Thaisa Galvão

9 de maio de 2020 às 2:22

(desculpa…) – E se a reunião não tiver sido gravada na íntegra como preveniu bolsonaro? [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O ministro do STF, Celso de Mello, recebeu nesta sexta-feira, o vídeo da reunião do presidente Jair Bolsonaro com o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro e outros auxiliares do governo, que vai compor o inquérito que investiga as acusações de interferência política na Polícia Federal, levantada por Moro.

A Advocacia Geral da União, que entregou o vídeo ao STF, garantiu que a gravação foi entregue na íntegra e “sem qualquer edição ou seleção de fragmentos”.

Agora fica a pergunta besta que não quer calar…

O material gravado foi entregue na íntegra…

Mas a reunião foi gravada na íntegra?

Porque Bolsonaro mesmo já afirmou – tipo, adiantando o que poderia acontecer – que nem toda reunião é gravada na íntegra.

Ele mesmo declarou que tem reunião que manda desligar as câmeras em algum momento, tipo…tenso…

O presidente estaria adiantando que iria mandar o vídeo exatamente sem o que Sérgio Moro informou que aconteceu?

O ministro Celso de Mello determinou sigilo “pontual e temporário” sobre o material recebido da AGU.

Mas…

E se o material não estiver completo e Bolsonaro disser que já tinha avisado que nem sempre a reunião é gravada na íntegra?

Será que é isso o que vai acontecer?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*