Thaisa Galvão

30 de agosto de 2018 às 8:54

O #Fato ou #Fake dos entrevistadores do Jornal Nacional [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Na entrevista de ontem no Jornal Nacional, com o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), faltou alguém explicar para a jornalista Renata Vasconcellos que as alianças nos estados nunca refletem as alianças nacionais…

E que muitas vezes, dentro dos próprios estados, as alianças nos municípios, nem sempre combinam com os palanques majoritários em caso de eleições estaduais…

Aí querer enfiar uma aliança do estado de Alagoas no palanque presidencial foi pra lá de forçar a barra com base em desinformação.

Se houvesse o #Fato e #Fake para os entrevistadores, a pergunta da jornalista seria #Fake.

Veja a íntegra do trecho polêmico da entrevista.

 

Renata Vasconcellos: Por exemplo, falando, um dos seus aliados nessa eleição é Fernando Collor de Mello, do PTC. Eu vou ler o histórico dele aqui: já sofreu um impeachment por denúncia de corrupção, todos os brasileiros sabem bem. Na Lava Jato, ele é réu por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Ele ainda é investigado em mais quatro inquéritos. Em uma entrevista que o senhor deu no Bom Dia Brasil…

 

Geraldo Alckmin: Renata, o PTC…

 

Renata Vasconcellos: Deixa eu só terminar, perdão. Em uma entrevista que o senhor concedeu, até para mim mesmo, no Bom Dia Brasil, em 2006, quando o senhor foi candidato à Presidência da República pela primeira vez, o senhor disse para mim o seguinte: “Na política é importante”… “Em política é importante”, palavras suas, “Diga-me com quem andas e eu direi quem és”. O senhor repetiria hoje essa frase tendo ao lado Fernando Collor de Mello, por exemplo?

 

Geraldo Alckmin: O PTC não me apoia, ele apoia outro candidato. A coligação do PTC não é com o PSDB. A minha coligação tem oito partidos, não está o PTC. Então, não me apoia, não está na minha coligação. A coligação, ela é importante porque o Brasil tem pressa. Quem assumir em janeiro, em 1º de janeiro, precisa ser rápido, aproveitar a força do voto, a força do povo, para fazer as reformas rapidamente.

*

Lá na frente ela quis justificar a pergunta mal feita com a aliança do PTC com o PSDB em Alagoas…

Menos, né?

A impressão que deu é que os entrevistadores estudaram muito para emparedar Ciro Gomes (PDT) e Bolsonaro (PSL), e procuraram saber pouco sobre o terceiro entrevistado.

Uma resposta para “O #Fato ou #Fake dos entrevistadores do Jornal Nacional”

  1. Não trata-se de ter estudado mais ou menos pra um ou outro candidato. Houve um erro na questão do Collor, mais obviamente não proposital. A questão é que Alckmin governa o estado com melhor estrutura do Brasil, talvez tenha menos pontos polêmicos pra serem explorados. A questão da corrupção foi bem instigada nas entrevista. A questão da segurança, ficou fácil pra ele, que governa o estado com o menor índice de assassinatos do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.