Thaisa Galvão

18 de novembro de 2019 às 16:15

Henrique Alves citado em inquérito que apura se Eduardo Cunha comprou votos para se eleger presidente da Câmara Federal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ex-deputado Henrique Alves é um dos 18 polítivos incluídos num inquérito aberto pelo ministro do STF Edson Fachin, para investigar se o ex-deputado Eduardo Cunha comprou votos para ae eleger presidente da Câmara.

Henrique era o presidente da Casa quando Cunha estava em campanha.

Enquanto trabalhava pela eleição de Cunha como seu sucessor na Câmara Federal, Henrique cuidava de sua pré-campanha a governador do Rio Grande do Norte.

Fachin abriu o inquérito com base em informações da delação premiada do ex-executivo da J&F Ricardo Saud e de acordo com a Procuradoria Geral da República (PGR), o grupo recebeu R$ 30 milhões em 2014 para que fosse eleito “para fazer contraponto à então presidente Dilma Rousseff”.

Além do próprio Eduardo Cunha, os envolvidos no inquérito são os seguintes:

Com mandato e foro privilegiado: os deputados federais Carlos Bezerra (MDB-MT), Mauro Lopes (MDB-MG) e José Priante (MDB-PA).

Sem mandato e sem foro: Henrique Alves, Newton Cardoso Júnior, Soraya Santos, Vital do Rêgo, Fernando Jordão, Geraldo Pereira, Manoel Júnior, Marçal Filho, Leonardo Quintão, Saraiva Felipe, João Magalhães, Toninho Andrade, Alexandre Santos e Sandro Mabel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*