Thaysa Galvão

Thaisa Galvão

16 de janeiro de 2017 às 12:20

Operação policial continua para conter presos amotinados e localizar mais corpos em Alcaçuz [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O número de 26 corpos anunciado oficialmente como resultado da rebelião iniciada sábado pode subir.
É que ainda se trabalha a possibilidade de encontrar corpos em fossas e esgotos.
Portanto, o 26 oficial pode ser ultrapassado.

Porém, se não foi possível o governo contar todos, como teria sido possível se contar 117 como tem sido repassado em grupos?
Se há corpos em fossas e esgotos, eles não foram contados, nem pelo governo e nem pelos que divulgam o 117 como número exato.
O trabalho continua, tanto de contagem quanto de contenção, vez que os presos continuam amotinados.

E a rebelião que aparentemente terminou, continua, com os presos em cima dos telhados.

Só que agora com a polícia dentro do presídio, ao contrário da noite e madrugada de sábado para domingo.
O que acontece hoje em Alcaçuz é a continuação da operação iniciada na manhã deste domingo, quando a polícia entrou no presídio.
A operação que continua conta com homens do GOE, Choque e Bope, e visa separar os líderes das facções PCC e Sindicato do Crime.
 A expectativa é de aumento no número de mortos, mas os órgãos oficiais não trabalham a hipótese de encontrar  91 corpos que somados aos 26 anunciados, totalizariam 117.

Detalhe da rebelião: apesar do tiroteio ouvido na noite de sábado, não há registro de mortes por tiros, de acordo com o Itep.

Os corpos tem sinais de que foram cortados e queimados.

Fotos Magnus Nascimento/Tribuna do Norte


16 de janeiro de 2017 às 6:17

Secretário de Justiça diz que presos que se rebelam “são pessoas com um nível de violência gigantesco” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha:

THIAGO AMÂNCIO

DE SÃO PAULO

FRANCISCO COSTA

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, EM NATAL

O secretário de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte, Walber Virgulino, afirmou na noite deste domingo (15) ser “muito difícil o Estado evitar” a morte de detentos em presídios. 
Motim na Penitenciária de Alcaçuz, na região metropolitana de Natal, deixou 26 presos mortos neste fim de semana, segundo contagem do governo.

“A secretaria tomou o cuidado necessário”, disse, questionado sobre a responsabilidade do governo sobre a rebelião. “Agora, sistemas penitenciários são de detenção. Você não tem como ter certeza de 100% que um preso não vai matar outro, que ele não vai fugir ou que ele não vai se rebelar. São pessoas com um nível de violência gigantesco. Quando um decide matar o outro, é muito difícil o Estado evitar. Se a gente antecipar, a gente consegue evitar”, afirmou Virgulino, que disse que dificuldades estruturais e de efetivo dificultam o trabalho da pasta.

A rebelião foi motivada por uma briga nos pavilhões 4 e 5 do presídio envolvendo as facções PCC (Primeiro Comando da Capital) e Sindicato do Crime. Segundo o governo, todos os mortos são ligados ao Sindicato do Crime. Houve uma invasão de um pavilhão por presos inimigos, o que deu início ao motim.

A matança é mais um capítulo da crise penitenciária no país: é o terceiro massacre em presídios em apenas 15 dias. No total, 134 detentos já foram assassinados somente neste ano, 36% a mais do total do ano passado, quando 372 presos foram mortos.

Segundo o governo, batalhões impedem que grupos rivais entrem em conflito no local, e a Força Nacional faz a segurança no perímetro externo do presídio, para evitar fugas.
O trabalho de identificação dos corpos começará nesta segunda e deve seguir por 30 dias, diz o governo –em Roraima, onde um motim deixou 33 mortos no dia 6, o governo demorou pouco mais de um dia para divulgar uma lista com os nomes de 31 vítimas. Dois dos presos mortos no Rio Grande do Norte foram carbonizados e todos os outros foram decapitados.

Segundo o diretor do Itep (Instituto Técnico Científico de Perícia), Marcos Brandão, não há marcas aparentes de perfuração por balas nos corpos, apenas por instrumentos cortantes –ainda é preciso fazer necropsia nos corpos para identificar as causas de morte.
Agentes encontraram dentro do presídio uma pistola caseira, de um cano feita manualmente, e granadas não letais, que não foram usadas, segundo o governo.

16 de janeiro de 2017 às 6:01

Prefeitura de Timbaúba dos Batista publica edital para concurso [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Prefeitura de Timbaúba dos Batista, no Rio Grande do Norte, divulgou três editais de processos seletivos para um total de 132 vagas em cargos de níveis fundamental, médio e superior, sendo 66 imediatas e 66 para cadastro de reserva. 
Os salários vão de R$ 937 a R$ 1.922,08. 
As inscrições devem ser feitas nos dias 16 e 17 de janeiro na sede da prefeitura, localizada na Rua Rui Barbosa, 48. 
A seleção será feita por meio de análise currículo e entrevista.
O edital está no Diário Oficial do Município de hoje.
CLIQUE AQUI parA acessar

16 de janeiro de 2017 às 5:32

Detentos se rebelam e polícia cerca presídio provisório em Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Presídio Provisório Raimundo Nonato, em Natal, está cercado pela polícia neste momento.
Homens da Força Nacional reforçam a vigilância para evitar fugas na unidade onde presos estão rebelados desde as primeiras horas de hoje.

16 de janeiro de 2017 às 5:28

Os números desencontrados da rebelião de Alcaçuz [0] Comentários | Deixe seu comentário.

As informações oficiais continuam dando conta de 26 presos mortos em Alcaçuz, na rebelião iniciada na tarde de sábado e que durou quase 15 horas.
As informações paralelas, com áudios circulando em grupos de agentes penitenciários e de policiais, batem na tecla de 117 mortes.
Desencontro de informação e de noção também.

Não existe condição de se esconder 91 corpos.

A tentativa terminaria num mico gigantesco.

15 de janeiro de 2017 às 17:25

Leitora denuncia carros na beira da praia de Pirangi do Sul [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da leitora Marluce Bezerra:

15 de janeiro de 2017 às 15:44

France Press publica reportagem sobre rebelião em Alcaçuz [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Com imagens e informações da TV Ponta Negra (PSB), o canal de notícias France Press divulgou a rebelião com mortes no presídio de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte.

Eis:

15 de janeiro de 2017 às 15:31

Walter Alves, o deputado mais assíduo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Pelo segundo ano consecutivo, o deputado federal Walter Alves (PMDB) registrou a maior assiduidade entre os 8 parlamentares do Rio Grande do Norte na Câmara Federal. 
Segundo levantamento do site “Congresso em Foco”, com base em dados oficiais da Câmara, Walter Alves compareceu a 90 sessões e registrou apenas quatro faltas – duas justificadas – ao longo do ano de 2016.

15 de janeiro de 2017 às 15:20

Presidente do TJ lamenta mortes e marca para 4ª feira reunião para discutir exigências do Conselho Nacional de Justiça [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, desembargador Expedito Ferreira, manifestou pesar diante das mortes provocadas pela rebelião de presos na Penitenciária de Alcaçuz. 
“É profundamente lamentável o ocorrido, não importa qual seja o número de mortes”.
Ao lado do governador Robinson Faria, ele acompanhou os acontecimentos até a madrugada no gabinete de crise instalado pelo governo.
Acompanharam o presidente do TJ os juízes auxiliares João Eduardo e Valentina Damasceno, e a juíza Nivalda Torquato, titular da vara de execuções penais de Nísia Floresta.
“A crise no sistema penal, no Brasil e no Rio Grande do Norte não tem origem no judiciário mas estamos participando e vamos intensificar a busca pela solução do problema que se transformou em tragédia, agora também no nosso estado. Nós já começamos a participar do esforço de, primeiro, mitigar os efeitos da rebelião em Alcaçuz e, no segundo momento, vamos intensificar nossas contribuições na busca pela solução do problema”, declarou o presidente do TJ.
O desembargador Expedito anunciou que não mudará a agenda do TJRN voltada para a questão, e na quarta-feira reunirá juízes, Ministério Público, Defensoria Pública e OAB no primeiro encontro do esforço concentrado estabelecido pela presidente do STF e do CNJ, ministra Cármen Lúcia, para agilizar a finalização de processos dos presos provisórios. 
Segundo o desembargador, no Rio Grande do Norte são pouco mais de 2.900 presos nessa situação, dentro do total de pouco mais de 8.200 apenados. 

15 de janeiro de 2017 às 15:18

Presidente do TJ lamenta mortes e marca para 4ª feira reunião para discutir exigências do Conselho Nacional de Justiça [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, desembargador Expedito Ferreira, manifestou pesar diante das mortes provocadas pela rebelião de presos na Penitenciária de Alcaçuz. 
“É profundamente lamentável o ocorrido, não importa qual seja o número de mortes”.
Ao lado do governador Robinson Faria, ele acompanhou os acontecimentos até a madrugada no gabinete de crise instalado pelo governo.
Acompanharam o presidente do TJ os juízes auxiliares João Eduardo e Valentina Damasceno, e a juíza Nivalda Torquato, titular da vara de execuções penais de Nísia Floresta.
“A crise no sistema penal, no Brasil e no Rio Grande do Norte não tem origem no judiciário mas estamos participando e vamos intensificar a busca pela solução do problema que se transformou em tragédia, agora também no nosso estado. Nós já começamos a participar do esforço de, primeiro, mitigar os efeitos da rebelião em Alcaçuz e, no segundo momento, vamos intensificar nossas contribuições na busca pela solução do problema”, declarou o presidente do TJ.
O desembargador Expedito anunciou que não mudará a agenda do TJRN voltada para a questão, e na quarta-feira reunirá juízes, Ministério Público, Defensoria Pública e OAB no primeiro encontro do esforço concentrado estabelecido pela presidente do STF e do CNJ, ministra Cármen Lúcia, para agilizar a finalização de processos dos presos provisórios. 
Segundo o desembargador, no Rio Grande do Norte são pouco mais de 2.900 presos nessa situação, dentro do total de pouco mais de 8.200 apenados. 

15 de janeiro de 2017 às 15:04

Médicos legistas da Paraíba reforçam trabalho de identificação de mortos no Itep do RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ITEP do Rio Geande do Norte  está com sua equipe de médicos legistas e pediu reforço ao órgão da Paraíba para, em esquem de plantão, identificar com agilidade os mortos do presídio de Alcaçuz.
As ruas no entorno da sede do ITEP, no bairro da ribeira, em Natal, estão interditadas para facilitar o acesso de veículos e familiares das vítimas. 
Também serão disponibilizados psicólogos e assistentes sociais em uma sala específica para atendimento dos familiares dos presos.

A Polícia Civil conta com três equipes de delegados da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e 15 homens para fazer a perícia dos locais de crime. 
A Polícia Militar continua com o patrulhamento externo, com o helicóptero Potiguar 01, com o Batalhão de Choque e Batalhão de Operações Especiais (BOPE) auxiliando na contenção e recontagem dos presos e na intensificação do trabalho nas guaritas da unidade. 
O Corpo de Bombeiros e o SAMU também prestaram apoio na operação, contendo incêndios e prestando atendimento aos feridos, respectivamente. 
A Força Nacional colaborou no patrulhamento.

15 de janeiro de 2017 às 14:53

Bloqueadores de celular não impedem que imagens do ocorrido dentro do presídio sejam enviadas para grupos de whats app [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Pergunta que se faz hoje nos grupos de whats app:
Se os bloqueadores de celular estavam ativados, como as imagens de dentro do presídio, registrando assassinatos, inclusive, chegaram tão rápido aos grupos?

15 de janeiro de 2017 às 14:37

A pedido do governador Robinson Faria, governo federal antecipa liberação de parte do Fundo Penitenciário para reforçar segurança em Alcaçuz [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois de dois contatos ontem com o ministro da Justiça, Alexandre Morais, para pedir apoio da Força Nacional na guarda ao presídio de Alcaçuz, na intenção de evitar fugas, o governador Robinson Faria voltou a contactar o ministro na manhã deste domingo.
Robinson comunicou ao ministro o o controle da situação pelo Estado, e agradeceu o empenho da Força Nacional na proteção do entorno do presídio. 

O ministro emitiu nota sobre o episódio do Rio Grande do Norte:

NOTA À IMPRENSA

O ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, lamenta as mortes ocorridas na rebelião na Penitenciária Federal de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte. E agradece, em nome do presidente Michel Temer, o empenho das forças policiais que atuaram em defesa da sociedade, evitando fugas e controlando a situação.

Na manhã deste domingo (15), o governador Robson Faria entrou em contato novamente com o ministro Alexandre de Moraes (já o fizera no sábado, 14) e comunicou que a rebelião havia se encerrado. 
Ele agradeceu o apoio da Força Nacional, que está no Estado desde o ano passado e cuja presença por mais 60 dias já havia sido autorizada pelo Ministério da Justiça e Cidadania na semana passada.

A pedido do governador, o ministro Alexandre de Moraes autorizou que parte dos R$ 13 milhões do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) liberados no dia 29 de dezembro de 2016 para modernização e aquisição de equipamentos seja utilizada em construções que reforcem a segurança no presídio.

O Ministério da Justiça e Cidadania aguarda o relatório final sobre a situação

15 de janeiro de 2017 às 14:24

Durante coletiva, secretários de Segurança e de Justiça disseram que números oficiais da rebelião serão divulgados até o fim do dia [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Os secretários de Segurança, Caio César, e de Justiça, Wallber Virgolino, concederam entrevista coletiva para falar sobre a operação do governo, após a rebelião no presídio de Alcaçuz.

A coletiva foi transmitida pelo Facelive do Governo do Estado.

Para acompanhar, CLIQUE AQUI
Segundo os secretários, o motim foi controlado pelo Estado no início do dia, e não houve confronto entre as forças de segurança e os detentos. 

A rebelião foi contida sem danos físicos a agentes, policiais ou servidores.
Caio César Bezerra,l destacou que assim que foi constatado o início da rebelião, o Gabinete de Gestão Integrada (GGI) iniciou o monitoramento da situação, a atuação policial e o planejamento das ações.

“Instalamos o GGI sob coordenação do governador Robinson Faria e trabalhamos intensamento desde ontem para colocar em prática as ações de segurança. E o resultado foi uma intervenção tranquila e sem resistência dos presos. Além disso, graças ao trabalho da PM conseguimos evitar que o motim se espalhasse por outros pavilhões”, declarou Bezerra.
Durante a coletiva não havia informações conclusivas sobre o número de mortos na rebelião. 

Mas, extra-oficialmente já se falava em 27 mortes.
Os secretários disseram que até o final do dia o número exato será anunciado.
Uma nova coletiva está programada para às 18 horas, na sede da Secretaria de Segurança Pública.

15 de janeiro de 2017 às 9:50

Polícia, Samu e socorro da PM estão em Alcaçuz e secretário de Segurança dará coletiva daqui a pouco [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois de quase 15 horas, terminou a rebelião entre presos do PCC e Sindicato do RN, no presídio de Alcaçuz.

A polícia entrou e operação para contagem dos presos e recolocação nas celas está em curso.
A maioria dos feridos teve ferimentos leves. 

Quatro ambulâncias do SAMU e o Socorro da PM estão no local. 
Participam da operação o BPCHoque, Bope, GOE, GEP e agentes penitenciários de Alcacuz.
Os números de mortos e feridos deverão ser anunciados pelo secretário de Segurança, Caio César, durante coletiva que concederá daqui a pouco, às 10 horas.

15 de janeiro de 2017 às 3:35

Declaração do ministro da Justiça sobre o RN ao Jornal Nacional saiu defasada [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A declaração do ministro da Justiça, Alexandre Morais, no Jornal Nacional, sobre a rebelião no presídio de Alcaçuz, foi defasada…

Morais dizia que esperava um pedido para tomar providências, só que quando o JN foi ao ar o governador Robinson Faria já tinha falado com o ministro.

E feito pedidos.

E duas vezes.

No Jornal Nacional parte da declaração estava vencida.

Veja o que disse o ministro da Justiça:

“Nós estamos aguardando eventualmente o pedido de algum auxílio. Obviamente, em havendo esse pedido, o auxílio será imediato. O sistema está superlotado há muito tempo. Eu costumo repetir: não há passe de mágica para solucionar um problema crônico no Brasil, um problema que governo após governo vem se ampliando, nós temos aproximadamente hoje 650 mil presos com um déficit de quase 300 mil vagas. Obviamente, isso acaba tornando o sistema um barril de pólvora. Nós já anunciamos que vamos criar 27 núcleos de inteligência, um em cada estado. Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Polícia Militar e agentes do sistema penitenciário”.

15 de janeiro de 2017 às 3:22

Secretário Walber Virgolino pede para as pessoas evitarem repassar boatos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Secretário de Justiça do Estado, Wallber Virgolino pediu, em vídeo gravado no Gabinete de Gestão Integrada, onde estava reunido com o governador Robinson Faria, que as pessoas evitassem repassar boatos.
Do GGI Virgolino acompanha a rebelião no presídio de Alcaçuz onde a polícia só vai entrar pela manhã.

15 de janeiro de 2017 às 0:24

Ex-ministra de Dilma critica governo Michel pelo caos no sistema prisional brasileiro [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da ministra de Direitos Humanos no Governo Dilma Rousseff, Maria do Rosário, comentando no Twitter as fugas no presídio da Bahia e o motim em Alcaçuz…

Aproveitando para criticar o governo Michel Temer…

14 de janeiro de 2017 às 23:52

Secretário de Segurança fala sobre ações do governo para conter rebelião [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do secretário de Segurança do RN, Caio César, sobre as ações do governo para conter a rebelião em Alcaçuz:

14 de janeiro de 2017 às 23:07

Sistema penitenciário do Brasil em crise: motim no RN e fugas na Bahia [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E o caos no sistema penitenciário não atinge só o Rio Grande do Norte neste final de semana:

Em menos de 24 horas, 38 detentos fugiram de um presídio e de uma cadeia de Salvador e Santo Antônio de Jesus, na Bahia, nesta sexta-feira (13). As fugas levaram o governador Rui Costa (PT) a exonerar o diretor da Cadeia Pública do Estado, o capitão da Polícia Militar Fagner Araújo Carvalho, e o diretor adjunto, Paulo Cesar Gonçalves Sacramento.
Na madrugada de sexta, um grupo de 17 detentos serrou as grades de uma cela e fugiu do Complexo Penitenciário de Mata Escura, em Salvador. A fuga só foi percebida pela manhã, quando os agentes penitenciários da unidade viram os danos nas grades e em três barreiras fixas.
De acordo com a polícia, um delegado plantonista, um escrivão e outros dois agentes estavam na unidade, mas não perceberam a fuga. Seis detentos já foram recapturados.
Ainda segundo a polícia, a maioria dos fugitivos responde por tráfico de drogas, homicídio e roubo. A maioria já havia sido sentenciada e aguardava vaga em presídio.