Thaisa Galvão

18 de setembro de 2013 às 11:07

Caso prefeito seja cassado, segunda colocada não assume porque também foi cassada [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Pelo menos uma coisa já se sabe em Baraúna.
Caso o prefeito Isoares Martins (PR) seja cassado, a segunda colocada, Luciana (PMDB), que pela lei, assumiria a Prefeitura, está impedida.
Alegando compra de votos nas eleições – mesmo fator que levou ao processo contra Isoares – os direitos políticos de Luciana foram suspensos por 8 anos, de acordo com decisão do juiz Herval Sampaio.
*
Em Baraúna, caso o prefeito seja cassado, nem Isoares, como deseja o ministro Garibaldi Filho e o deputado João Maia, nem Luciana, como quer o presidente da Câmara, Henrique Alves.
No caso assumiria o presidente da Câmara, enquanto se programaria outra eleição.
Mas…tudo ainda dependerá dos votos.
Dos dois votos.
Ou dos três.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*