#JornalismoSemFakeNews

8 de maio de 2014 às 1:30

Derrota desnecessária

[2] Comentários | Deixe seu comentário.

O governadorável Henrique Alves (PMDB) bem que poderia entrar na sua campanha para chegar ao Governo do Rio Grande do Norte sem uma derrota fora de hora.

Teria bastado que ele, em vez de combinar o seu palanque em Mossoró somente com vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria, e com a deputada federal Sandra Rosado, tivesse ouvido as lideranças do seu partido em Mossoró.

Henrique não ouviu.

Fechou…e ponto final.

Sequer deu um telefonema para a ex-prefeita Fafá Rosado, hoje filiada ao PMDB e a maior liderança do partido.

Fafá foi prefeita por dois mandatos. Mas isso não foi suficiente.

Depois de ouvir até o mês de janeiro, de Henrique, que a possibilidade de apoiar Larissa Rosado seria igual a zero, ela e o marido optaram pela candidatura do prefeito Silveira Júnior.

Fafá e Larissa no mesmo palanque…Mossoró não iria entender.

E foi exatamente isso que Fafá ouviu antes de tomar uma decisão.

Antes até mesmo de conversar com Henrique e com o ministro Garibadi Filho, que compreenderam a impossibilidade da ex-prefeita dividir um palanque com a sempre adversária Larissa Rosado.

Fafá ouviu…e se posicionou.

Ganhou a eleição com o prefeito Silveira Júnior.

E fica no ar a questão: Henrique vai apoiar Fafá para deputada federal, como já cmbinado?

A ex-prefeita, pelo que o Blog foi informado, aguarda Henrique.

Espera por ele.

Como esperou para conversar sobre a eleição suplementar…mas ele não chegou.

 

 

 

2 respostas para “Derrota desnecessária”

  1. Jairo de Sousa Abel disse:

    Henrique Eduardo sabe que Francisco Junior precisará do PMDB para governar Mossoró. Por outro lado, sem o apoio dos  políticos tradicionais a gestão que está preste a se iniciar estará fadado ao fracasso. Trocando em miudos: o candidato Henrique, povavelmente, terá em seu palanque os grupos de Laríssa e Cláudia Regina.

  2. Jairo de Sousa Abel disse:

    Tudo bobagem. Henrique, provavelmente, terá em seu palanque Laríssa e Cláudia. Além do mais, antes do que se imagina,  o PMDB estará participando da gestão de Francisco Junior. Sem o apoio da bancada federal e dos grupos tradicionais mossoroenses a administração de Chico Junior estará fadada ao fiasco. Nos amparamos nos exemplos de Aldo e Micarla que ao tentarem voo solo foram abatidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.