Thaisa Galvão

3 de agosto de 2015 às 21:20

Leitor mostra descaso público na entrada de São Miguel do Gostoso [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Do leitor Paulo Eduardo, indignado com o que viu na entrada da praia que hoje se destaca na atração de turistas do Brasil e do exterior:

   
 

3 de agosto de 2015 às 21:12

Deputado Zeca Dirceu se pronuncia no facebook sobre prisão do pai José Dirceu [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Do deputado federal Zeca Dirceu, do PT, claro, filho do ex-ministro José Dirceu, em seu facebook:

   
 

3 de agosto de 2015 às 20:59

Governador conversa com representantes do MST e indica presidente da Emater para negociar com o movimento [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O governador Robinson Faria recebeu representantes do MST agora no começo da noite.

Os sem terra aproveitaram o dia de mobilização nacional em favor da reforma agrária, e fecharam o acesso ao aeroporto de São Gonçalo, cobrando do governo uma questão local.

Os sem terra foram recebidos por Robinson em abril, e mesmo sabendo da disposição do governador de recebê-los, sem pedirem audiência penalizaram as pessoas que precisavam chegar ou sair do aeroporto.

Robinson conversou com eles há pouco na secretaria de Segurança, e indicou o presidente da Emater como interlocutor a partir de agora.

3 de agosto de 2015 às 20:44

Com autorização do STF, José Dirceu será levado a presídio de Curitiba [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1

Ministro do STF autoriza transferência de Dirceu para prisão em Curitiba

Juiz Moro pediu a ministro Barroso autorização para transferir ex-ministro. José Dirceu ainda cumpre prisão domiciliar por condenação no mensalão

Por Renan Ramalho

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, autorizou nesta segunda-feira (3) a transferência do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu para a cadeia da Polícia Federal em Curitiba.

Preso pela manhã por suposto envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras, o petista foi levado inicialmente para a Superintendência da PF em Brasília.

A transferência foi pedida nesta segunda pelo juiz federal Sergio Moro, que conduz os processos da Operação Lava Jato na primeira instância.

Em despacho proferido à noite, Barroso deferiu o pedido, “para o fim de colocar o sentenciado José Dirceu de Oliveira e Silva à disposição do Juízo da 13ª Vara Federal, Subseção Judiciária de Curitiba/PR”, que concentra os processos da Lava Jato na primeira instância.

A mudança do local da prisão dependia de Barroso porque o ministro é relator das execuções penais do processo do mensalão. Condenado por corrupção ativa no caso, Dirceu atualmente cumpre prisão domiciliar na capital federal.

Em abril, Barroso já havia decido de forma semelhante, ao transferir para Curitiba o ex-deputado Pedro Corrêa, que assim como Dirceu, também foi condenado no mensalão e é alvo de investigação na Lava Jato.

Ainda nesta segunda, a defesa de Dirceu protocolou um pedido para mantê-lo em Brasília, alegando que, desde que soube que era investigado, o petista se colocou à disposição das autoridades para prestar esclarecimentos e, que a exemplo de presos condenados, poderia passar o tempo de prisão preventiva perto de familiares.

Em sua decisão, porém, Barroso considerou que “é perfeitamente justificável” que as apurações sobre o caso se concentrem no Paraná, “na medida em que é lá que se encontram em curso as investigações envolvendo as condutas imputadas ao sentenciado”.

O plano inicial da PF era transferir Dirceu para Curitiba ainda nesta segunda-feira, mas, no início da noite, o delegado Luciano Flores da Silva informou que ele dormirá entre estas segunda (3) e terça-feira (4) na carceragem da PF em Brasília.

Os outros presos nesta 17ª fase da Lava Jato, incluindo o irmão de Dirceu, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, também serão transferidos para a capital paranaense.

Para investigadores do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, Dirceu participou da instituição do esquema de corrupção da Petrobras quando ainda estava na chefia da Casa Civil, no governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

As investigações também apontaram que propinas eram pagas à JD Consultoria, empresa de Dirceu e de seu irmão, suspeita de receber por serviços que não teriam sido executados.

Segundo o MPF, Dirceu indicou Renato Duque para a diretoria de Serviços da Petrobras e, a partir disso, se organizou o esquema de pagamento de propinas.

O juiz Sérgio Moro escreveu no despacho de prisão de José Dirceu que o ex-ministro “teria insistido” em receber dinheiro de propina em contratos da Petrobras mesmo após ter deixado o governo, em 2005.

3 de agosto de 2015 às 17:08

Defesa de Dirceu alega que ele já cumpre pena em casa para evitar transferência para Curitiba [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do Valor Econômico:

Defesa de Dirceu tenta impedir transferência para Curitiba

Por Maíra Magro
BRASÍLIA – A defesa do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, preso preventivamente na manhã desta segunda-feira na 17ª fase da Operação Lava-Jato, tenta evitar sua transferência para Curitiba, requerida pelo juiz Sérgio Moro. 
Em pedido enviado ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, relator da execução das penas do processo do mensalão, a defesa argumenta que Dirceu já cumpre prisão domiciliar em Brasília como consequência desse processo. Segundo a defesa, não haveria motivo relevante para transferir o ex-ministro para o Paraná.
Os defensores de Dirceu também reclamam que Moro decretou a prisão preventiva sem consultar ou informar o STF, que decretou a pena do mensalão. “Neste momento, o peticionário, que está recolhido à carceragem da Superintendência da Polícia Federal no DF, encontra-se em local de cumprimento de pena diverso daquele determinado por essa Egrégia Corte, e com o total desconhecimento desta.”
A defesa diz ainda que a prisão deve privilegiar o local de domicílio do preso, ainda que seja feita de forma preventiva. E ressalta que Dirceu teria se oferecido a prestar informações na Lava-Jato desde que soube que era investigado. 
O pedido de transferência de Dirceu, feito pelo juiz Sérgio Moro, deve ser decidido ainda nesta segunda por Barroso.

3 de agosto de 2015 às 16:49

Robinson Faria visitará Assembleia amanhã para prestar contas aos deputados dos 7 meses de gestão [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O governador Robinson Faria vai amanhã à Assembleia Legislativa.

Numa conversa com os deputados, fará um balanço dos 7 meses de gestão.

A visita, na sala da Presidência, está agendada para as 10 horas.

3 de agosto de 2015 às 16:18

Irmão de Zé Dirceu e o assessor Bob Marques podem abrir a boca [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do Uol:

Temor de políticos é delação premiada de irmão e de ex-assessor de Dirceu

Fernando Rodrigues

Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão, e Bob Marques “não aguentam”

Apesar de José Dirceu ser o primeiro preso da Lava Jato que fez parte do alto escalão da administração federal do PT –nos anos de Luiz Inácio Lula da Silva–, a sua detenção já era esperada.

O ex-ministro da Casa Civil foi levado para a sede da Polícia Federal, em Brasília, nesta 2ª feira (3.ago.2015).

A grande apreensão em Brasília no meio político ligado ao PT e ao governo é sobre outras duas pessoas presas também hoje na 17ª fase da Operação Lava Jato, batizada de “Pixuleco”. Muitos estão preocupados com as prisões temporárias de Luiz Eduardo de Oliveira e Silva (irmão e sócio de Dirceu) e Roberto Marques (ex-assessor de Dirceu).

“O Luiz e o Bob não aguentam”
Entre as pessoas que falaram hoje cedo com Dirceu, uma delas disse ao Blog: “O Zé segura a onda. Não vai falar nada. Mas o Luiz e o Bob, não”. Bob é como Roberto Marques é conhecido. Outra observação: “Se o Milton Pascowitch, que era ligadíssimo ao Zé, fez delação premiada… Imagine o Luiz e o Bob”.

Bob é conhecido de todos políticos e jornalistas em Brasília que acompanharam o governo Lula. O então assessor e amigo de Dirceu o acompanhava a todos os lugares e sabia de todos os passos daquele que um dia foi o homem mais forte da administração lulista.

Tanto Bob como Luiz, o irmão preso de Dirceu, são consideradas pessoas sem estrutura psicológica para aguentar muito tempo presos e sem falar o que sabem.

Há duas esperanças citadas hoje por aliados de Dirceu. Primeiro, o fato de Bob e Luiz terem sido presos apenas temporariamente –ou seja, em aproximadamente uma semana podem deixar a cadeia. O segundo ponto é que os dois devem ficar na mesma cela de Dirceu, o que ajudaria a acalmá-los.

O cenário muda se o juiz Sérgio Moro mudar o regime de prisão de Luiz e Bob, de temporária para preventiva. Isso já aconteceu com outros casos na Operação Lava Jato.

STF PRECISA AUTORIZAR

José Dirceu será levado para a carceragem da PF em Curitiba ainda hoje (3.ago.2015), mas só depois de o Supremo Tribunal Federal autorizar essa transferência.

É que o ex-ministro cumpria pena de prisão domiciliar por conta de uma condenação no processo do mensalão –que foi julgado pelo STF. Cabe ao ministro Luís Roberto Barroso conceder a autorização para a remoção de Dirceu de Brasília para Curitiba.

Num caso anterior, de outro preso do mensalão, o ex-deputado federal Pedro Corrêa (PP-PE), o ministro Barroso autorizou a saída dele de Pernambuco para o Paraná, conforme foi solicitado pelas autoridades da Operação Lava Jato.

EXEGESE DE “PIXULECO

Gíria usada no ABC, berço do PT, “pixuleco” é expressão usada para se referir a algo insignificante. Segundo dados da Lava Jato, “pixuleco” era como o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto (no momento preso) falava sobre propinas.

3 de agosto de 2015 às 16:10

Fato de não ser réu primário e prisão do irmão podem mudar o tom de José Dirceu [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do site Pensa Brasil:

Na sede da PF Dirceu chora e diz ”Desta vez eu não vou segurar o pato sozinho”

Ex­-ministro da Casa Civil José Dirceu, preso nesta segunda- feira (3) em nova fase da Operação Lava Jato, já esperava que fosse detido. O relato de amigos e aliados que conversaram com ele nas últimas semanas é que o petista demonstrava estar fragilizado emocionalmente e fisicamente, mas conformado com a possibilidade de ser preso durante o cumprimento de pena domiciliar pelo escândalo do mensalão

Segundo a descrição deles, o número dois no início do governo do ex-presidente Lula estava abatido, com olhar perdido e sem a voz de comando característica de seu tempo de militância política e de trajetória partidária.
” Desta vez eu não vou segurar o pato sozinho”

O petista havia perdido peso e estava preocupado com o fato de não ser mais réu primário e com a possibilidade de seu irmão Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, sócio dele na JD Consultoria, também ser detido, o que ocorreu nesta segunda.

Em sua residência em Brasília, onde cumpria prisão domiciliar, José Dirceu passava boa parte do tempo nas últimas semanas com sua filha mais nova, Maria Antônia, de 5 anos.

Ele a carregava no colo e assistiam a desenhos animados juntos. Nesse período, seu advogado, Roberto Podval, chegou a dormir duas noites em sua residência.

Nesse período, seu advogado, Roberto Podval, chegou a dormir duas noites em sua residência. “Dirceu tinha vontade de ser redescoberto depois do mensalão, mas agora aVvontade dele era de ser esquecido”, resumiu um aliado petista.

Ele acordava cedo e fazia questão de ler todos os jornais, blogs e sites jornalísticos. Em um caderno, fazia anotações do que considerava incongruências e equívocos nas acusações contra ele. Com quem conversava, negava sistematicamente que havia recebido propina. Às pessoas que o visitavam o petista sempre externava a preocupação com o futuro da filha Maria Antonia e também com o longo período que poderia durar sua detenção.

Chamava a atenção dos amigos a postura “totalmente entregue”, diferente dos tempos em que ficou detido no presídio da Papuda, em Brasília, quando manifestava se sentir um preso político e fazia planos de reconstruir a vida pública.

O ex­-ministro da Casa Civil foi citado em depoimento pelo ex­executivo da Toyo Setal Julio Camargo, segundo o qual entregou R$ 4 milhões em dinheiro vivo ao petista a pedido do ex­diretor da Petrobras Renato Duque.

Ele virou alvo dos procuradores da Operação Lava Jato porque várias empreiteiras sob investigação fizeram pagamentos à empresa de consultoria que ele abriu depois de deixar o governo do ex­presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2005, no auge do escândalo do mensalão.

O ex­ministro faturou como consultor R$ 39 milhões entre 2006 e 2013. Empresas investigadas pela Lava Jato pagaram a ele R$ 9,5 milhões, num período em que o diretor de Serviços da Petrobras era Renato Duque, apontado como afilhado político de Dirceu –o que ele nega– e atualmente preso em Curitiba.

CASA NOVA

Antes de se tonar um dos focos da Operação Lava Jato, o ex­ministro José Dirceu tinha planos de retomar a vida e se mudar para Vinhedo (SP). Há cerca de dois anos, comprou uma nova casa em um condomínio fechado na cidade e a reformou.

Os honorários da arquiteta foram pagos pelo lobista Milton Pascowitch, que disse, em seu acordo de delação premiada, que intermediou pagamentos de propinas ao petista. Apesar do investimento na residência em Vinhedo, Dirceu nem chegou a conhecer o imóvel.

3 de agosto de 2015 às 15:43

Rogério Marinho chama o prefeito Carlos Eduardo de arrogante e diz que prefeito “se acha acima da lei” [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado federal Rogério Marinho andava caladinho.

Só falava mesmo do PT, política nacional, dando a entender que não seria mais candidato a prefeito de Natal.

Hoje Rogério acordou.

Presidente de honra de honra do PSDB no RN, o deputado mirou no prefeito Carlos Eduardo.

Rogério se pronunciou sobre o vídeo que circula, onde o prefeito diz que o Tribunal de Justiça engavetou um processo já transitado em julgado “a seu pedido”.
“O prefeito de Natal afirmou, em encontro com sindicatos, que o TJ engaveta processo a seu pedido. É uma afirmação arrogante de quem se acha acima da lei”, escreveu Rogério em seu twitter, o @rogeriosmarinho.

Acordou o pré-candidato.

3 de agosto de 2015 às 14:16

Senador José Agripino diz que prisão de Dirceu atesta ligação entre mensalão e petrolão [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do senador José Agripino sobre mais uma prisão do ex-ministro do governo Lula, o petista histórico José Dirceu:

“Esta segunda prisão de José Dirceu estabelece clara ligação entre o mensalão e o petrolão como práticas de governo. Os fatos agora tornados públicos poderão finalmente chegar ao andar de cima. A hora é de apoiar as investigações e confiar na isenção das instituições”, destacou o parlamentar.

Foto Mariana Di Pietro

  

3 de agosto de 2015 às 11:46

Panelaço deverá marcar programa do PT que vai ao ar na 5ª feira [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Folha Online:

Após prisão de Dirceu, PT espera novo panelaço durante programa do partido

ANDRÉIA SADI

NATUZA NERY

A nova prisão do ex-ministro José Dirceu, nesta segunda-feira (3), jogou um balde água fria na estratégia da direção petista de tentar resgatar, novamente, a imagem da legenda nesta semana. 

Na quinta (6), vai ao ar o programa do PT em rede nacional de rádio e TV. Para petistas, a segunda detenção de Dirceu, que já foi condenado no mensalão, dará munição para a reedição de panelaços durante a exibição do programa.
Petistas da cúpula da sigla afirmam que a prisão de Dirceu,agora durante as investigações da Lava Jato, tem o efeito de uma ”pá de cal” na já desgastada imagem do partido.
Dirigentes petistas já esperavam a prisão de Dirceu. Um membro da cúpula do PT disse à Folha que, apesar do desgaste à legenda, a prisão de Dirceu é “mais do mesmo”.
Além disso, avaliam, não há perspectiva a médio prazo de reabilitação do partido uma vez que Renato Duque, ex-diretor de Engenharia e Serviços da Petrobras, prometeu provas aos investigadores da Operação Lava Jato, durante negociações para a delação premiada, sobre o esquema de corrupção que funcionava em sua área durante gestão na estatal.
As novas revelações de Duque, de acordo com os mesmos dirigentes petistas que falaram à reportagem, preocupam mais do que a segunda prisão de Dirceu.
Duque, que está preso, foi apadrinhado por Dirceu na estatal e é acusado de usar a diretoria para realizar operações financeiras junto ao ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto.
Ambos estão detidos em decorrência das investigações da Lava Jato.
Como a Folha revelou, o programa de quinta-feira será a primeira vez que a presidente Dilma Rousseff aparecerá em rede nacional após o panelaço do dia 8 de março, durante discurso pelo Dia Internacional da Mulher.
A presidente cancelou pronunciamento do dia 1º de maio, pela primeira vez desde que assumiu o governo em 2010, por temer novos protestos. Também ficou fora do programa do PT do dia 5 de maio. A peça contou com o ex-presidente Lula e fala do presidente do PT, Rui Falcão, que foram alvos de panelaço.
Assessores palacianos afirmam que a decisão de expor a presidente ocorreu porque ela busca sair do isolamento político. A gravação é também um aceno à base petista e faz parte da operação de se reaproximar da legenda em meio à crise política.
As cenas, sob coordenação do marqueteiro João Santana, foram gravadas no último dia 25, em Brasília.

3 de agosto de 2015 às 11:17

Servidores do Município fazem protesto na frente da Prefeitura de Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do instagram do fotógrafo Márlio Forte:

 
As imagens mostram protesto de hoje de servidores do Município de Natal, na frente da Prefeitura.

Os servidores estão em greve e reivindicam cumprimento da data-base por parte do Executivo.

3 de agosto de 2015 às 11:09

Delegados da PF e procurador dão detalhes da operação que prendeu o ex-ministro José Dirceu [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Dois delegados da Polícia Federal e um procurador da República conversaram com jornalistas agora há pouco, na sede da PF em Curitiba.

A coletiva foi transmitida pela GloboNews.
VÍDEO Clique Aqui para ouvir o delegado da Polícia Federal, Igor Romário de Paula

 
O delegado Márcio Anselmo, entre outras informações, disse que entre os beneficiados com recursos desviados estaria um site conhecido no Brasil.

 VÍDEO Clique Aqui para ouvir declarações do delegado da PF Márcio Adriano Anselmo

 

O procurador da República Carlos Fernando disse que o ex-ministro José Dirceu, pelo que foi apurado, operava junto à Petrobras desde quando era ministro da Casa Civil do governo Lula. E que continuou recebendo dinheiro durante o mensalão, e durante o período na cadeia.

VÍDEO Clique Aqui para ver declarações do procurador Carlos Fernando dos Santos Lima

   

3 de agosto de 2015 às 10:50

Sem terra fecham acesso ao aeroporto de São Gonçalo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O movimento dos sem terra fechou o acesso ao aeroporto de São Gonçalo.

As pessoas que estão chegando a Natal ou viajando, estão tendo que furar o cerco a pé.

Os manifestantes dizem que só querem falar com uma pessoa: com o governador Robinson Faria

Fotos Janser Júnior

  

3 de agosto de 2015 às 9:42

Dos 8 mandados de prisão, 6 já foram cumpridos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Eis a lista dos presos até agora na 17ª etapa da operação Lava Jato, segundo a Polícia Federal:

-José Dirceu, ex-ministo

-Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, irmão de Dirceu

-Roberto Marques, ex-assessor de Dirceu

-Fernando de Moura

-Olavo de Moura

-Pablo Kipersmit

Dos 8 mandados de prisão, só dois ainda não foram cumpridos.

VÍDEO Clique Aqui e veja as imagens da prisão de Dirceu

3 de agosto de 2015 às 9:33

Conhecido como ‘carregador de malas’ de Dirceu, o assessor Bob Marques também foi preso [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Além de José Dirceu e do irmão dele, Luiz Eduardo, a fase “Pixuleco” da Lava-Jato, prendeu Bob Marques.

O mesmo Bob Marques dos tempos do mensalão. 

Um dos principais assessores de José Dirceu em São Paulo, Bob é homem de confiança do ex-ministro de Lula.

Em 2005, Bob recebeu autorização para sacar 50 000 reais de uma das contas de Marcos Valério no Banco Rural.

Bob é conhecido como assessor e carregador de malas de Dirceu.

3 de agosto de 2015 às 8:34

Prisão de Zé Dirceu é preventiva e do irmão Luiz Eduardo é temporária [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A 17ª fase da Operação Lava Jato leva para a prisão, além do ex-ministro José Dirceu, o o irmão dele, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva.

Dirceu foi detido em casa, em Brasília. O mandado contra ele é preventivo. 

Já Luiz Eduardo de Oliveira e Silva foi preso em Ribeirão Preto e teve um mandado de prisão temporário expedido.

3 de agosto de 2015 às 8:29

Condenado no processo do mensalão, José Dirceu já cumpre pena de 7 anos e 11 meses em prisão domiciliar [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ex-chefe da Casa Civil do presidente Lula, petista histórico José Dirceu, não foi preso sozinho.

O irmão dele, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, também foi preso, em Ribeirão Preto-SP.

Condenado no processo do mensalão do PT, Dirceu cumpre, desde o ano passado, sua pena de 7 anos e 11 meses de prisão em regime domiciliar.

3 de agosto de 2015 às 8:09

Preso por envolvimento no mensalão, José Dirceu agora é preso por envolvimento na lava jato [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Afe maria…

Certamente se aparecerem outros escândalos no Brasil, o ex-chefe da Casa Civil do governo Lula, o petista histórico José Dirceu , será preso novamente.

Vá gostar de ser preso assim lá no Palácio do Planalto.

Dirceu foi preso no escândalo do mensalão de Lula e agora na lava jato de Dilma.

Qual será o motivo da próxima prisão?

3 de agosto de 2015 às 8:01

José Dirceu é preso [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do G1/Paraná

José Dirceu é preso na 17ª fase da Operação Lava Jato

Operação é realizada nesta segunda-feira (3) em Brasília, RJ e SP. Entre os crimes investigados estão corrupção e formação de quadrilha

Adriana Justi 

A Polícia Federal (PF) cumpre, desde as 6h desta segunda-feira (3), a 17ª fase da Operação Lava Jato. Serão cumpridos 40 mandados judiciais, sendo três de prisão preventiva, cinco de prisão temporária, 26 de busca e apreensão e seis de condução coercitiva, quando a pessoa é obrigada a prestar depoimento.

A operação foi batizada de Pixuleco, em alusão ao termo utilizado para nominar propina recebida de contratos. Cerca de 200 policiais federais participam da ação.

Um dos mandados de prisão preventiva é contra o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu. A informação foi confirmada ao G1 pela PF. Ele foi detido em casa, em Brasília. 

O irmão dele Luiz Eduardo de Oliveira e Silva também foi preso.

Ainda segundo a PF, esta fase da operação se concentra no cumprimento de medidas cautelares em relação a pagadores e recebedores de vantagens indevidas oriundas de contratos com o poder público, alcançando beneficiários finais e “laranjas” utilizados nas transações.

Também foram decretadas medidas de sequestro de imóveis e bloqueio de ativos financeiros, conforme a PF. Entre os crimes investigados estão corrupção ativa e passiva, formação de quadrilha, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

A prisão temporária tem prazo de cinco dias e pode ser prorrogada pelo mesmo período ou convertida em preventiva, que é quando o investigado fica preso à disposição da Justiça sem prazo pré-determinado.

Os presos serão levados para a Superintendência da PF em Curitiba.

16ª fase

A 16ª fase, batizada de Radioatividade, foi deflagrada no dia 28 de julho e cumpriu dois mandados de prisão temporária, além de 23 mandados de busca e apreensão e cinco de condução coercitiva em em Brasília, Rio de Janeiro, Niterói (RJ), São Paulo e Barueri (SP).

O foco das investigações, segundo a PF, são contratos firmados por empresas já mencionadas na Operação Lava Jato com a Eletronuclear, cujo controle acionário é da União.

Os presos são o diretor-presidente licenciado da Eletronuclear, Othon Luiz Pinheiro da Silva, e o presidente global da AG Energia, ligada ao grupo Andrade Gutierrez, Flávio David Barra.

Os dois são investigados por lavagem de dinheiro, organização criminosa e corrupção nas obras da usina nuclear de Angra 3, localizada na praia de Itaorna, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro.

Segundo o MPF, os valores ilícitos eram repassados por meio de empresas intermediárias para a Aratec Engenharia, Consultoria & Representações Ltda, que pertencente a Othon Luiz.