (UFF, UFBA e UnB) atingiram ótimo desempenho”, com base em rankings de avaliação do ensino superior, como Times Higher Education.

A outra declaração considerada ofensiva e discriminatória, foi feita por Weintraub no dia 20 de maio, durante reunião com reitores e membros da bancada parlamentar do Rio Grande do Norte.

Ao ser questionado sobre a falta de recursos para o pagamento do serviço de limpeza na Ufersa, UFRN e IFRN, o ministro propôs que “se chamasse o CA e o DCE” para realização dos serviços.

 

 

Os CAs (centros acadêmicos) e DCEs (diretórios centrais dos estudantes) são órgãos de representação dos alunos e a prestação desses serviços pelos seus integrantes seria ilegal.

“A proposta parte da premissa inafastável de que, para Sua Excelência, os respectivos alunos são desocupados, não realizando a contento as atividades de ensino, pesquisa e extensão a ponto de ostentarem tempo livre para, ilegalmente, exercerem tarefa que cabe à Administração”, reforça a ação.

No dia 22 de maio, em uma audiência na Comissão de Educação na Câmara dos Deputados, o ministro se recusou a pedir desculpas por usar o termo “balbúrdia” ao se referir às universidades federais. “Eu não tenho problema nenhum em pedir desculpas, mas esse não”, disse Abraham Weintraub.

 

Para o MPF, as condutas do titular do MEC são discriminatórias, não estando protegidas pela liberdade de expressão, pois denigrem a honra e a imagem pública dos professores e alunos.

“Qualquer trabalho lícito é dignificante e aquele exercido voluntariamente, ainda mais no contexto da conservação do patrimônio público, merece ser homenageado. Fosse essa a finalidade da fala do Ministro da Educação, evidentemente, não haveria de se cogitar de qualquer dano moral”, esclarece a ação.

 

“O tom jocoso utilizado, com claro interesse de humilhar os estudantes, somente pode ser compreendido quando analisado o contexto global em que a fala foi proferida, no contexto da conturbada relação com as instituições de ensino”.

 

Risco democrático – A ACP destaca o perigo em torno de “envenenamento” gradual da democracia, quando discursos desse tipo passam a ser proferidos e considerados normais na sociedade, podendo criar um clima de animosidade contra as instituições.

Devido à complexidade em fixar indenizações a título de danos morais coletivos, o MPF sugeriu um valor de R$ 5 milhões, levando em conta a reiteração da conduta, o cargo ocupado por Abraham Weintraub e a quantidade de pessoas atingidas.

 

Caso os réus sejam condenados ao pagamento da indenização, após o trânsito em julgado da ACP, a quantia deve ser destinada ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos.

A ação tramitará na Justiça Federal do RN sob o número 0800928-89.2019.4.05.8401, na 10ª Vara Federal, em Mossoró (RN), e é de autoria dos procuradores da República Emanuel Ferreira, Renata Muniz, Raphael Bevilaqua, Jorge Luiz Ribeiro, Felipe Moura, Caroline Maciel e Fernando Rocha.

30 de maio de 2019 às 9:50

Em audiências com ministros, Fátima trata de liberação de recursos para barragens de Oiticica e Passagem das Traíras [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Mais da agenda da governadora Fátima Bezerra nesta quarta-feira em Brasília.

Fátima esteve com o ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, e recebeu a garantia da liberação de R$ 19 milhões para a conclusão da barragem de Oiticica, em Jucurutu.

“Tratamos da infraestrutura hídrica do Rio Grande do Norte e saímos com a garantia de liberação dos recursos na próxima semana. A barragem de Oiticica é um importante reservatório do estado que trará segurança hídrica para a região do Seridó”.

Com o ministro do Desenvolvimento, Gustavo Canuto, a governadora solicitou R$ 30 milhões para a Barragem Passagem de Traíras.

“O ministro foi bastante sensível, e aguardamos que em breve ele possa assegurar estes recursos para a recuperação desta também importante barragem para o povo do Seridó”, disse a governadora.

*

Na Secretaria Nacional da Habitação, a governadora Fátima solicitou R$ 60 milhões para restabelecer os contratos com o programa Pró-Moradia, que prevê a construção de 1.300 unidades habitacionais no Rio Grande do Norte.

Pedido feito ao diretor substituto da Secretaria Nacional de Habitação, Vladimir Lima, em Brasília.

 

30 de maio de 2019 às 9:13

Ministro da Saúde promete à governadora Fátima que vai reorganizar atendimento do SUS no RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Acompanhada do deputado federal João Maia e da senadora Zenaide Maia, a governadora Fátima Bezerra foi recebida pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Recebeu a informação que nesta quinta-feira, o Ministério anunciará as medidas para recuperar e reorganizar o atendimento do Sistema Único de Saúde – SUS no Rio Grande do Norte.

“Viemos aqui obter uma resposta e cobrar apoio técnico e financeiro às reivindicações que fizemos ainda no mês de fevereiro para as fortes demandas da saúde pública em nosso estado. Há três meses apresentamos documento com as demandas, necessidades imperiosas de apoio por parte do governo federal, diante das dificuldades que encontramos a área da saúde do nosso estado”, afirmou Fátima.

O governo ainda reivindica recursos para conseguir reduzir a superlotação dos hospitais, serviços de urgência e emergência, filas de espera por leitos de UTI, consultas e exames especializados, cirurgias pós-trauma e eletivas, baixa cobertura vacinal, deficiência no suprimento de insumos, medicamentos e na prestação de serviços.

Acompanharam Fátima o líder do Governo na Assembleia, deputado George Soares e o secretário de Saúde Cipriano Vasconcelos.

 

30 de maio de 2019 às 6:14

Minuto da Câmara: Prestando contas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Em Sessão Ordinária, os vereadores derrubaram o veto do executivo municipal ao Projeto de Lei da vereadora Eleika Bezerra (PSL), que altera a nomenclatura do cargo de educador infantil para professor.  Essa e outras notícias, você acompanha no Minuto da Câmara, o seu resumo semanal do trabalho realizado no legislativo municipal de Natal.

Essa e outras notícias no Minuto da Câmara, um resumo do trabalho do legislativo municipal de Natal.

Acompanhe:

 

30 de maio de 2019 às 0:40

Depois da Saúde, deputado João Maia participa de apresentação do projeto de segurança desenvolvido no RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois de acompanhar a governadora Fátima Bezerra no Ministério da Saúde, o deputado João Maia seguiu cumprindo a pauta do Rio Grande do Norte.

Acompanhado do diretor do Instituto Metrópole Digital, Ivonildo Rêgo, do novo reitor da UFRN, Daniel Diniz, e do secretário estadual de Segurança, Coronel Araújo, João Maia foi à Secretaria Nacional de Segurança apresentar o Projeto de Segurança desenvolvido pelo IMD, UFRN e Secretaria Estadual de Segurança.

“Foram duas importantes reuniões, tratando sobre assuntos da Saúde e da Segurança do nosso Estado. O Secretário Nacional de Segurança, Guilherme Theophilo, garantiu uma fonte de recursos para desenvolver o Projeto de Segurança”, declarou João Maia.

29 de maio de 2019 às 23:29

Prefeito Álvaro Dias apresenta programação de São João e anuncia resgate de festejos juninos em Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O prefeito Álvaro Dias quer resgatar as festas juninas de Natal e deixar registrado o período, no calendário oficial do Município.

Nesta quarta-feira ele reuniu a imprensa para apresentar a programação da temporada, e o investimento da Prefeitura.

O investimento inicial será de R$ 2 milhões e vai movimentar a classe artística local.

Os números do São João de Natal são os seguintes:

2.500 artistas e brincantes do Rio Grande do Norte, 264 músicos locais, 377 nacionais, mil arraiás e 800 componentes de quadrilhas juninas.

Os festejos já terão início na sexta-feira, na Arena Itapetinga, na zona Norte, com shows de Circuito Musical, Banda Grafith, As Estrelas e banda Balanço do Brega.

No sábado, abrindo o mês de junho, o cantor Luizinho Nobre se apresentará no Palco Cidade da Esperança.

“Queremos transformar o São João numa das principais festas da Cidade de Natal. Quem não se lembra das festas juninas do passado? Não podemos deixar a cultura popular morrer. Ela precisa ser preservada e esse é um dos grandes objetivos desse evento”, afirmou o prefeito Álvaro Dias.

 

Os palcos serão montados na Cidade da Esperança (zona Oeste), Pátio da Funcarte e Palco Rocas (zona Leste), Arena Itapetinga e Ginásio Nélio Dias (zona Norte) e Arena das Dunas (zona Sul).

A Prefeitura também investiu em diversos arraiás de rua e quadrilhas (tradicionais, estilizadas e cômicas), contemplados através das chamadas públicas.

 

“Dentro da nossa tradição, cultura e economia, temos o turismo como principal fonte de renda de Natal. Nosso potencial com a beleza da cidade é enorme e se além disso aliamos o turismo de eventos, vamos impulsionar o desenvolvimento e gerar emprego e renda”, explicou Álvaro.

 

Genival Lacerda, Xand Avião, Zezé de Camargo e Luciano, César Menotti e Fabiano, Simone e Simaria, Cavaleiros do Forró, são apenas algumas das grandes atrações.

CLIQUE AQUI e confira a programação completa de cada palco.