Thaisa Galvão

12 de abril de 2008 às 20:26

Revista Caros Amigos diz que passado de Agripino o condena [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A revista Caros Amigos, que está nas bancas, traz como reportagem de capa, uma matéria que pelo tanto de adjetivo, passa longe de uma matéria jornalística.
Sem questionar as informações…mas apenas a forma como elas foram colocadas, mais parece uma bem feita peça publicitária, encomendada pelo presidente Lula.
Que não supooorta a oposição ao seu governo comandada pelo senador José Agripino Maia (DEM).
Na internet, circula o começo do texto que o Blog publica…
Mostrando em seguida o comentário do senador José Agripino.
Ah….
A reportagem é assinada pelo jornalista Léo Arcoverde.
Natalense que emplacou a capa da revista.

O senador José Agripino Maia (DEM-RN) é apresentado pela mídia grande como um ícone da moral, sempre entrevistado para denunciar as mazelas do governo Lula e pontificar sobre ética política.
Seu passado, porém, não o abona.
*
Do meio para o fim dos anos 1970, para fazer parte do grupinho oligárquico que havia duas décadas comandava a política do Rio Grande do Norte, uma condição era suficiente e necessária: aderir à estratégia de renovação do regime autoritário, preparando-se para a transição. Isto é, a bênção dos militares era mais que bem-vinda. O industrial Osmundo Faria, dono da salina Amarra Negra e de vasto latifúndio no agreste, estava para ser anunciado sucessor do governador Cortez Pereira (1971-1975). Não tinha experiência em cargo eletivo – era suplente do senador Dinarte Mariz. Mas contava com o apadrinhamento de ninguém menos que o ministro do Exército, general Dale Coutinho, ex-chefe da repressão no Nordeste. Era, no dizer do político gaúcho Leonel Brizola, o “filhote da ditadura” da vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*