Thaisa Galvão

18 de maio de 2020 às 7:19

A cloroquina estragada de Paulo Guedes [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O que tem se visto no governo Bolsonaro é a terceirização da responsabilidade pelo uso da cloroquina.

Usa quem quer, bast autorizar.

Como assim?

Um paciente que não é médico não tem que decidir qual remédio usar.

O médico existe exatamente para dizer qual o medicamento.

Como a cloroquina não tem ainda sua eficiência comprovada por estudos científicos, o paciente tem que dizer “eu quero” e assinar um termo.

O uso pode ser eficiente ou não, dependendo do paciente.

Aí você vai e assina um termo para receitar seu pai, sua mãe…e o paciente morre.

A culpa é do doente que quis tomar…

Olhe a besteira que o ministro da Economia Paulo Guedes falou…

Tava estragada a cloroquina que ele tomou antes de falar essa sucessão de besteira.

Foi pior que Dilma…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.