#JornalismoSemFakeNews

21 de outubro de 2018 às 12:12

Após ver morte de filho explorada por não ter apoiado Carlos Eduardo Alves, Benes Leocádio divulga carta reafirmando que vai lutar para reduzir maioridade penal

[2] Comentários | Deixe seu comentário.

Do deputado federal eleito Benes Leocádio, que por não atender apelo do MDB para apoiar Carlos Eduardo Alves, passou a ser atacado pelo grupo do candidato do PDT, inclusive tendo o nome do seu filho assassinado sendo explorado pela própria família de Carlos Eduardo, uma carta à população:

Carta de Benes Leocádio

É com profundo respeito que me dirijo a vocês, eleitores e famílias que me deram o honroso voto de confiança e me fizeram deputado federal eleito.

Minhas convicções, sonhos e compromissos assumidos com o povo do Rio Grande do Norte estão intactos.

Fui eleito para legislar e representá-los na Câmara Federal, onde serei liderado de vocês e instrumento da vontade da maioria.

Peço que não façam julgamentos antecipados da nossa atuação nessa trincheira de luta para a qual me delegaram tão nobre missão.

Em Brasília, defenderemos propostas duras de combate à insegurança, entre elas a redução da maioridade penal. Algumas das nossas ideias estão alinhadas inclusive com o que pensa o futuro presidente da República, Jair Bolsonaro, em quem já declarei meu voto.

Lamento a exploração do nosso sofrimento associando a perda trágica do meu filho à qualquer decisão política tomada. É uma exposição acéfala, que reflete o triunfo da intolerância sobre o diálogo e a compreensão.

A decisão política do nosso grupo é estadual. E não vai interferir nos nossos propósitos de atuação no Congresso.

É importante ainda destacar que tanto o PT de Fátima Bezerra como o PDT de Carlos Eduardo posicionam-se nacionalmente contra a redução da maioridade penal. Olhando por este viés, como muitos estão analisando, seria Benes Leocádio forçado a cruzar os braços na eleição estadual?

Não! Eu sou homem de posições.

Quem me conhece sabe que faço política com correção, lealdade e respeito à decisão da maioria.

Sou parte de um grupo político que, democraticamente, decidiu apoiar Fátima para governadora do RN.

Não poderia agir diferente neste momento.

Mas não sou o dono da verdade.

Inclusive, me dirijo especialmente a todos vocês que estão demonstrando insatisfação: Estou escutando e refletindo, com serenidade, todas as opiniões, críticas e até ataques sofridos.

Acima de tudo, eu respeito quem pensa diferente de mim.

Reitero o pedido para que não façam julgamentos antecipados.

Fiquem com Deus.

Um abraço e muito obrigado !

Benes Leocádio

2 respostas para “Após ver morte de filho explorada por não ter apoiado Carlos Eduardo Alves, Benes Leocádio divulga carta reafirmando que vai lutar para reduzir maioridade penal”

  1. Carlos Henrique Alexandre da Rocha disse:

    Continuo a afirmar que a posição de Benes foi sim incoerente. Se alguns da imprensa insistem em não enxergar isso, paciência. A renovação ocorrida nessa eleição, mostra que o povo cansou da maneira antiga de fazer política, onde os políticos agiam de forma incoerente e pensando sempre no lado pessoal.
    Benes venceu uma eleição defendendo uma bandeira e isso lhe valeu muitos votos e ao resolver apoiar Fátima, declaradamente contrária a essa bandeira, ele causa sim a insatisfação de seus eleitores.
    Se o PDT e PT tem posições semelhantes nesse assunto, Carlos Eduardo adotou postura diferente ao apoiar Bolsonaro.
    O momento não é se vitimizar e sim fazer uma autocrítica de sua posição. O eleitor tem o direito de cobrar coerência.

  2. Amigo Benes , suguro conversar com Geraldo Melo e apresentar o projeto dele sobre maioridade penal, no meu entendimento é o melhor apresentado nessa campanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.