#JornalismoSemFakeNews

10 de julho de 2008 às 18:06

Garibaldi não consegue conter Mesa Diretora que aumenta custos do Senado em 900 mil por mês

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

O senador-presidente do Congresso Garibaldi Filho foi contra…mas foi voto vencido.
E a Mesa Diretora do Senado aprovou, agora à tarde, a criação de 90 novos cargos comissionados, com salários de quase 10 mil reais.
R$ 9.979,24 para ser precisa.
Os novos funcionários, que começarão a trabalhar – será? – depois do recesso e serão distribuídos pelos gabinetes dos 81 senadores.
"Pega mal, não vai ser bem entendido nem assimilado pela sociedade. O Senado não precisa criar mais cargos, há outras prioridades", reclamou o senador Garibaldi Filho, que chegou a fazer apelos na reunião para que a Mesa Diretora não criasse os cargos, já prevendo o desgaste da medida.
Mas os parlamentares não deram ouvidos aos apelos do presidente, e como eram maioria…seguiram a proposta do senador paraibano Efraim Morais (DEM), que é o primeiro-secretário do Senado e visto pelos colegas como um prefeito do Legislativo.
*
Diretor-geral do Senado, o potiguar Agaciel Maia, justificou que a Casa Legislativa sempre aumenta o número de servidores depois que a Câmara aprova reajustes em sua verba de gabinete –o que ocorreu em abril deste ano. "O que é praxe é que sempre que é aumentada a verba de gabinete na Câmara, como o Senado não tem essa verba, se cria cargos", afirmou.
Agaciel disse que o Senado gastou menos recursos que o previsto em seu orçamento deste ano, o que permite a contratação dos novos servidores.
*
Para o senador Garibaldi Filho, o Senado tem dinheiro para contratar os novos servidores, mesmo assim ele não concorda com a medida.
“O problema não é financeiro. O que eu acho é que é um problema político, de natureza estrutural", criticou.

-Com informações da Folha Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.