#JornalismoSemFakeNews

13 de novembro de 2012 às 19:54

Caso não haja novo recurso, processo da Operação Impacto será votado

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Adiantou pouco a tentativa do vereador Adão Eridan, do ex-vereador Aluízio Machado, e de Francisco Sales, envolvidos na Operação Impacto, de conseguirem se livrar da condenação.

Nesta terça-feira os desembargadores da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça rejeitaram, por unanimidade, o recurso interposto pelas defesas de três condenados no primeiro grau.

Eles questionaram a última decisão da relatora, juíza Tatiana Socoloski, que não consentiu a extensão do prazo para que novos elementos fossem incluídos aos autos.

O novo requerimento da defesa foi pautado por Socoloski na sessão de hoje.

Se não houver outros recursos, o processo deve ser encaminhado à relatora para proferimento do voto. Após essa fase, os autos passarão à alçada do revisor, antes de ser posto em votação na Câmara.

 

Os 16 condenados da Operação Impacto apresentaram, dentro do prazo legal, as apelações contra a sentença do juiz da 4ª Vara Criminal de Natal, Raimundo Carlyle de Oliveira.

O Ministério Público também recorreu e pediu o agravamento das penas contra os já condenados assim como a inclusão no rol dos culpados do presidente da Câmara Municipal de Natal, vereador Edivan Martins, que foi inocentado.

*

Com informações do site do TJ-RN

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • Perfil