Thaisa Galvão

4 de abril de 2020 às 16:59

Em nota, Secretaria de Saúde estranha críticas de sindicato a medidas tomadas pelo Estado para salvar vidas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Da Secretaria de Saúde, diante da iniciativa do Sindicato dos Médicos do RN em tentar suspender uma medida que vai atender os cidadãos mais necessitados que não têm acesso a planos de saúde privados e hospitais particulares durante a pandemia, se posicionando contrário à instalação de um hospital de campanha pelo Governo do Estado:

Nota

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) estranha o comportamento de alguns profissionais médicos nas críticas que vêm fazendo às ações empreendidas pela Pasta no que diz respeito ao combate a Covid-19, que virou uma pandemia e que preocupa as autoridades sanitárias globais.

A Sesap lembra que o Rio Grande do Norte foi o primeiro Estado da Federação a elaborar um Plano de Contingência Estadual para Infecção Humana pelo Covid-19.

O plano, de conhecimento de todos principalmente da classe médica, serve para fundamentar a atuação do Estado, direcionando os municípios na elaboração e efetivação de seus planos, visando a organização da rede assistencial e de vigilância, em conformidade com o Ministério da Saúde.

O Plano foi concluído em fevereiro de 2020 a partir da constituição de comitês de enfrentamento de emergência e eventos de importância de saúde pública coordenador pela Sub-Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica efetiva participação do corpo técnico da Sesap, Conselhos de Secretarias Municipais de Saúde do RN e Município de Natal por meio dos responsáveis pelas áreas temáticas que compõem o Plano.

 

O objetivo geral é minimizar os efeitos da disseminação de uma cepa pandêmica sobre a morbimortalidade e suas repercussões na economia e no funcionamento dos serviços essenciais como:

1 – Monitorar a entrada de uma cepa pandêmica no estado

2 – Retardar a disseminação de uma cepa pandêmica entre a população

3 – Reduzir a morbidade, principalmente das formas grave da doença e mortalidade por Covid-19

4 – Fortalecer a infraestrutura do Estado para lidar com situações de emergência epidemiológica em doenças de transmissão respiratória: vigilância em saúde, diagnóstico laboratorial, assistência e comunicação

5 – Fortalecer as ações realizadas nos municípios do RN para vigilância ativa e assistência aos possíveis casos

6 – Identificar grupos prioritários de acordo com os distintos níveis de progressão da dispersão do vírus e da disponibilidade de drogas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*