Thaisa Galvão

27 de setembro de 2013 às 12:00

Levantamento do Walfredo Gurgel explica causas da superlotação no hospital [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A coordenação do Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS), fez um levantamento do perfil dos pacientes atendidos no Walfredo Gurgel no ano de 2012.
Eis o resultado:

Somente no primeiro semestre o HWG atendeu pacientes de 141 municípios, de várias cidades do país e até do exterior.
Natal e Parnamirim lideraram com 26% de encaminhamentos, seguidas de São Gonçalo com 19%, Ceará-Mirim com 9% e Extremoz com 6%.
*
Em Natal, a maior procura foi de moradores do bairro de Felipe Camarão com 17%, seguido das Quintas com 11%, Planalto com 10%, Alecrim com 9% e Cidade da Esperança e Pajuçara com 7%.
*

“Este levantamento é uma amostra clara de onde estão as principais deficiências na saúde dos municípios. A falta de investimentos e a consequente baixa resolutividade de cada cidade do RN está aqui dentro do Walfredo Gurgel. É urgente a construção de novas unidades de pronto atendimentos municipais, além de investimentos na assistência básica”, explicou a coordenadora do PSCS, Danyele Mylena Dias, que também chama atenção para o índice de pessoas que chegaram ao WG sem nenhuma regulação: foram 59% de todos os atendimentos de 2012. Pessoas que deram entrada no pronto-socorro conduzidas em veículos próprios.
*

21% dos atendimentos foram regulados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e os outros 20% chegaram transportados por ambulâncias de diversos municípios.
*
O levantamento, que explica a superlotação do maior pronto-socorro do Estado, também registrou o número total de atendimentos realizados por especialidades:

Clínica Médica – 25.963 (média de 70 pacientes/dia)
Clínica Cirúrgica – 23.427 (média de 63 pacientes/dia)
Ortopedia – 19.205 (média de 50 pacientes/dia)
Pediatria – 3.175
Oftalmologia – 8.523
Otorrinolaringologia – 4.961
Neurocirurgia – 4.909
Cirurgia Vascular – 785
Cirurgia Torácica – 176

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*