Thaisa Galvão

31 de dezembro de 2012 às 14:50

Através da Assessoria, Governo explica cancelamento de festa em Ponta Negra [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Assessoria do Governo do Estado sobre o cancelamento da queima de fogos na praia de Ponta Negra:

 

 

O Governo do Rio Grande do Norte decidiu cancelar a queima de fogos que estava programada para esta noite na praia de Ponta Negra, na capital do Estado, em decorrência da determinação da Justiça Federal, atendendo pleito do Ministério Público Estadual e Federal, em isolar três trechos do calçadão da área, que totalizam três quilômetros, compreendendo quase que completamente a área do calçadão que está degradada. O comunicado foi feito pelo Procurador Geral do Estado, Miguel Josino, no plantão judicial do recesso forense.

 

As áreas de interdição são:

SETOR 1 – abrange o inicio do calçadão (sentido sul-norte) até a área de estacionamento dos taxistas na Av. Erivan França;

 

SETOR 2 – inicia-se a partir da área de estacionamento dos taxistas entre os quiosques de número 5 até o 17 – nesta área trechos do calçadão, rampas de acesso e escadarias já desmoronaram e outros estão com risco de desmoronamento.

 

SETOR 3- abrange o restante do calçadão.

 

A queima de fogos da Ponte Newton Navarro está mantida e terá entre 12 e 15 minutos de duração. Nos mesmos moldes do Reveillon 2012, haverá uma cascata de fogos caindo da ponte no rio Potengi, além de canhões multicoloridos e fogos que formam figuras no céu. Acionados do ponto mais alto da Ponte Newton Navarro – 60  metros de altura -, os rojões atingirão até 240 metros acima do nível do mar e poderão ser vistos de diversos pontos da cidade.

 

Na praia do Meio o show da Virada começa às 21h30 e o término às4h45. O horário das atrações também está definido. A banda UsKaravelho abre a programação às 21h30 e segue até às 23h30. Às 23h55, cinco minutos antes da virada, é a vez do forró do Deixe de Brincadeira, que anima o público até às 2h15. Para fechar a festa, o Forró dos Balas começa seu show às 2h35 e termina às 4h45.

 

“Diante do exíguo espaço de tempo, a ampliação da área de atuação imposta pelo juiz federal e após reunião com a cúpula da segurança pública do estado ficou decidido pelo cancelamento da queima de fogos que ocorreria na virada do ano, num trecho de 150 metros de raio, na beira-mar de Ponta Negra, em nome da segurança da coletividade”, explicou o Procurador Geral do Estado, Miguel Josino.

Para o secretário de Estado do Turismo, Renato Fernandes, o pleito do Ministério Público inviabilizou a queima de fogos em Ponta Negra. “Estávamos utilizando uma faixa de 150 metros de raio na beira-mar da praia, cumprindo todas as exigências do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil, além de fazer o policiamento com 300 policias militares e equipes da Guarda Municipal. E faltando poucas horas para o evento se colocou como responsabilidade do Estado a interdição de todo o trecho do calçadão; inviabilizando assim a logística para se promover o evento”, salientou.

Renato Fernandes também explicou que o Governo do RN informou a sociedade que iria promover a queima de fogos em Ponta Negra e na Ponte Newton Navarro no dia 22 de dezembro e somente ontem o MP ajuizou a medida, sem qualquer contato com a secretaria. “A decisão não possibilitou tempo hábil para promover as interdições, sinalizar e informar a sociedade quais os novos trechos de acesso para a orla. Em entendimento com a cúpula da segurança do estado decidimos por promover a festa somente na Ponte Newton Navarro e cancelar a queima de fogos em Ponta Negra”, disse.
O comandante da Polícia Militar, coronel Francisco Araújo, e o comandante do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Elizeu Dantas, participaram da reunião com o procurador Geral do Estado, com representantes da Secretaria de Turismo do Estado e do Município na sede da PGE, na manhã desta segunda-feira (31). Ocasião onde o cancelamento foi definido.
De acordo com Renato Fernandes, a decisão foi tomada para garantir a segurança da população. “Achamos por bem cancelar a queima de fogos em Ponta Negra. Queríamos contemplar os turistas e a população potiguar que frequenta a praia, entretanto, o Ministério Público inviabilizou a queima pela exiguidade de tempo para atender às recomendações impostas pela promotoria”, disse.

O Governo do RN assumiu a queima de fogos na Ponte Newton Navarro e em Ponta Negra diante a incapacidade financeira da prefeitura do Natal de promover o evento. “A capital do RN é turística e o Governo do RN, por determinação da governadora Rosalba Ciarlini, não poderia deixar a cidade sem a festa da virada, num momento de alta estação e com a Prefeitura anunciando que não poderia conduzir o evento”, explicou Renato Fernandes, secretário de Estado do Turismo. O investimento do Governo no réveillon da capital foi de R$ 300 mil.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.