Thaisa Galvão

7 de setembro de 2013 às 10:12

Morre o P da DPZ: publicitário criou garoto Bombril, franguinho da Sadia e logomarca do Itaú [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha:

Francesc Petit, o P da DPZ, morre aos 79

MARIANA BARBOSA
DE SÃO PAULO

O publicitário Francesc Petit Reig, o P da DPZ, morreu nesta sexta-feira às 12h20 em São Paulo aos 79 anos, de câncer.

Ele foi um dos maiores diretores de arte da propaganda brasileira, criador de logotipos como o S da Sadia e a pedra preta (hoje azul) do Itaú.

Criou também a marca da Gol Linhas Aéreas e assinou, com Washington Olivetto, a campanha do Garoto Bombril, com o ator Carlos Moreno.

O publicitário estava internado havia um mês no hospital Sírio-Libanês, para um tratamento de câncer que já durava mais de um ano.

Petit trabalhou normalmente na DPZ até a internação. Os sócios, Roberto Duailibi, 77, e José Zaragoza, 83, continuam a dar expediente.

Nascido em Barcelona, veio para o Brasil em 1952. Trabalhou na JWT e na McCann-Erickson antes de fundar a DPZ com Duailibi e Zaragoza, em 1968.

A DPZ foi a casa de estreia dos grandes nomes da propaganda brasileira, como Olivetto e Nizan Guanaes.

“A única pessoa na minha vida que teve importância tão grande e que me influenciou tanto quanto meu pai foi Petit”, diz Olivetto, que por 14 anos formou com ele uma das duplas mais criativas da publicidade nacional.

PINTURA

Petit era também pintor e gostava de arquitetura, restauração e literatura. Mantinha uma casa antiga na Catalunha (Espanha), que ele mesmo restaurou e onde costumava passar uma temporada todos os anos.

No Brasil e na Espanha, era politicamente engajado –militou na luta pela soberania da Catalunha.

De um rigor estético consigo próprio e com os outros, usava meias vermelhas e não deixava passar deslizes estéticos alheios. “Menino, essa gravata não combina”, dizia a executivos.

Era também generoso e elogiava a elegância do interlocutor quando assim o julgava.

FLORES

Era casado havia cinco décadas com Inês Mendonça Petit, a quem costumava presentear com flores e plantas que ele mesmo comprava no Ceasa. Cultivava-as no jardim de sua casa e também na entrada do prédio da DPZ, na avenida Cidade Jardim.

Certa vez, quando uma árvore que ficava em frente à agência foi arrancada durante obra pública, mobilizou-se e conseguiu replantá-la.

É autor de três livros: “Propaganda Ilimitada”, sobre o negócio da propaganda, “Faça Logo uma Marca”, acerca de marcas famosas que criou, e a ficção “Quem Inventou Picasso”.

Petit estava havia poucos meses da “aposentadoria”. Pelo acordo com o Publicis Groupe, que em 2011 comprou 70% da DPZ, os sócios deixarão a sociedade depois de 31 de dezembro, quando terão vendido os 30% restantes (10% de cada sócio).

Além de Inês, Petit deixa as filhas Isabel, Luiza e Julia e cinco netos.

20130907-102100.jpg

DPZ rendeu homenagens ao sócio com anúncio publicado em jornais neste sábado

20130907-102213.jpg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*