#JornalismoSemFakeNews

17 de dezembro de 2010 às 10:35

A despedida de Rosalba do Senado

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Tido como nome certo no secretariado da governadora Rosalba Ciarlini, o ex-deputado Benito Gama, da Bahia, já começou a ensaiar modelito auxiliar que não desgruda.
E nesta quinta-feira, já estava ele no Senado para ouvir o discurso de despedida da senadora Rosalba.
Também foram para a sessão despedida, o que foi visto com mais normalidade, os prefeitos de Apodi e Jandaíra e o deputado-cunhado Betinho Rosado, que deverá ocupar a pasta da Agricultura no governo rosa.

Rosalba fez um discurso simples e sem a emoção da despedida.
Faltou o toque – de Paulo de Tarso Fernandes? – da saudade, do aprendizado, do convívio…
O que foi dito neste sentido, foi dito sem emoção.
Até porque no meio do discurso havia o tom da indignação, como deixou claro ao falar da Educação no Rio Grande do Norte.

"A Educação não tem mais como piorar porque já está no fundo do poço", reclamou a Rosa, que foi aparteada por 5 senadores, a começar pelo pernambucano Marco Maciel, que acenou para "tempos positivos para o Rio Grande do Norte"..

Depois foi a vez do senador Walter Pereira (PMDB-MS), que ia muito bem, obrigada, falando sobre a Rosa,,,aí seu telefone tocou e ele se apressou em terminar o discurso…e o telefone tocava…

Entre um aparte e outro, eis que a governadora disse que, no seu mandato, apresentou 60 projetos.

“O meu partido vai ficar muito desfalcado sem a sua presença", disse o senador Cristovão Buarque (PDT) em seu aparte, justificando que não falava em partido-sigla, mas no partido das crianças, enaltecendo o trabalho da senadora Rosalba pela Educação, bandeira de seu mandato.
Buarque prometeu a Rosalba que fará o que puder pelo governo dela, quando o tema for criança e educação.
E depois de Cristóvão Buarque, Rosalba passou a palavra ao senador Garibaldi Filho, a quem identificou como "amigo sincero e fraterno".

E Garibaldi se referiu à despedida de Rosalba como um misto de satisfação e melancolia
"Pedimos no Rio Grande do Norte o voto casado. Agora é preciso, sobretudo, olhar para a noiva, e a noiva é a senhora", disse Garibaldi.

"O povo do Rio Grande do Norte escolheu uma mulher que não é só uma guerreira", continuou o senador…(guerreira?), garantindo a Rosalba que está ao lado dela "para o que der e vier".

"Antes se passava pelo governo para chegar ao Senado, e Rosalba passou pelo Senado para mostrar no Senado o que vai fazer no governo".

Também aparteou a senadora em despedida, o goiano Marconi Perillo, que assim como ela se elegeu governador por um partido de oposição – o PSDB.

A Rosa terminou seu discurso agradecendo ao senador Mão Santa, que presidia a sessão, lembrando que ele tem origem familiar no município de Assu…

"A Rosa é uma rosa", recitou Mão Santa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.