Thaisa Galvão

12 de fevereiro de 2013 às 14:24

Comprovada que viagem de secretários a Portugal foi desnecessária [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Mais uma prova de que a ida de secretários do governo do Estado a Portugal foi desnecessária:

No encontro com o presidente da TAP, em Lisboa, o mesmo, Fernando Pinto, disse ao secretário de Desenvolvimento Econômico, do RN, Rogério Marinho, e ao adjunto Sílvio Torquato, que iria enviar uma equipe técnica para o Rio Grande do Norte para avaliar a ampliação da empresa aérea a partir do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante.

 

No domingo antes do carnaval, Rogério se encontrou com Fernando Pinto na praia de Búzios, litoral Sul do Rio Grande do Norte.

Já tinha na cabeça a proposta que levaria a Pinto lá em Portugal…podendo ter discutido o assunto por aqui.

Ao os secretários, titular e adjunto, vão a Portugal, para ouvirem do presidente da TAP que vai mandar técnicos ao RN.

Como o Blog já havia informado…viagem para nada. A não ser para gastar dinheiro.

 

Sendo práticos: no domingo, em Búzios, Rogério diria a Fernando Pinto que tinha uma proposta interessante de ampliação da TAP a partir do aeroporto de São Gonçalo.

O bastante para que o presidente da TAP dissesse que iria mandar sua equipe técnica para avaliar.

Ponto.

Viagem a Portugal, da comitiva potiguar, 100% desnecessária.

Mais do que comprovado.

 

Uma resposta para “Comprovada que viagem de secretários a Portugal foi desnecessária”

  1. EUDO VENTANIA disse:

    Passados quase trinta anos o jargão volta com força. Um Diretor da EMPROTURN na época tentando justificar uma viagem a Europa comentou que não é fácil “as penosas travessia do atlântico”. 2011 e 2012 o Secretário de Estado o bom baiano Benito Gama abusou do modelo. Agora, o Secretário Rogério Marinho e o Adjunto Silvio Torquato tentam inovar com explicações que no mínimo causa espanto. O executivo Fernando Pinto hoje, na TAP é velho conhecido do TRADE natalense; não poupa elogios a cidade e curte muito, muito o Hotel Vila do Mar. Atuou na RIOSUL e VARIG e sabe perfeitamente que o mercado Potiguar não tem potencial emissivo para ampliação de sua malha. Contudo, é muito provável de que TAP venha ampliar o transporte de carga. Isto é, se ocorrer o inicio das operações do Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante. Hoje, existe um grande entrave trata-se do acesso principal ao aeroporto – o governo do estado não cumpriu a sua parte – nos bastidores sabe-se que os POTIGUARES vão ganhar um presente do governo da ROSA; será uma RN com pedágio, que será construída e operacionalizada pelo condomínio que tem a concessão do aeroporto. Os nossos executivos da Secretaria de Estado e Desenvolvimento Econômico não devem preocupar-se que muitas “penosas Travessias do atlântico” virão com ou sem pinto.

Deixe uma resposta para EUDO VENTANIA Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.