#JornalismoSemFakeNews

28 de outubro de 2009 às 14:20

Em busca do equilíbrio, políticos têm procurado cada vez mais a prática ortomolecular

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Opção de muitos e muitos hoje em dia, no mundo cada vez mais moderno, cada vez mais alternativo, os mais ocupados, sem hora para dormir, comer, trabalhar…
Procuram o equilíbrio através da prática ortomolecular.
Tem sido assim com a prefeita Micarla de Sousa, com o governadorável Robinson Faria, com o chefe da Casa Civil do governo, Vagner Araújo…
Em Natal, a médica Lyz Helena é referência no assunto.
E a cada mês, voa para São Paulo, onde se atualiza cada vez mais com cursos e a pós-graduação que desenvolve na capital paulista.
Sobre o tratamento que para muitos, ainda é novidade, Lyz Helena fala ao Blog.
Thaisa GalvãoO que é a prática ortomolecular?
Lyz Helena
– O objetivo primordial da prática ortomolecular é restabelecer o equilíbrio químico do organismo. Este acerto (orto=certo) das moléculas se dá através do uso de substâncias e elementos naturais, sejam vitaminas, minerais, e/ou aminoácidos. Estes elementos proporcionam um reequilíbrio bioquímico e combatem os radicais livres.
Thaisa – Quem pode se submeter a tratamento ortomolecular?
Lyz
– Toda pessoa que busca melhorar a qualidade de vida para envelhecer de forma saudável e produtiva.
Thaisa – O que se sabe é que a prática ortomolecular é um tratamento emagrecedor. É só isso mesmo?
Lyz
– Não, a prática ortomolecular trata o paciente como um todo, um conjunto que deve funcionar em harmonia. Com esta visão global, qualquer tratamento torna-se muito mais vantajoso.
Thaisa – O que a medicina ortomolecular faz que a medicina tradicional não consegue?
Lyz
– Trabalha na prevenção e na manutenção da saúde. É como manter um bom terreno para colher bons frutos.
Thaisa – Então não procede o que se diz que o tratamento é direcionado para questões de beleza?
Lyz
– Os cuidados com o equilíbrio do corpo proporcionam a boa saúde de forma global. Não é possível dissociar estética de saúde, é importante abordar todas as questões que incomodam o paciente. Cada pessoa tem um objetivo, sempre colocando a qualidade de vida como meta principal.
Thaisa – Você é endocrinologista? Como chegou à prática ortomolecular?
Lyz
– Sempre senti a necessidade de oferecer ao meu paciente algo mais, opções terapêuticas que trouxessem melhoria no bem estar. O endocrinologista lida diariamente com a angústia da doença crônica, então melhorar a qualidade de vida é o nosso maior objetivo. Nesta busca resolvi conhecer a prática ortomolecular, procurei me informar quem tinha mais experiência no país, e em São Paulo achei o Dr. Efrain Olsewer. Então resolvi fazer a pós-graduação de 2 anos .
Thaisa – Este é um tratamento moderno, portanto, cheio de novidades a cada dia que passa. O que você está fazendo para estar sempre atualizada?
Lyz – Vou a São Paulo uma vez por mês para cursos e atualizações, então estou sempre em contato com as mudanças. É uma área em contínuo crescimento. Para mim é uma enorme satisfação poder trazer para Natal o que tem de melhor no país.
Thaisa – Quais as últimas novidades da área?
Lyz
– São tantas…… cada mês venho mais entusiasmada com algo novo, seja na área de obesidade ou em qualquer outra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.