Thaisa Galvão

23 de maio de 2020 às 6:14

Depois de não querer entregar exames nem o vídeo da reunião, Bolsonaro diz que não entrega seu celular nem por ordem da justiça [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente Bolsonaro detesta apresentar provas.

Não queria mostrar o teste de coronavírus, não queria mostrar o vídeo da reunião, e agora diz que não entrega seu celular nem que seja obrigado pela justiça.

O celular de Bolsonaro e do filho Carlos Bolsonaro

O ministro do STF Celso de Mello encaminhou para o procurador-Geral da República, Augusto Aras, três notícias-crime para parecer da PGR. Em uma delas, deputados de oposição pediam que o presidente fosse ouvido, no caso da interferência na Polícia Federal, e que fossem confiscados os celulares de Jair e de Carluxo.

Confira (clicando em cima) os pedidos dos partidos PSB/PDT/PV e da deputada GLEISI HOFFMANN, presidente do PT.

 

Bastou o assunto se tornar público para o General Heleno se apresentar com a nota mais sem noção, talvez de toda a sua carreira militar. Uma ameaça pública e clara de um golpe.

Eis:

O pedido de apreensão do celular do Presidente da República é inconcebível e, até certo ponto, inacreditável. Caso se efetivasse, seria uma afronta à autoridade máxima do Poder Executivo e uma interferência inadmissível de outro Poder, na privacidade do Presidente da República e na segurança institucional do país.

O gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República alerta as autoridades constituídas que tal atitude é uma evidente tentativa de comprometer a harmonia entre os poderes e poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional”.

 

Declaração de Bolsonaro em entrevista a Jovem Pan:

“Peraí: um ministro do STF querer o telefone funcional de um presidente da República que tem contato com líderes do mundo… tá de brincadeira, comigo?”.

Me desculpe senhor ministro, Celso de Mello. Retira o seu pedido, que meu telefone não será entregue. O que parece que o senhor quer com isso? É que fique cozinhando agora lá a entrega do meu telefone. Ninguém vai pegar o meu telefone”, disse o presidente à rádio.

*

Do Blog: Se o telefone é funcional… é público, e se é público não pode ser escondido. Tem que ser transparente como prega o presidente em sua gestão.

O vereador Carlos Bolsonaro reclamou no Twitter que pedem o celular dele mas não pedem o de Adélio, que deu a facada no seu pai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*