#JornalismoSemFakeNews

16 de março de 2010 às 20:20

Padre e Monsenhores são afastados da Igreja em Alagoas por homossexualismo e pedofilia

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1 – São Paulo
Segundo a agência de notícias France Presse, o Vaticano reconheceu, nesta terça-feira (16), que três sacerdotes brasileiros são suspeitos de molestar crianças e serão investigados pela cúpula católica. "Eram padres", afirmou o porta-voz da Santa Sé, Frederico Lombardi, à agência.
Ainda de acordo com a agência internacional, o porta-voz do Vaticano reconheceu que dois dos três religiosos citados possuíam o título honorífico de "monsenhor", embora atuassem como padres. "Os outros dois foram suspensos de suas tarefas eclesiásticas e estão sendo submetidos a um processo canônico por suspeita de pedofilia, mas até agora negam tudo", afirmou à France Presse.
*
Coincidência ou não…
Segue notícia do G1
A Polícia Civil de Alagoas investiga possíveis de casos de abuso sexual que teriam sido cometidos por religiosos da Igreja Católica em Arapiraca (AL). A delegada responsável pelo inquérito, Bárbara Arrais, informou ao G1 que a investigação atende a um pedido feito pelo Ministério Público Estadual.
"O caso está em segredo de Justiça pela possibilidade de haver vítimas que são menores de idade. Estamos ouvindo testemunhas envolvidas no caso em Arapiraca. Temos prazo de 30 dias para concluir o caso, mas pediremos prorrogação", disse a delegada, que divide a presidência do inquérito com Maria Angelita Souza, da Delegacia da Mulher da capital alagoana.
Segundo a Agência Estado, o bispo de Penedo (AL), dom Valério Breda, confirmou, nesta terça-feira o afastamento de dois monsenhores e um padre. Eles foram afastados das atividades nas paróquias de Arapiraca após a imprensa denunciar o envolvimento deles no caso. Os religiosos foram denunciados por antigos coroinhas, que teriam sido molestados quando eram crianças.

Do Blog: Além do homossexualismo comprovado, a constatação do crime de pedofilia.
Santos padres.
Mas é bom saber que tal aberração no Brasil não é “privilégio” só do Estado de Alagoas não viu?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.