Thaisa Galvão

1 de novembro de 2017 às 8:03

O manifesto de Raquel Dodge sobre o RN e o poder de Aécio em todas as instâncias [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, considera que o Decreto da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte que autorizou o retorno do deputado Ricardo Motta (PSB) às funções, ‘afronta a autoridade de decisão judicial’.

Pela manifestação da procuradora, a AL teria que ter sido provocada pelo Judiciário, e não ter agido pó iniciativa própria.

No manifesto, Raquel Dodge pede ao Supremo Tribunal Federal (STF) que afaste o deputado do cargo por 180 dias.

O STF é o mesmo que autorizou o retorno às funções do senador afastado Aécio Neves (PSDB), criando a jurisprudência na qual se baseou a Assembleia do RN em seu decreto.

Mas pelo jeito, o que vale para Aécio…só vale para Aécio.

Em qualquer instância da justiça brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.