Thaisa Galvão

6 de abril de 2020 às 12:33

Fato: Divulgação de informação mentirosa é mais cruel que o coronavírus [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A onda de fake news reina durante a pandemia de coronavírus.

De ontem para hoje, só em Natal, “mataram” um médico e um professor.

Ambos seguem se tratando e se recuperando.

Fake news é mais cruel que coronavírus.
A pandemia do novo coronavírus exige responsabilidades.

De nós jornalistas e dos que não são jornalistas mas ‘trabalham com a notícia” também.

Virou moda espalhar possíveis óbitos pelo whats app, que são desmentidos por amigos e familiares na sequência.

O momento já é de muita tensão e não tem sido fácil ter alguém querido lutando contra as estatísticas do Covid-19 , e ter que administrar notícias falsas dentro desse contexto é tudo que ninguém merece.
É bom lembrar que a propagação de fake news é tão cruel quanto a sua produção. E os dois atos, por sua vez, conseguem ser mais cruéis que o próprio virus.

Além de mortes falsas, fabricantes de informações mentirosas fabricaram um áudio e espalharam em grupos de vários estados do Nordeste, dando conta que uma doação de 3 toneladas de peixe feita pela empresa potiguar Produmar na live de Xand Avião era fslsa, quando a doação era comprovadamente verdadeira.

Os bons sairão da pandemia melhores.

Mas os maus sairão piores.

Resta saber se a estes restará tanto espaço como tem agora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*