Thaisa Galvão

21 de janeiro de 2017 às 18:06

Agripino disse que governador Robinson conta com apoio dele na articulação com o Planalto para liberar dinheiro para sistema prisional do RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O senador José Agripino (DEM) conversou com o presidente Michel Temer e o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, para acelerar a implementação das ideias do projeto de lei (PLS 309/2016), de sua autoria, que tramita no Senado e garante maior efetividade aos recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) destinados a estados que se encontram em situação de calamidade pública por grave perturbação da ordem social. 

“No final do ano passado, Temer editou a Medida Provisória 755/2016 liberando R$ 1,2 bilhão do Funpen para os estados em crise com o objetivo de ampliar os investimentos na construção de presídios e modernização do sistema penal. Essa atitude do governo federal vai na direção do que nosso projeto pretende”, disse o parlamentar.
Agripino disse que tem mantido contato com Moraes para reafirmar a importância de incluir artigos do PL 309 na MP 775/16, editada pelo Palácio do Planalto em 2016 para combater a crise na segurança nacional.  
 “Nosso contato com o Executivo Federal é constante. No primeiro momento, ainda no ano passado, falamos com o ministro da Justiça, a pedido do governo do Estado, para que a Força Nacional de Segurança estivesse no Rio Grande do Norte. Fomos prontamente atendidos. Hoje, a situação que vivemos no nosso estado exige mais do que união da classe política, requer esforço pessoal de cada um. O cenário ordena menos publicidade do que se faz e mais trabalho de bastidores para promover uma solução rápida”, disse o senador se referindo a críticas sobre a necessidade de divulgação de ações por parte da bancada federal.
 “O governador Robinson Faria, que está à frente buscando resolver o problema, sabe que conta, como já contou várias vezes, com o nosso apoio integral e reconhece também que nesse momento há medidas que só o Poder Executivo pode chancelar”, conclui o líder democrata.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*