#JornalismoSemFakeNews

12 de setembro de 2010 às 16:05

Rosalba não vê dificuldade em governar o RN sem o aval do Planalto

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

 Em Caicó, depois de fazer comício em São João do Sabugi com o prefeito Aníbal, e de saída para a feirinha da festa de Jardim de Piranhas e comício em Alexandria, a senadora-governadorável Rosalba Ciarlini (DEM) falou com o Blog. 

À pergunta se já poderia ser chamada de governadora, Rosalba disse que só depois dos votos registrados nas urnas.

"Estou pedindo mais, sou prevenida. Nunca acho que sobrou votos, porque quanto mais, significa que a força do povo é maior".

Perguntei a Rosalba sobre o resultado da pesquisa Ibope em relaçao aos senadores. Quis saber se era o voto casado ou o efeito Rosalba que havia distanciado o senador José Agripino da ex-governadora Wilma de Faria.  Para Rosalba, a proximidade entre Agripino e Wilma não era refletida nas movimentações pelo interior.

"Por onde a gente andava a gente achava estranho a proximidade. O Rio Grande do Norte está querendo um RN 3 vezes mais forte e isso está chegando. As indefinições estão se definindo e mostrando isso. Teremos 3 senadores para ajudar: Agripino, Garibaldi Filho e Garibaldi Alves".

Perguntei a Rosalba se nos planos de governo dela está incluída alguma estratégia para se aproximar do governo federal, vez que, caso eleita, será uma democrata isolada no cenário. Comedida, ela disse que antes precisa ganhar a eleição.

"Mas de uma coisa fique certa: já fui prefeita sem ser aliada de governo, mas com bons projetos e boas propostas, nunca deixei de ter apoio para as ações de minha administração. Isso não será dificuldade pois vou falar em nome do Rio Grande do Norte, e não em meu nome".

Perguntei à senadora-governadorável se ela acredita em aumento de adesões depois do anúncio da pesquisa e ela adiantou que as adesões vêm acontecendo a cada dia, citando como exemplo o prefeito Azevedo, de São Paulo do Potengi, que aderiu antes do Ibope ser divulgado.

Conversando com a candidata sobre o time escalado para compor a Chapa Rosa, ela filosofou: "Uma boa técnica faz um bom time".

Perguntei se ela iria utilizar dessa filosofia para administrar, ou se iria formar um time atendendo a pedidos de partidos.

"Só depois da eleição. Vamos primeiro ganhar a eleição, aí sim, depois disso, sejam quais forem os parlamentares eleitos, convocarei todos para baixar as armas em torno de uma só bandeira, a do Rio Grande do Norte", encerrou Rosalba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.