Thaisa Galvão

19 de julho de 2015 às 23:42

Vice-prefeito de Mossoró, Luiz Carlos assume a Prefeitura por 10 dias [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O vice-prefeito de Mossoró, Luiz Carlos Martins (PT) assumirá a Prefeitura nesta segunda-feira.

Será interino no cargo por um período de 10 dias, enquanto o titular Francisco José Júnior se afasta para duas semanas de férias.

A transmissão de cargo será às 13h30, no Salão dos Grandes Atos do Palácio da Resistência. 

No começo da manhã, às 7h30, o prefeito titular vai ao Hemocentro para doar sangue e depois visita as obras da Praça do Ouro Negro.

19 de julho de 2015 às 23:20

Presidente da Andrade Gutierrez, operador do PMDB e outros 7 são indiciados pela PF [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1

Polícia Federal indicia presidente da Andrade Gutierrez e mais 8 pessoas

Indiciamentos são referentes à 14ª fase da Operação Lava Jato. Construtora diz não ter qualquer relação com os fatos investigados

Por Thais Kaniak e Lucas Salomão

  
Nove pessoas foram indiciadas pela Polícia Federal (PF) no inquérito da 14ª fase da Operação Lava Jato relacionado à construtora Andrade Gutierrez. Entre elas, está o presidente da empreiteira, Otávio Marques de Azevedo.

Os crimes citados no inquérito são contra a ordem econômica, corrupção ativa e lavagem de dinheiro e fraude à licitação.

A PF concluiu inquérito da Andrade Gutierrez na noite deste domingo (19). O relatório parcial foi protocolado no processo eletrônico da Justiça Federal por volta das 19h30.

Por meio de nota, a empreiteira Andrade Gutierrez informou que não tem ou teve qualquer relação com os fatos investigados pela Lava Jato. A nota relata que a empresa sempre esteve à disposição das autoridades para colaborar com as investigações para esclarecer as dúvidas.

“A empresa reitera que nunca participou de formação de cartel ou fraude em licitações, assim como nunca fez qualquer tipo de pagamento indevido a quem quer que seja. A empresa reafirma ainda que não existem fundamentos ou prova que justifiquem a prisão e o indiciamento de seus executivos e ex-executivos”, diz um trecho da nota.

Os indiciados são:

-Otávio Marques de Azevedo, presidente da Andrade Gutierrez

-Rogerio Nora de Sá, presidente da Andrade Gutierrez até 2011

-Flavio Lucio Magalhães, suposto operador

-Antônio Pedro Campello de Souza, ex-diretor da Andrade Gutierrez

-Paulo Roberto Dalmazzo, ex-executivo da Andrade Gutierrez

-Elton Negrão de Azevedo Júnior, diretor-executivo da Andrade Gutierrez

-Mário Frederico Mendonça Goes, empresário e suposto operador do esquema

-Lucélio Roberto Von Lehsten Goes, filho de Mário Goes

-Fernando Antonio Falcão Soares, suposto operador do esquema (conhecido como Fernando Baiano)

Os advogados de Mário Goes e Fernando Baiano não atenderam as ligações do G1. Já os demais advogados não foram localizados pela reportagem.

“Oferecemos o presente sumário a vista do exíguo prazo decorrente da segregação provisória dos indiciados, em que pese constem celulares, mídias e alguns documentos pendentes de análise, bem assim a existência de outros elementos colaterais (como implicações de indivíduos ainda não indiciados e desdobramentos a representarem condutas criminosas diversas) os quais, certamente, serão objeto de relatórios complementares e/ou de outros inquéritos policiais”, diz um trecho do relatório, que é assinado pelo delegado da PF Eduardo Mauat da Silva.

O inquérito referente à empreiteira Odebrecht deve sair nas próximas horas ou até segunda-feira (20). Estes dois inquéritos são da 14ª fase da Lava Jato, deflagrada no dia 19 de junho.

Azevedo está detido na carceragem da PF, em Curitiba, desde junho, quando foi preso preventivamente, ou seja, por tempo indeterminado.

A Lava Jato investiga corrupção e desvio de dinheiro da Petrobras. A primeira fase da operação ocorreu em março do ano passado, com a prisão do doleiro Alberto Youssef, considerado o cabeça do esquema bilionário.

As empreiteiras Odebrecht e Andrade Gutierrez foram alvo da 14ª fase da Lava Jato. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), as empresas tinham esquema “sofisticado” de corrupção ligado à Petrobras, com depósitos no exterior.

Agora, o MPF vai analisar o indiciamento da PF para oferecer ou não uma denúncia à Justiça Federal. Se houver denúncia e o juiz federal Sérgio Moro aceitá-la, os denunciados passarão a ser réus. Moro é responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância.

O delegado da PF Igor Romário de Paula já tinha afirmado, à época da deflagração desta etapa da operação, que havia indícios bem concretos, com documentos, de que os presidentes das empresas tinham “domínio completo” de atos que levaram à formação de cartel e fraude em licitações, além de pagamento de propinas.

Além Azevedo, outras 11 pessoas foram presas na 14ª fase da Lava Jato, como o presidente da Odebrecht S.A, Marcelo Odebrecht. Destas, quatro foram soltas.

Continuam presos:

– Marcelo Odebrecht, presidente da Odebrecht S.A

– João Antônio Bernardi, ex-funcionário da Odebrecht

– Márcio Faria da Silva, diretor da Odebrecht

– Rogério Santos de Araújo, diretor da Odebrecht

– César Ramos Rocha, diretor da Odebrecht

– Alexandrino de Salles, ex-diretor da Odebrecht

– Otávio Marques de Azevedo, presidente da Andrade Gutierrez

– Elton Negrão, diretor da Andrade Gutierrez

Todos eles estão detidos na carceragem da Polícia Federal, na capital paranaense.

19 de julho de 2015 às 14:35

Rosalba e Beto Rosado comandam mesa no restaurante de Fofão e Maria Baracho [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Galinha torrada, buchada, tripa assada…

  
É o cardápio do almoço da ex-governadora Rosalba Ciarlini neste momento em Mossoró.

Rosalba e o marido Carlos Augusto com o deputado federal Beto Rosado e o ex-deputado Betinho Rosado estão agora no restaurante de Fofão e Maria Baracho, na Feira do Bode.

Restaurante popular que Rosalba e Beto tem frequentado…

O nome de Fofão é apontado como pré-candidato a vereador em Mossoró, mas a possibilidade não é confirmada.

  

19 de julho de 2015 às 12:21

Prefeito Maurício Marques reúne vereadores para oficializar apoio à candidatura de Naur Ferreira em Parnamirim [1] Comentários | Deixe seu comentário.

O prefeito Maurício Marques, de Parnamirim, reuniu 13, dos 18 vereadores do município, em um jantar na última quinta-feira.

O jantar no restaurante Nau, foi para oficilizar, junto à bancada governista, a candidatura do secretário Naur Ferreira à sucessão de Maurício.

Os vereadores Sheila e Abdênio ligaram para o prefeito, informaram que não poderiam ir ao jantar, mas adiantaram que apoiavam a decisão tomada por Maurício.

Como o ex-prefeito Agnelo Alves, que morreu há quase um mês, não deixa substituto na política em Parnamirim, o processo sucessório do grupo governista que vinha sendo traçado por Agnelo e Maurício, fica sob o comando do prefeito.

  

19 de julho de 2015 às 11:23

Collor não está a pé: restou-lhe um rolls-royce [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ex-presidente e senador Fernando Collor, que teve um porsche, uma ferrari e um lamborghini confiscados, não pode reclamar que ficou a pé depois da ação da Polícia Federal.

A Collor restou um outro carro.

Bem mais imponente e poderoso, como mostrou a revista Veja:

  

19 de julho de 2015 às 11:17

Mossoró: O encontro de Francisco José Júnior e Rosalba Ciarlini no aniversário do vereador Claudionor dos Santos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Em Mossoró , no clima de ‘não se sabe o que será de 2016’, vale a simpatia, o cumprimento…

Adversários – ou não – no próximo ano, o prefeito Francisco José Júnior e a ex-governadora Rosalba Ciarlini se cumprimentaram com gestos além do aperto de mão hoje cedo.

Foi na casa do aniversariante do dia, vereador Claudionor dos Santos (PMDB), que compõe a base de apoio a Silveira. 

De testemunha, o deputado rosalbista, mas aliado de Silveira na última eleição, Beto Rosado.

 
O encontro de Silveira com a Rosa

 
Rosalba e a parente e primeira-dama de Mossoró, Amélia Ciarlini

    

Na celebração da missa, o prefeito Silveira e o deputado Beto

Mais discretos, também participaram da festa os irmãos Carlos Augusto Rosado, ex-primeiro-damo do RN, e Betinho Rosado, ex-deputado federal.
Carlos Augusto também estava na festa, bem como o ex-deputado Betinho Rosado.

19 de julho de 2015 às 10:50

Tudo azul em Currais Novos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Na política do Rio Grande do Norte, ninguém dá tanta importância à cor da roupa como sinal de algum recado, como a ex-governadora Wilma de Faria.

Sempre foi assim.

Quando quer ser neutra usa branco, preto básico…

Ontem Wilma foi a Currais Novos de azul bic.

Ou azul Robinson?

Os dois não se cruzaram.

Chegaram até perto, num momento em que o governador dava entrevista e ela passou mais ou menos próximo.

Encontro simpático com o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira, que andava com o governador, mas se afastou enquanto Robinson falava com a imprensa.

Menos atenta às cores, mas quase sempre de vermelho PT, a senadora Fátima Bezerra também optou pelo azul para ir a Currais Novos.

E fez um misto de azul mais claro com o bic-Robinson.

Mas, o sinal não passou da roupa.

Mesmo tendo cumprido uma agenda variada em Currais Novos, Fátima não procurou o governador.

Apesar de pequena, Currais Novos, aliás, a feirinha, nunca foi tão grande para provocar tantos desencontros.

  

19 de julho de 2015 às 10:30

Robinson e Ezequiel prestigiaram feirinha de Santana em Currais Novos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois de cumprir agenda administrativa entregando viaturas para a polícia local e visitando o hospital regional, o governador Robinson Faria, o presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira, e o prefeito Vilton Cunha, foram à feirinha de Santana, evento tradicional durante os festejos da padroeira de Currais Novos.
Fotos Ivanízio Ramos/Rodrigo Rafael

  

  

19 de julho de 2015 às 10:11

Em Currais Novos, governador faz visita ao hospital regional [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Acompanhado do presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira de Souza, do deputado Vivaldo Costa, e da secretária de Assistência Social e primeira-dama, Julianne Faria, o governador Robinson Faria visitou ontem, em Currais Novos, o Hospital Regional Dr. Mariano Coelho.

O hospital que dispõe de 140 leitos, recebe pacientes de vários municípios da região, e faz cerca de 220 atendimentos por dia.

Além dos 140 leitos de clínica médica, cirúrgica, obstétrica e pediátrica, dispõe de 4 leitos de UTI adulto e 6 de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) Neonatal. 

A visita foi conduzida pelo diretor do hospital, José de Arimatéia Bezerra que informou que a unidade realiza 120 partos por mês e 100 cirurgias eletivas e de urgência também.
Essa foi a 12ª visita de Robinson Faria a hospitais do Rio Grande do Norte.

“Quando assumimos o quadro não era bom. Tínhamos equipamentos quebrados, raio-x, tomografia, mamografia, suprimentos, medicamentos e falta de médicos. A falta de gestão levou o Rio Grande do Norte a isso. O que estamos propondo é uma nova forma de administrar para dar respostas mais rápidas à população, solucionar o problema da escala de médicos e trabalhar junto ao povo para que o povo possa se sentir atendido e contemplado pelo nosso trabalho”, declarou o governador.

Fotos Ivanízio Ramos

   
 

19 de julho de 2015 às 8:49

Documentos atestam que Lula fazia lobby para a Odebrecht no exterior, e não apenas palestras [0] Comentários | Deixe seu comentário.

D’O Globo deste domingo:

Documentos mostram que Lula fez lobby para a Odebrecht no exterior

Telegramas diplomáticos relatam atuação a favor da empreiteira

por CHICO DE GOIS, EDUARDO BRESCIANI E FRANCISCO LEALI

 
BRASÍLIA — Telegramas diplomáticos trocados entre chefes de postos brasileiros no exterior e o Ministério das Relações Exteriores, entre 2011 e 2014, indicam que as atividades do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em favor do grupo Odebrecht no exterior foram além da contratação para proferir palestras, diferentemente do que o petista e a construtora têm sustentado. Os documentos apontam que Lula, em pelo menos duas ocasiões, atuou para beneficiar a Odebrecht — uma delas, com pedido expresso para que o primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho, desse atenção aos interesses da companhia num processo de privatização naquele país. Em outra, Lula atuou na prospecção para aperfeiçoamento da matriz energética cubana relacionada a Mariel, onde a empreiteira construiu um porto com recursos do BNDES. Na época, Cuba buscava financiamento externo para um ambicioso programa de modernização na área.

  

  

Liberados na última quinta-feira pelo Itamaraty a partir de pedido por meio da Lei de Acesso à Informação, os documentos descrevem, ainda, encontros de Lula em Cuba, sempre em companhia de altos representantes da construtora. Em uma das visitas à ilha, ele foi recepcionado no hotel pelo presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e pelo ex-ministro José Dirceu. Por meio da assessoria de imprensa de seu instituto, o ex-presidente Lula negou que tenha recebido de qualquer empresa para “dar consultoria, fazer lobby ou tráfico de influência”. A Odebrecht também negou ter usado serviços de Lula para tentar obter contratos.

Lula é investigado pela Procuradoria da República do Distrito Federal por suposto crime de “tráfico de influência em transação comercial internacional”, incluído no Código Penal em 2002. O tipo penal caracteriza como crime “solicitar, exigir, cobrar ou obter, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, vantagem ou promessa de vantagem a pretexto de influir em ato praticado por funcionário público estrangeiro no exercício de suas funções, relacionado a transação comercial internacional”. A pena prevista (2 a 5 anos de prisão) pode ter aumento de 50%, se o beneficiário da vantagem for estrangeiro. A legislação tem como origem uma convenção internacional de 1997, da qual o Brasil é signatário, com objetivo de combater a corrupção no comércio internacional.
A movimentação do ex-presidente a favor da Odebrecht em Portugal é relatada em dois telegramas. Em 25 de outubro de 2013, o embaixador brasileiro em Lisboa, Mario Vilalva, enviou comunicado abordando a visita de Lula a Portugal, ocorrida entre os dias 21 e 23 daquele ano. O diplomata deixou claro que a visita do ex-presidente se deu em razão de convite da Odebrecht, por conta dos 25 anos de presença da construtora brasileira em Portugal. Na descrição da agenda de Lula em Lisboa, o embaixador narrou que, no dia 22 de outubro, à tarde, o petista “encontrou-se com empresários brasileiros, dentre os quais o dr. Emílio Odebrecht”.
Menos de sete meses depois, em outro telegrama, Vilalva, em 2 de maio de 2014, fez uma análise sobre a privatização da Empresa Geral de Fomento (EGF), que encontrava resistência por parte de alguns municípios portugueses que, na avaliação do embaixador, havia gerado pouco resultado. Após descrever como estava o processo, o diplomata observou que as empresas brasileiras Odebrecht e Solvi, em parceria com o grupo português Visabeira, demonstraram interesse pela EGF, o que gerou simpatia dos formadores de opinião em Portugal. O diplomata registrou a ação direta de Lula em favor da Odebrecht.
“Repercutiu positivamente na mídia recente declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em entrevista à RTP no dia 27/04 último, no sentido de que o Brasil deve se engajar mais ativamente na aquisição de estatais portuguesas. O ex-presidente também reforçou o interesse da Odebrecht pela EGF ao primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, que reagiu positivamente ao pleito brasileiro”, informou o diplomata.
Lula, de fato, deu uma entrevista à televisão portuguesa, falando dos 40 anos da Revolução dos Cravos e abordando vários temas, inclusive defendendo maior participação de empresas brasileiras nas privatizações conduzidas em Portugal — mas sem citar nenhuma empresa especificamente. A gestão a favor da Odebrecht, pelo que se depreende do comunicado emitido pelo diplomata, foi feita em caráter privado ao primeiro-ministro português. Segundo site do Instituto Lula, o ex-presidente se encontrou com Passos Coelho no dia 24 de abril. Eles teriam falado apenas da situação econômica mundial e da Copa no Brasil.
Na ocasião do telegrama, a empreiteira brasileira era uma das sete que tinham manifestado oficialmente interesse no negócio. Dois meses depois, porém, a Odebrecht não formalizou proposta. A EGF acabou vendida por 149,9 milhões de euros para a Suma, consórcio entre as empresas Mota e Engil.
EM CUBA, RECEBIDO POR MARCELO ODEBRECHT
O encarregado de negócios brasileiros em Cuba, Marcelo Câmara, num telegrama de 3 de março de 2014, informou sobre a visita que Lula fez à ilha entre 24 e 27 de fevereiro do mesmo ano. Resumo da mensagem: “Tema central de suas interlocuções foi a prospecção de iniciativas para aperfeiçoamento da matriz energética à zona especial de Mariel, e o reforço da cultura de soja no país”. Nessa viagem, “em atendimento a convite do governo local e com apoio do grupo COI/Odebrecht”, como descreve o documento, Lula foi acompanhado, entre outros, do senador Blairo Maggi (PR-MT) e do ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau, que deixou o governo em 2007 acusado de receber propina para favorecer empresas com obras federais.
Os comunicados da diplomacia brasileira demonstram ainda que Lula também atuou para abrir as portas do BNDES a países africanos, embora não fique claro se houve ligação direta com a Odebrecht. Em comunicado enviado da sede do ministério para a representação brasileira no Zimbábue, há a descrição de que o ex-presidente solicitou que o embaixador daquele país fosse recebido no banco de fomento. A reunião teria ocorrido em 3 de maio de 2012.
Na lista de financiamentos de obras e serviços no exterior divulgada pelo BNDES não consta nenhum financiamento para a atuação de empresas brasileiras no Zimbábue, mas em 2013 por meio do Ministério de Desenvolvimento Agrário foram liberados recursos (US$ 98 milhões) para aquele país no âmbito do programa Mais Alimentos Internacional. Desde 1980, o Zimbábue é governado pelo ditador Robert Mugabe.
Os documentos do Itamaraty registram ainda outras viagens de Lula a Cuba. Em junho de 2011, ele foi recebido por Marcelo Odebrecht e por José Dirceu. “Em sua chegada ao hotel, Lula recebeu os cumprimentos do Senhor José Dirceu e do empresário Marcelo Odebrecht, Diretor-Presidente daquela construtora”, registrou o encarregado de negócios em Cuba na ocasião, Albino Poli Jr., em telegrama enviado para o ministério.
Marcelo está preso em Curitiba há um mês, após ser detido na fase “Erga Omnes” da Operação Lava-Jato. Dirceu está em prisão domiciliar por sua condenação no mensalão e já foi mencionado na Lava-Jato por alguns delatores como beneficiário de propina por meio de sua empresa de consultoria. Na visita em que fez na companhia deles a Cuba, o ex-presidente se reuniu com Raúl e Fidel Castro. Pelo relato do telegrama, Marcelo ficou fora das duas reuniões, enquanto Dirceu acompanhou Lula apenas na conversa com Raúl.
O ex-presidente teve ainda outra viagem ao país dos irmãos Castro associada à Odebrecht. Conforme revelado pelo GLOBO, Lula esteve no país em janeiro de 2013 com as despesas pagas pela empreiteira. Alexandrino Alencar, então diretor de Relações Institucionais da empresa, chegou no mesmo jatinho no qual viajou o ex-presidente. Alencar também foi preso na Lava-Jato no mês passado e deixou a empreiteira.

19 de julho de 2015 às 8:32

O volume morto de 2016 e 2018 [0] Comentários | Deixe seu comentário.

De Ilimar Franco, n’O Globo de hoje:

  
Do Blog – Em Natal, o PT mantém o projeto de levar para a disputa pela Prefeitura, o deputado estadual Fernando Mineiro.