#JornalismoSemFakeNews

18 de março de 2015 às 19:01

PMDB derruba o ministro da Educação Cid Gomes

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do Diário de Pernambuco e O Globo:

Líder do PMDB na Câmara se irrita com Cid Gomes e pede que ministro deixe cargo

O líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Leonardo Picciani (RJ), pediu nesta quarta-feira (18), que o ministro da Educação, Cid Gomes, deixe o cargo. O pedido de Picciani foi feito logo depois de Cid Gomes dizer em plenário e, apontando para o presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que prefere ser chamado de mal-educado do que de achacador. 

“Ou fica a base ou fica o ministro, não tem outra alternativa”, concordou o líder do DEM, Mendonça Filho (PE).

Em seu discurso, Cid disse que deputados que fazem parte do governo deveriam ter posição de coerência ou que “então larguem o osso, saiam do governo”. 

“Aqui não temos base cega, temos base de apoio convicta”, rebateu Picciani.

Antes de apontar a Cunha, Cid chegou a pedir desculpas e disse que não tinha a intenção de agredir ninguém, “muito menos a instituição”, mas disse sentir muito se alguém se enxergava nessa condição e “vestisse a carapuça”.

Parlamentares passaram a discursar contra o ministro. “Vossa excelência apontou o dedo para o presidente Eduardo Cunha e o ofendeu. Nós não aceitamos a opinião de Vossa Excelência”, afirmou o líder do Solidariedade, Arthur Maia (SD-BA).

Depois de discutir com deputados no plenário e abandonar a Câmara, em meio à sessão, o ministro Cid Gomes, foi ao Palácio do Planalto e pediu demissão à presidente Dilma Rousseff, que aceitou.

O pedido ocorreu logo depois de o ministro participar na Câmara dos Deputados de sessão em que declarou que deputados “oportunistas” devem sair do governo. 

“A minha declaração na Câmara, é óbvio que cria dificuldades para a base do governo. Portanto, eu não quis criar nenhum constrangimento. Pedi demissão em caráter irrevogável”, declarou o ministro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.