Thaisa Galvão

5 de março de 2016 às 7:17

Com o marqueteiro na cadeia, Lula produz, sozinho, a primeira peça de marketing de sua campanha [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Por Thaisa Galvão



E o ex-presidente Lula, mesmo com seu marqueteiro João Santana preso, produz ações de marketing para reverter o clima anti-Lula que vem se estabelecendo no país.
Lula saiu do posto da Polícia Federal no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, direto para a sede do PT, onde fez um pronunciamento.

Quem, nessas 24 edições da Lava Jato, com tantos mandados de prisão, de condução coercitiva e com tantos depoimentos, fez pelo menos coisa parecida?

Ninguém.

Quem, dentre as centenas de envolvidos na Lava Jato, saiu de casa levado pela Polícia Federal, e voltou quase que nos braços do povo?

Certo que o grupo que se postou em frente ao prédio onde mora em São Bernardo do Campo pode ter sido uma providência a mais do PT.

Mas, não deixa de ser uma ação de marketing, que não parou por aí.

Lula, que começou o dia sendo tirado de casa pela Polícia, terminou na quadra do sindicato dos bancários, no centro de São Paulo, discursando para militantes petistas.

Somente para os aliados, claro, mas na intenção de reverberar.

Porque a imprensa reproduz seu discurso e os militantes viralizam imagens na internet.

E por falar em discurso…

“Hoje é o dia da indignação para mim”, disse o ex-presidente.

 “Já fui preso quando era presidente do sindicato dos metalúrgicos. Já perdi eleições para governador, deputado e presidente. Quando fui derrotado me comportei como derrotado, como uma pessoa que tinha resolvido participar de um jogo. Esse jogo tinha regras e eu obedecia às regras estabelecidas antes de começar o jogo.”

No seu discurso da noite, um Lula sarcástico contou detalhes de seu depoimento aos procuradores do Ministério Público Federal.

“Foram lá e pegaram minha família toda. Não sei como não pediram a exumação da minha mãe, que já morreu. As perguntas foram as mais esdrúxulas possíveis. Só falta perguntar você conhece o Wagner? Conheço. Conhece o Vaccari? Conheço.”

O ex-presidente acenou com uma candidatura em 2018..

“Se eles tiverem que me derrotar, vão ter que me enfrentar nas ruas deste país”, disse. 

“Se alguém pensa que vai me calar com perseguição e denúncia não sabe que eu sobrevivi à fome. Não sou vingativo, não carrego ódio, mas tenho consciência do que eu posso fazer por esse povo. E do que eles querem de mim. Se estão precisando de alguém para animar este tropa, o animador está aqui. Este jovem com 70 anos de idade, com tesão de um jovem de 30, com corpo de um atleta de 20. Eu não tenho preguiça de acordar cedo”.
“Eu virei Presidente da República em função não de um mérito pessoal, porque eu tenho noção das minha limitações intelectuais, mas eu fui eleito em função da consciência política do braisleiro que me elegeu.”

“Banqueiro ganhou muito dinheiro no meu governo, empresários ganharam muito dinheiro no meu governo, mas os trabalhadores ganharam dinheiro como nunca no meu governo. As pessoas mais pobres deste país começaram a poder visitar um shopping, a comer hamburguer que não podiam comer.”
E por aí foi…

Com o marqueteiro preso, Lula produziu, sozinho, a primeira peça de marketing de sua campanha à presidência da República.

Transformou uma manhã negativa, em uma tarde e noite intensas para tirar proveito do que aconteceu.

Para fazer do limão, uma limonada. E com bastante açúcar.

  

Uma resposta para “Com o marqueteiro na cadeia, Lula produz, sozinho, a primeira peça de marketing de sua campanha”

  1. Rosemary F de Andrade disse:

    Ele é o maior líder mundial! Volta!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.