Thaisa Galvão

5 de março de 2020 às 7:39

Quebra de sigilo mostrou que página de ataques e ódio foi criada no gabinete de Eduardo Bolsonaro por assessor do deputado filho do presidente [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Folha mostrou, por isso o bolsonarismo não gosta do jornal…

Que uma quebra de sigilo ligou o gabinete do deputado Eduardo Bolsonaro, filho de Jair, a uma conta de ataques virtuais.

A reportagem mostrou que a página idebtificada por ‘Bolsofeios’ foi criada a partir de um computador localizado na Câmara dos Deputados e registrada a partir de um telefone utilizado pelo secretário parlamentar de Eduardo Bolsonaro, Eduardo Guimarães.

O email do registro da conta da página é “eduardo.gabinetesp@gmail.com” – endereço utilizado pela assessoria do filho do presidente para a compra de passagens e reserva de hotéis, através da cota parlamentar, como mostra a prestação de contas disponível no site da Câmara dos Deputados.

As informações foram reveladas pelo Facebook à CPMI das Fake News, a partir de um pedido de quebra de sigilo referente a contas no Instagram feito pelo deputado Tulio Gadelha (o namorado da global Fátima Bernardes), membro da Comissão.

Ele tomou como base as denúncias feitas pela ex-bolsonarista deputada Joice Hasselmann (PSL-SP).

Como toda coragem tem limite, a página foi tirada do ar assim que a Folha publicou a reportagem.

“Conforme tal depoimento, os participantes do grupo ‘Gabinete do Ódio’ não apenas articulavam sistematicamente a divulgação de fake news no período eleitoral de 2018, mas também elaboram um ‘cronograma de ataques’ para ‘assassinato de reputações’, o que configura a prática de cyberbullying até a presente data”, afirmou o deputado Tulio Gadelha à Folha.

O Bolsofeios contém ataques contra jornalistas, STF (Supremo Tribunal Federal), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e adversários políticos da família Bolsonaro.

Também há publicações convocando para as manifestações de março a favor de Bolsonaro e contra o Congresso e o STF.

Uma delas tem um vídeo com imagens de Maia, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), ministros do STF e diversos políticos sendo comparados com doenças contagiosas.

O gabinete de Eduardo Bolsonaro confirmou ao jorna que utiliza o email “eduardo.gabinetesp@gmail.com” de forma oficial, como para atender demandas da imprensa, por exemplo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*