Thaisa Galvão

3 de janeiro de 2012 às 11:35

Programa do Leite: quem vai administrar as crises no interior? [2] Comentários | Deixe seu comentário.

A pergunta feita à governadora Rosalba Ciarlini, durante entrevista à Rádio Caicó, sobre o Programa do Leite, trouxe uma pulga aqui para trás da orelha da blogueira…

Rosalba, questionada sobre como o programa municipalizado irá ajudar mais aos produtores, respondeu que eles vão estar mais próximos do comando.

Quer dizer, mais próximos da Prefeitura do que do governo estadual.

Mas aí me vem a curiosidade.

Todo mundo sabe que todo mundo sabe, que política no interior é queda-de-braço até entre vizinhos, que muitas vezes, por divergirem politicamente, um sai de casa e não pisa na calçada do outro.

Não é assim?

Pois…

E se um produtor for inimigo político do prefeito? Tiver votado, por exemplo, no principal adversário?

Ele vai ser tratado de igual para igual com um aliado?

Du-vi-de-o-dó.

E até desafio que o prefeito que estiver prometendo isso à governadora, está faltando com a verdade.

Deixe chegar junho, julho…

Aí o produtor, inimigo do prefeito, mas cadastrado no programa, vai reclamar a quem?

À Igreja?

Já viu alguma paróquia de interior fazendo críticas à gestões municipais? Só se o padre for candidato…

Quem vai fiscalizar essas picuinhas que existem, e existem meeesmo no interior?

Quem vai evitar que o programa seja usado politicamente na campanha eleitoral?

Coitado dos produtores…vão ter que derramar muito leite na cara…de quem?

2 respostas para “Programa do Leite: quem vai administrar as crises no interior?”

  1. thaisa não só os produtores, e os bobões como eu e outros que trabalhamos na campanha para eleger a governadora e já rodamos o mundo inteiro atraz deste bendito leite e agora vai para as mãos do maior adverssario de Rosalba o prefeito aldivon aqui na terrinha de baraúna se isso é democracia que belos tempos os da ditadura?.

  2. Jânio Araújo disse:

    Thaisa,
    Excelente sua observação. A desculpa dada pelo governo rosa para municipalizar o programa é descabida, e me parece mais uma medida eleitoreira. O Programa do Leite sempre funcionou com alguns altos e baixos, mas funcionando e assegurando aos produtores a continuidade de suas atividades. Esta municipalização vai travar o funcionamento em muito municípios e certamente servirá de moeda eleitoral em ano de eleições municipais. Será que tá faltando gente competente para gerenciar o Programa do Leite no âmbito estadual?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*