#JornalismoSemFakeNews

19 de outubro de 2010 às 14:20

Do SPA: Tranquilidade abalada por assalto e agressões ao marido

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Tranquilidade no SPA Revivare, no Hotel Casa do Mar, abalada apenas pelo assalto do meu marido, ontem à noite, próximo ao shopping Cidade Jardim…
Ali, logo atrás, onde tem uma “mão inglesa” para ter acesso à Engenheiro Roberto Freire.
Descuidado, com o vidro da porta aberto, ele foi abordado por um desses drogados que perambulam nas ruas à noite.
Pediu 5 reais, e inocentemente ele disse que não tinha.
O rapaz abriu a porta do carro e mais 3 pessoas entraram: um homem e duas mulheres.
Um agarrou o pescoço dele por trás e as mulheres seguraram os braços, com direito a dentadas violentas.
Ele conseguiu soltar um braço e empurrar o "noiado" que queria 5 reais para comprar crack. Travou-se aí uma luta corporal entre os dois…eram 4 com ele e mais um olhando a rua, dando cobertura.
Foi aí que um "santo protetor" parou o carro atrás – por acaso – e os "sem futuro" foram embora correndo.
Levaram apenas um cordão que arrancaram do pescoço dele.
*
Reação é a pior coisa numa hora dessas. Mas o assalto já começo na base da agressão. Quatro contra um.
O que fez com que ele fosse ao hospital se medicar e fazer curativos…
*
O grupo que assaltou e agrediu meu marido não era formado por bandidos armados, profissionais do crime.
Eles eram drogados de rua…gente sem emprego, sem perspectiva de vida, viciados sem direito a tratamento.
Mas…pelo que ouvi nos últimos meses, isso tudo está perto de se acabar, de chegar ao fim.
As promessas do governo que se iniciará em janeiro, incluíam o fim da violência no Rio Grande do Norte.
E como acabar com bandidos não é coisa muito simples…quem prometeu tinha consciência disso, pelo menos que encontrem uma forma de tirar essas pessoas das ruas e colocá-las em clínicas – ou até cadeia mesmo – certamente será bem mais fácil.
Graaaaças a Deus que isso vai se acabar a partir de primeiro de janeiro.
Eu vou aguardar…e cobrar.
A gente assiste a atos de violência todos os dias…mas dói quando chega bem próximo da gente.
Vamos aguardar o fim disso tudo. 
Que pelo que ouvi, está muuuuito próximo.
*
Lição do ocorrido: a partir de agora, meu marido seguirá minha recomendação antiga e passará a andar com os vidros do carro fechados. E se acostumar que o vento que ele adora, pode estar sempre acompanhado de um criminoso.
Lição da filha Maria Fernanda, hoje cedo quando soube do assalto: "Pai, você errou, numa hora dessas é para entregar tudo"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.