Thaysa Galvão
Thaysa Galvão
Thaysa Galvão
PMM - banners transporte para sites e blogs
Holiday

Thaisa Galvão

19 de abril de 2016 às 9:57

Para Lula, se processo for aberto no Senado, Dilma sai e não volta [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha:

Lula diz que não há volta caso Senado afaste Dilma temporariamente

CATIA SEABRA
CAMILA MATTOSO
DE SÃO PAULO

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reconheceu, nesta segunda-feira (18), que a presidente Dilma Rousseff dificilmente voltará ao Palácio do Planalto caso o Senado aprove a abertura do processo de impeachment na Casa.

Essa avaliação foi feita durante reunião com o presidente do PT, Rui Falcão, e representantes de movimentos de esquerda.
É necessária a maioria simples para que o processo de impeachment tenha prosseguimento no Senado. Essa votação deverá ocorrer no início de maio.
Num prazo de até 180 dias depois, os senadores têm que decidir sobre o mérito do pedido de impeachment, cuja aprovação requer dois terços da Casa.

Nesse interregno, Dilma fica afastada do cargo, que passa às mãos do vice-presidente Michel Temer. Numa reunião realizada no Instituto Lula, o ex-presidente admitiu a dificuldade de Dilma reassumir a Presidência depois que Temer ocupe a cadeira e conquiste o poder de negociação com os senadores.
Lula também avaliou como remotas as chances de impedir o prosseguimento do processo no Senado. Rouco e visivelmente cansado, ainda segundo os aliados, Lula ouviu a opinião dos participantes do encontro.

A reunião teve a participação de Guilherme Boulos, coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Gilmar Mauro, líder do MST (Movimento dos Sem Terra), do presidente do PT, Rui Falcão e do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, além de presidentes de sindicatos e diretores do Instituto Lula.

“Colocamos a necessidade de construir uma mobilização de forma sistemática contra o golpe”, relata Boulos, segundo quem “Lula mais ouviu do que falou” durante as mais de quatro horas de reunião.
“Foi uma conversa para fazer um balanço do que aconteceu ontem e pensar no que vamos fazer”, afirmou Rui Falcão, na saída do encontro.

A exemplo de Boulos, Gilmar Mauro propôs uma agenda de mobilização, com nova palavra de ordem, para reverter a situação no Congresso. Ele afirma que o desempenho dos deputados na sessão de domingo (17) pode criar uma reação na sociedade. O dirigente do MST disse que, embora não tenha ainda consenso na reunião, sua opinião é de que não existe chance de o governo se sustentar caso se consuma a saída de Dilma.

“Não há nenhuma chance de o governo Temer/Cunha andar. Nenhuma. A população não deixará. Essa é a certeza que eu tenho e a avaliação que eu faço. Não posso dizer que foi uma avaliação da reunião toda, mas muitos concordam. O que vimos ontem em Brasília foi uma aula de cretinice. Acredito que a partir do que os deputados mostraram para o Brasil, muitas mudanças vão acontecer na consciência das pessoas”, completou.
Na reunião, a proposta de antecipação das eleições foi alvo de discussão. A maioria dos participantes lançou dúvidas sobre sua viabilidade.
Na manhã desta terça (19), Lula participará de reunião do diretório nacional do PT para avaliação do cenário. Na quarta-feira, ele prestigiará o ato das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. Também na quarta, o STF (Supremo Tribunal Federal) deverá decidir se ele pode assumir um ministério do governo Dilma.

19 de abril de 2016 às 9:48

Senadores Antônio Anastasia (PSDB) e Ana Amélia (PP) cotados para presidência e relatoria da Comissão do Impeachment [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB) reunirá novamente por volta das 11 horas, os senadores Cássio Cunha Lima (PSDB), José Agripino Maia (DEM), Ronaldo Caiado (DEM), Romero Jucá (PMDB), e outros parlamentares para discutir a formação da comissão que irá tratar do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O processo aprovado na Câmara, foi entregue ontem pelo presidente Eduardo Cunha a Renan e já será lido na sessão de hoje à tarde.
Será na sessão de hoje que Renan vai solicitar aos partidos que indiquem seus representantes para a comissão do impeachment.

Os senadores citados acima se reuniram ontem à tarde e debateram a possibilidade do PT se recusar a indicar representantes para a comissão, porém, a sugestão dos senadores Cássio Cunha Lima e José Agripino Maia é de levarem o caso ao Supremo, para que, em 48 horas, o Senado possa apresentar a comissão.

Porém, Renan Calheiros já adiantou que, se o PT não indicar, ele mesmo indica.

“Temos pressa para não correr risco do Senado procrastinar”, afirmou Agripino, líder da oposição no Senado Federal.

De acordo com o que foi discutido ontem, como o PMDB e o PT, principais envolvidos na questão do impeachment, não deverão ocupar presidência nem relatoria da comissão, os nomes cotados são os do senador mineiro Antônio Anastasia (PSDB) para presidir, e a senadora gaúcha Ana Amélia (PP) para relatar o processo.

19 de abril de 2016 às 9:30

Citações a Michel Temer nas delações da Lava jato começam a ganhar espaço na mídia [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Engana-se quem acha que o vice Michel Temer terá paz para substituir a presidente Dilma Rousseff.

Da Folha:

Vice-presidente já foi citado por dois delatores da Operação Lava Jato

MARIO CESAR CARVALHO
FLÁVIO FERREIRA
DE SÃO PAULO

O vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP) sempre conseguiu contornar escândalos que citavam seu nome, mas deverá enfrentar o teste da Lava Jato. Dois delatores que fizeram acordo com os procuradores da operação citam o nome de Temer como padrinho de diretores que operavam esquemas de propina na Petrobras.

Os delatores são o senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS) e o empresário Julio Camargo, que intermediou negócios bilionários na estatal econfessou ter pago propina a integrantes do PMDB, entre os quais o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
Camargo afirma ter ouvido que Temer era um dos beneficiados pelo suborno, o que o vice-presidente nega.
A Lava Jato também encontrou uma mensagem no celular de um dos sócios da OAS, Léo Pinheiro, que cita um pagamento de R$ 5 milhões ao vice-presidente, segundo denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República contra Eduardo Cunha.

O procurador-geral, Rodrigo Janot, escreveu na acusação ao Supremo que “Eduardo Cunha cobrou Léo Pinheiro por ter pago, de uma vez, para Michel Temer a quantia de R$ 5 milhões, tendo adiado os compromissos com a ‘turma'”. Temer diz que os R$ 5 milhões foram doação legal.
Uma das acusações mais contundentes contra Temer partiu de Delcídio. O senador responsabiliza o vice pela indicação de um diretor da BR Distribuidora, que ocupou o cargo entre 1997 e 2000, no governo de Fernando Henrique Cardoso, que teria feito negócios ilícitos com etanol.
Tal executivo, João Augusto Henriques, está preso em Curitiba sob acusação de intermediar propina em contratos da Petrobras.
Delcídio classifica o negócio com etanol como “um dos maiores escândalos envolvendo a BR Distribuidora”.

Temer também teria indicado Jorge Zelada em 2008 para a diretoria internacional da Petrobras, segundo Delcídio. Zelada foi condenado a 12 anos de prisão sob acusação de ter desviado US$ 31 milhões da Petrobras para o PMDB e para si próprio. Numa conta de Zelada, as autoridades de Mônaco encontraram 11,6 milhões de euros, o equivalente a R$ 47,5 milhões.
A Operação Lava Jato também apreendeu planilhas na Camargo Corrêa em 2014 que citam dois pagamentos de US$ 40 mil a Temer, relacionados a obras em estradas.

Outra investigação da Polícia Federal sobre a Camargo Corrêa, a Operação Castelo de Areia, encontrou documentos que citam 21 vezes o nome de Temer e a cifra de US$ 345 mil. A planilha vai de 1996 a 1998, quando ele era deputado federal. A operação foi anulada pelo Superior Tribunal de Justiça sob o argumento de que ela foi iniciada a partir apenas de denúncia anônima, o que seria ilegal.
Ele também já foi acusado duas vezes de desvios de recursos do porto de Santos, apontada pelos próprios peemedebistas como sua área de influência, mas as investigações foram arquivadas.

OUTRO LADO

O vice Michel Temer negou envolvimento em qualquer dos temas investigados na Lava Jato ou nos outros casos em que foi mencionado.
Sobre o repasse citado em mensagem de Léo Pinheiro, a assessoria de Temer informou que “a doação eleitoral mencionada está declarada” na prestação de contas de Dilma Rousseff, na conta Michel Temer 2014, e tal valor não está ligado a ato ilícito.
Temer afirmou que as indicações de João Augusto Henriques e Jorge Zelada foram do PMDB de Minas Gerais e que jamais atuou em compra ilícita de etanol.
Em relação às declarações de Fernando Soares, a assessoria afirmou que o próprio Soares mudou sua versão.
Quanto à planilha da década de 90, Temer disse que não era parlamentar no período e não tinha com apresentar emendas sobre obras.
Na Castelo de Areia e no caso de Santos não foram encontradas provas contra o vice, segundo a assessoria.

19 de abril de 2016 às 9:21

Economista Armínio Fraga não topa ser ministro da Fazenda [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O economista Armínio Fraga já avisou.
Pode até ajudar, mas ministro da Fazenda não será.
O Brasil não tem agradado…

O PSDB e o DEM estão dizendo também que não farão parte do eventual governo Temer e que, se alguém assumir alguma pasta, não será por indicação dos partidos.

Além do PMDB, ninguém quer assumir a paternidade do “novo Brasil”…

19 de abril de 2016 às 9:17

O Brasil da brincadeira [0] Comentários | Deixe seu comentário.

No Contraponto de hoje, da coluna Painel, o retrato mais fiel do Brasil:

CONTRAPONTO

Nada à minha altura

A festa de um deputado da oposição para comemorar a votação do impeachment já chegava ao fim. Dois parlamentares tomavam a saideira, relembrando momentos da sessão decisiva, quando um comentou:
— Tudo muito bacana. Mas que foi golpe…. Ah, foi golpe, hein? — afirmou, às gargalhadas.
O colega reagiu, acusando-o de não ter lido sobre as pedaladas. E ameaçou delatá-lo a Michel Temer.
— Você vai ficar é sem ministério! — disse, aos risos.
Ao que o deputado rebateu:
— Não tenho espaço no governo mesmo… A pasta que quero não existe. Queria o Ministério da Perseguição!

19 de abril de 2016 às 9:01

Lobistas ligados ao PMDB vão depor no Conselho de Ética sobre o caso Eduardo Cunha [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da coluna Painel, da Folha, a notícia que promete incendiar o mundinho político:

Tela quente Os lobistas Fernando Soares, o Baiano, e João Augusto Henriques, ambos presos pela Lava Jato, confirmaram depoimentos ao Conselho de Ética no caso do presidente da Câmara. Prometeram falar na semana que vem aos parlamentares.

19 de abril de 2016 às 8:23

Para advogado tributarista, solução para o Brasil pode revoltar classes empresariais que pediram saída de Dilma [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Advogado especialista em Direito Tributário, com escritório respeitado em São Paulo, onde atende políticos, grandes empresas,  detentores de grandes fortunas, traçou para o Blog o que, na visão dele seria um modelo para se tentar uma solução para o Brasil.

Maia está na Itália onde foi fazer uma palestra na Universidade C’afoscaro de Veneza.
“Parece-me que, considerando o avanço da crise, uma medida é certa: corte de despesas com o custeio da máquina pública. Só depois dessa medida, caso ela não surta os efeitos desejados, é que a classe política poderá pensar em aumentar a arrecadação. Neste caso, duas medidas são possíveis, em conjunto ou separadamente: revogar alguns incentivos e benefícios fiscais e/ou aumentar ou criar novos tributos. Aqui, poderíamos pensar numa CPMF ou em eventual imposto sobre grandes fortunas, ou ainda, em aumento dos tributos já existentes. São medidas impopulares e que podem provocar a ira das ruas. Qualquer governante terá sérias dificuldades. Estamos em estágio avançado de estrangulamento com a alta carga tributária, baixa atividade econômica e alta rejeição política. Quem se habilita? Eis a questão”.
Perguntei se o empresariado que pediu a saída da presidente Dilma, que hoje combate a criação de impostos – a campanha do ‘quem vai pagar o pato foi encampada pela Fiesp – não seria a primeira parcela da população a se rebelar…
“Não tenha dúvida. Quando falo nas ruas, falo do empresariado”, respondeu o advogado Robson Maia.

19 de abril de 2016 às 6:42

Depoimento de Nestor Cerveró revela pagamento de propina ao presidente do Senado Renan Calheiros [0] Comentários | Deixe seu comentário.

 Do Estadão
NESTOR CERVERÓ


Renan pegou propina de US$ 6 mi, afirma Cerveró à Justiça

POR MATEUS COUTINHO, RICARDO BRANDT E FAUSTO MACEDO

Presidente do Senado, onde chegou o processo de impeachment de Dilma, teria recebido valores ilícitos por meio do lobista Jorge Luz, segundo ex-diretor de Internacional da Petrobras.

O ex-diretor Internacional da Petrobrás e delator da Lava Jato Nestor Cerveró disse em depoimento ao juiz Sérgio Moro nesta segunda-feira, 18, que o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) recebeu propina de US$ 6 milhões por meio do lobista Jorge Luz, apontado como um dos operadores de propinas na Petrobrás, referentes a um contrato de afretamento do navio-sonda Petrobrás 10.000.

“(Jorge Luz) foi o operador que pagou os US$ 6 milhões da propina da sonda Petrobrás 10.000, foi o encarregado de pagar ao senador Renan Calheiros”, disse o delator ao ser questionado pela defesa de Salim Schahin sobre a atuação de Jorge Luz em relação às propinas recebidas por Cerveró. 

A propina teria sido repassada na época da contratação do navio-sonda, em 2006.

Neste momento da audiência, que envolveu acusações ainda sob investigação contra uma autoridade com prerrogativa de foro, o juiz Sérgio Moro interrompeu Cerveró e pediu para o delator comentar apenas o que tinha pertinência com a ação penal na qual ele depôs nesta tarde. O ex-diretor falou na ação em que é acusado de favorecer a Schahin na contratação para a operação de um navio-sonda da Petrobrás como uma forma de quitar a dívida do PT de R$ 12 milhões com o banco Schahin.

Renan Calheiros é hoje o responsável por ditar o ritmo do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff após a Câmara aprovar a continuidade do procedimento. A acusação contra o senador na delação de Cerveró foi revelada pelo Estado em dezembro do ano passado e confirmada pelo delator nesta tarde em seu primeiro depoimento após fechar um acordo de delação premiada.
Nos áudios a seguir, os depoimentos desta segunda-feira:

Por meio de sua assessoria de imprensa, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), negou as “as imputações”.
Renan “reafirma que já prestou as declarações necessárias, mas está à disposição para quaisquer novos esclarecimentos”.

18 de abril de 2016 às 20:20

Veja o pronunciamento de Dilma onde ela se diz injustiçada e critica Temer por querer o poder sem ter votos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A presidente Dilma Rousseff se pronunciou sobre o resultado da sessão de ontem na Câmara Federal.

Disse que se sente injustiçada pela posição da Câmara e por não ter conseguido, nos últimos 15 meses, governar num clima de estabilidade política.

Repetiu que não praticou crime de responsabilidade e que o processo não tem base de sustentação.

“Tenho ânimo, força e coragem para enfrentar – apesar de, com sentimento de muita tristeza – essa injustiça”, disse a presidente.

Sobre seu vice Michel Temer, disse que a tentativa de eleição indireta se dá porque ele quer ascender ao poder mas não tem votos para tal…

No vídeo abaixo, o pronunciamento completo de mais de meia hora.

18 de abril de 2016 às 20:09

Deputado Albert Dickson: aniversariante do dia [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado Albert Dickson, presidente do PROS, é o aniversariante desta segunda-feira.

Comemora em família, com filhos e a mulher Karla, médica e pré-candidatíssima à vereadora em Natal.

  

18 de abril de 2016 às 17:41

Depois dos pulos da deputada, a prisão do marido prefeito [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois de receber elogios da mulher deputada Raquel Muniz, na sessão espetacular de ontem, na Câmara Federal, o prefeito de Montes Claros, em Minas Gerais, foi preso pela Polícia Federal hoje.

O prefeito Ruy Muniz é acusado de fraude para prejudicar hospitais públicos e beneficiar hospitais de sua família.

Ontem, ao votar pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff, a deputada Raquel Muniz declarou que o Brasil tem jeito e o prefeito de Montes Claros mostra isso com sua gestão…

18 de abril de 2016 às 16:47

Processo do impeachment chega ao Senado e será lido na sessão de amanhã [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente do Senado, Renan Calheiros recebeu há pouco o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, acatado ontem pela Câmara.
Segundo o senador José Agripino Maia, líder da oposição no Senado Federal, o processo já será lido na sessão de amanhã.
Antes, às 11 horas, os líderes se reunirão com Renan Calheiros para tratar do assunto.
O calhamaço tem 12 mil e 44 páginas.

  

18 de abril de 2016 às 16:23

Diário Oficial da União publica nomeação do reitor do IFRN eleito em dezembro passado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Foi publicada hoje no Diário Oficial da União a nomeação do professor Wyllys Abel Farkatt Tabosa, como reitor do IFRN.
Em dezembro passado ele foi eleito com 56% dos votos de alunos e servidores.
Wyllys assume a gestão até 2020.
O IFRN atende hoje cerca de 30 mil alunos em todo estado, com mais de 130 cursos e quase 3 mil servidores.

A posse do novo reitor será em Brasília e a transmissão de cargo está prevista para acontecer em maio.

Wyllys Tabosa receberá o cargo do atual reitor, professor Belchior Rocha.

18 de abril de 2016 às 16:15

No Fantástico deste domingo o advogado Erick Pereira explicou como andará o processo de impeachment no Senado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O que poderá salvar o mandato da presidente Dilma Rousseff?

O Senado.

Como?

Ou não acatando a abertura do processo ou em um dos dois julgamentos seguintes, arquivando o processo de impeachment.

No programa Fantástico da Rede Globo deste domingo, o advogado potiguar Erick Pereira explicou, ponto por ponto, como se andará o impeachment a partir de agora.

CLIQUE ABAIXO e veja o vídeo da reportagem veiculada no programa:

http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2016/04/veja-os-proximos-passos-partir-da-aprovacao-da-camara-deste-domingo.html

18 de abril de 2016 às 14:51

Dilma fará pronunciamento no final da tarde [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Marcado para 17, no Palácio do Planalto, o pronunciamento da presidente Dilma Rousseff.

Nada de cadeia de rádio e TV.

Plateia: a mesma, formada nos últimos tempos nos salões do Planalto.

Em cadeia a presidente atrairá panelaços.

Fechada no Planalto, o vídeo irá para as redes sociais que compatilhará, passará por sites, blogs, colunas…e atingirá o objetivo.

18 de abril de 2016 às 14:36

PDT abre processo para expulsar 6 deputados que votaram pelo impeachment de Dilma [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O PDT já abriu, na manhã de hoje, processo de expulsão dos deputados que não seguiram a questão fechada e votaram pelo impeachment.

Deverão ser expulsos do partido os deputados Mario Heringer (MG), Sérgio Vidigal (ES), Giovanni Cherini (RS), Flávia Morais (GO), Subtenente Gonzaga (MG) e Hissa Abrahão (AM).

Antes da expulsão, os parlamentares terão amplo direito de defesa.

18 de abril de 2016 às 14:14

Dilma faz que está feliz e deputados fazem que acreditam [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Por Thaisa Galvão



Os deputados José Guimarães (PT-CE), Givaldo Carimbão (PHS-AL), Orlando Silva (PCdoB-SP), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Marcelo Castro (PMDB-PI) e Arlindo Chinaglia (PT-SP), se reuniram hoje com a presidente Dilma Rousseff e deixaram o Palácio do Planalto com o mesmo discurso: “a presidente está otimista e confiante”.

Aliados de Dilma, os deputados jamais poderiam deixar o Palácio do Planalto dizendo…a verdade, por exemplo.

Claro que ninguém acredita que Dilma dormiu bem, acordou cedo cantando, tomou um farto café-da-manhã sem ser incomodada nem incomodar ninguém, e foi trabalhar usando seu melhor look.
“Ela está animada e, solidária, agradeceu muito à nossa honradez e os votos que demos. E dissemos a ela: ‘Estamos com a senhora, como se diz no Nordeste, até debaixo d’água’”, afirmou o líder do governo na Câmara, José Guimarães.

Como líder, não poderia ser diferente.
Dilma não está satisfeita, não está feliz, não está tão otimista assim porque sabe que o Senado tende a acompanhar a posição da Câmara, mas sabe que não pode fraquejar. Muito menos atravessar a porta do seu quarto, no Palácio da Alvorada, demonstrando tristeza e temor de perder o mandato.

É hora de fazer teatro.

A próxima apresentação deverá ser ainda hoje, quando Dilma deve se pronunciar.

18 de abril de 2016 às 13:45

Senadores do PT compartilham pesar com a população pelo resultado da sessão da Câmara [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Os senasores do PT se pronunciaram através de nota sobre o resultado da sessão de ontem da Câmara, que aprovou o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Eis:
Nota
Após o resultado da votação do processo de impeachment na Câmara dos Deputados, as senadoras e senadores do PT compartilham sincero pesar com o povo brasileiro pela agressão ao estado democrático de direito iniciada neste domingo (17).
Os que pretendem rasgar o sagrado voto do eleitor e usurpar a soberania popular saíram à frente dando aval a um golpe travestido em um processo de impeachment que nasceu espúrio, fruto da vingança do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, ao ser indiciado como réu no processo da Lava Jato.

Perdeu-se uma batalha, mas não a guerra.
Manteremos vigília permanente contra esta e contra todas as tentativas de instabilidade institucional patrocinadas por setores inconformados com a derrota nas eleições de 2014. Michel Temer e Eduardo Cunha não contam com apoio popular nem têm condições morais para presidir o Brasil.
Nós, parlamentares do PT, juntos aos nossos aliados defensores da democracia, juntos à juventude e aos movimentos sociais, não arredaremos pé dos nossos princípios. Continuaremos lutando pela preservação das conquistas sociais alcançadas nos últimos anos e pela manutenção do emprego e da renda das trabalhadoras e trabalhadores.
Aqui, no Senado, manteremos a democracia no Brasil. Vamos continuar nas ruas e vamos virar esse resultado. Serão dois turnos, sendo o definitivo deles exigindo maioria de dois-terços – ou 54 votos em 81 votos. Não terão!

Estaremos juntos pela pacificação dos ânimos, pela volta da racionalidade na política, pelo fim da crise que hoje aprofunda a recessão e emperra a retomada do crescimento.
Vamos nos manter unidos, no Congresso e nas ruas, para vencer os golpistas. Lutaremos até o fim para defender a democracia.

Vamos nos manter unidos na luta com nossa corajosa militância. Não vai ter golpe! Vai ter luta!

 

 

Brasília, 17 de abril de 2016

18 de abril de 2016 às 12:48

tvTG: Garibaldi acredita que impeachment será aprovado no Senado e presidente Dilma será afastada [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O senador Garibaldi Filho (PMDB) disse ao Blog que acredita que, passado na Câmara, o impeachment será aprovado no Senado e a presidente Dilma Rousseff será afastada.

Sobre o provável governo do PMDB, o senador acredita que o ex-ministro Henrique Alves ocupará um Ministério.

18 de abril de 2016 às 11:09

O placar do deputado Gustavo Carvalho [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado Gustavo Carvalho (PSDB) acertou quase em cheio o placar da votação do processo de impeachment na Câmara Federal neste domingo.
No sábado, quando o placar da mídia, divulgado na Folha, Estadão e O Globo, marcava 348, 349 e 350 votos favoráveis ao afastamento da presidente Dilma Rousseff, Gustavo disse ao Blog que seu placar era 366.
Deu 367.
O presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB), também chegou perto.
Arriscou um placar mais amplo, mas entre 370 e 390.

  • maio 2016
    S T Q Q S S D
    « abr    
     1
    2345678
    9101112131415
    16171819202122
    23242526272829
    3031