Thaisa Galvão

16 de agosto de 2020 às 22:37

Governadora Fátima comenta redução dos casos de covid no RN e a queda na ocupação de leitos em hospitais do Estado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A governadora Fátima Bezerra comentou neste domingo, em suas redes sociais, a redução dos casos de covid no Rio Grande do Norte.

Fátima ressaltou as ações do governo para atender à população do estado e reduzir os índices de ocupação nos hospitais.

16 de agosto de 2020 às 19:32

Absurdo: grupo se acha no direito de protestar contra interrupção da gravidez de uma criança de 10 anos que foi estuprada [0] Comentários | Deixe seu comentário.

E o mundo vai perdendo cada vez mais a graça…

Como protestar contra a interrupção da gravidez de uma criança de apenas 10 anos que foi estuprada?

Ouvida, a criança já disse que não queria continuar grávida e a justiça determinou o aborto.

Quem mais acha que tem poder sobre a menina em uma situação dessa?

Já não basta o hospital do estado onde a criança mora ter se recusado a lhe atender em cumprimento à lei…

Coisa sem graça…

Leia a reportagem de Carla Jiménez, correspondente do El País em São Paulo:

Manifestación en Río de Janeiro a favor de la legalización del aborto, en marzo de 2016.
A regra da Anvisa que prolonga o sofrimento de mulheres
Alberto Fenrández y Cristina Fernández de Kirchner saludan este domingo durante la apertura de las sesiones ordinarias del Congreso.
Alberto Fernández anuncia enviar ao Congresso projeto para legalizar o aborto
La activista Phyllis Schlafly manifestándose contra la Enmienda por la Igualdad de Derechos frente a la Casa Blanca el 4 de febrero de 1977.

A furiosa antifeminista que freou os direitos da mulher enquanto os aproveitava
A criança de 10 anos que engravidou após ser violentada por um tio em São Mateus, no Espírito Santo, começou o procedimento de aborto neste domingo, após o Tribunal de Justiça do Espírito Santo conceder a ela o direito previsto na lei brasileira de interromper uma gravidez fruto de um estupro. Por tratar-se de uma menina que era violentada desde os 6 anos, o caso deveria correr em absoluto sigilo, como tantos outros no Brasil, pela preservação da vítima e por tratar de um assunto delicado, que é o aborto, mesmo legal. Mas, o processo da menina virou joguete político, depois de vazar para a imprensa sem explicação. O caso deveria ter ficado no âmbito da saúde, uma vez que outros casos do gênero nem passam pela Justiça.

Centenas de meninas estupradas são obrigadas a recorrer um aborto legal no Brasil sem precisar de autorização da Justiça e sem que a opinião pública tome conhecimento. O papel do serviço de saúde é seguir o protocolo do Ministério da Saúde para estes casos e realizar a interrupção da gravidez. Mas a repercussão obrigou o Estado do Espírito Santo a buscar uma solução longe dali. A menina viajou para o Recife, onde foi atendida no Centro Integrado de Saúde Amauri de Medeiros (Cisam), que atende casos como o dela. São ao menos 40 abortos legais por ano, segundo o doutor Olympio Moraes Filho, diretor do Cisam, e que já cuidou de muitos casos similares, seguindo a lei.

Ao lado da avó, e de seus bonecos de pano, a criança capixaba estava serena enquanto aguardava o início da primeira etapa do procedimento, relatam testemunhas. Estuprada desde os 6 anos por um tio, a vítima e sua família perderam a privacidade inerente a casos tão violentos como este. Do lado de fora da clínica, um grupo de pessoas de mãos dadas gritavam “Assassino” para o médico Moraes Filho. A vó, no entanto, estava segura da decisão tomada, seguindo o pedido da própria neta.

O caso ganhou repercussão depois que a ministra Damares Alves, da Secretaria da Mulher, deu publicidade ao caso em redes sociais, e enviou emissários para a cidade do Espírito Santo. Neste sábado, Alves se manifestou em sua página do Facebook, lamentando a decisão da Justiça de autorizar o aborto. Também bolsonarista Sara Giromini, que ganhou fama por fazer protestos em frente ao Supremo Tribunal Federal e chegou a ser presa, expôs o detalhes do caso nas redes sociais. Damares já havia enviado emissários da Secretaria para São Mateus para acompanhar o caso.

O gesto da ministra criou um clima de terror e de caça às bruxas na Justiça de São Mateus, uma cidade de 130.000 habitantes, a 183 quilômetros da capital capixaba, Vitória. O assunto virou palanque político, segundo fontes próximas ao caso, e uma “crueldade cínica” para a vítima, que é negra, e vive com a avó, ambulante. A sensação de que ela poderia dar conta de uma violência dessa estatura mostrou traços de racismo e indiferença pela sua classe social entre os que a atenderam no serviço público, dizem. A menina vive um quadro comum a milhões de crianças pobres no Brasil. Sua mãe foi embora, o pai está preso, e o tio que a estuprou, e é procurado agora pela polícia, é um ex-presidiário.

A avó, porém, é identificada como alguém bastante responsável com a educação da menina. Só não estava por perto dela quando tinha de trabalhar. Tanto ela como a própria neta deixaram bem claro à Justiça que queriam ser amparadas pela legislação brasileira e interromper a gravidez que é fruto de violência. A reação da menina era de desespero quando se insinuava manter a gravidez, segundo testemunhas. Ela já está de 22 semanas, prazo limite para interromper a gestação, segundo norma técnica do Ministério da Saúde. Para Fagner Andrade Rodrigues, promotor da Infância e Juventude de São Mateus, a interferência externa, neste caso, é inadmissível. “A difícil escolha íntima a cargo da família da vítima de violência não pode sofrer interferência política, religiosa ou de qualquer natureza”, diz ele. “Trata-se de uma violação abominável aos direitos humanos”, completa. O aborto em caso de estupro de vulnerável está previsto no Código Penal Brasileiro há 80 anos.

O médico Olympio Filho encarou a pressão sem temer represálias. Não é a primeira vez que o obstetra se vê diante de um caso que gerou estardalhaço público. Há 12 anos, ele chegou a ser excomungado pela Igreja de Pernambuco por interromper a gravidez de uma menina de 9 anos, que também fora estuprada pelo padrasto. Agora, sofre pressão de evangélicos do Estado. É ele quem vai examinar o caso da criança grávida que chega do Espírito Santo para obedecer ao procedimento e ao desejo dela. “Manter a gravide é um ato de tortura contra ela, é violentá-la novamente, é o Estado praticar uma violência tão grande ou maior do que ela já sofreu”, afirma. Há, ainda, um risco obstétrico, de hemorragia, além de pesar a ausência de estrutura psicológica para assumir uma maternidade fruto de uma violência, alerta. “Primeiro é preciso preservar a criança [vítima do estupro], e depois dar o apoio psicológico para ela superar isso. O dano é muito maior se você a obriga a manter uma gravidez”, completa.

Um dos pontos aos quais os conservadores se apegam é o fato de a gravidez ter chegado 22 semanas. Essa seria a razão para o hospital que atendeu a jovem ter sido contrária a apoiar a interrupção da gravidez. “Quanto sofrimento!”, escreveu a ministra Damares Alves, em sua página no Facebook. “Os médicos do Estado do Espírito Santo entendem que o aborto nesta idade pode colocar em risco a vida da mãe ou deixá-la com sequelas permanentes, como útero perfurado”, diz ela, algo que contradiz a própria norma técnica do Ministério da Saúde.

A norma prevê que em caso de estupro o aborto pode ser feito com até 22 semanas de gestação, ou o feto pesar 500 gramas. A ministra, porém, apelou para seu lado religioso ao abordar a questão. “Meu coração aqui apertado. Desde domingo passado oro por esta criança para que tudo sua vida seja preservada e para que ela fique bem”, disse, dizendo que confia no poder Judiciário para cuidar do caso.

Especialistas garantem que não há restrições para abortos quando a vida da mãe corre risco, como é o caso da criança capixaba. Se por um lado há barulho e um clima ameaçador para quem está dando suporte à menina capixaba, por outro, a publicidade pode ter um efeito bumerangue. Ao cumprir a lei e realizar o procedimento, o caso se torna pedagógico para os hospitais públicos de cidades menores que se deparam com casos dessa natureza. A cada hora, quatro meninas brasileiras de até 13 anos são estupradas, de acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, e a maioria dos crimes é cometido por um familiar. Em 2018, último dado disponível, foram mais de 66.000 estupros no Brasil, 53,8% de meninas com menos de 13 anos. O embate de conservadores, incluindo a bancada evangélica, se intensificou nos últimos anos, seguindo o padrão da direita radical em outros países.

16 de agosto de 2020 às 18:56

Deputado João Maia articula projetos para municípios do RN junto ao Banco do Nordeste [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado federal João Maia se reuniu com dirigentes do Banco do Nordeste.

Na pauta de discussões, pleito do parlamentar junto ao banco para municípios do Rio Grande do Norte.

16 de agosto de 2020 às 18:37

O Globo mostra que Rogério Marinho e Fábio Faria comandarão palanque de Bolsonaro no RN em 2022 mas ignora contexto de eleições anteriores [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Reportagem do jornal O Globo deste domingo monta um cenário para 2022 que Rogério Marinho e Fábio Faria, os dois potiguares com cargos de ministro no governo Bolsonaro sonham.

Rogério governador e Fábio senador numa campanha de reeleição do presidente Jair Bolsonaro.

Bolsonaro precisa de um palanque no Rio Grande do Norte e ele está sendo montado, pelo menos de acordo com o que está publicado no Globo.

O que a reportagem não levou em conta foi o contexto da política potiguar.

E neste contexto o que falta é a dobradinha Rogério/Fábio fazer as pazes com o Rio Grande do Norte.

Nas eleições de 2018, Rogério não chegou nem perto de se eleger e Fábio chegou bem perto de ser derrotado, numa campanha onde o pai Robinson Faria, então governador, tentou se reeleger mas não chegou ao segundo turno.

Em 2014 o cenário foi outro.

Rogério Marinho, pelo PSDB, foi o 6º da lista de 8 eleitos com 81.534 votos.

Em 2018, quando o resultado das urnas mostrou o cancelamento de políticos tradicionais em todo o Brasil, Rogério só teve 59.961, ficando em 12º lugar no estado com apenas 8 vagas de federais.

Fábio Faria, pelo PSD, foi o 3º mais votado em 2014, com 166.427 votos.

No pleito de 2018 caiu para 70.350 votos, ficando na 8ª colocação entre os 8 eleitos.

Para 2022, a dobradinha que quer montar o palanque de Bolsonaro no Rio Grande do Norte, terá que fazer as pazes com o eleitorado.

Eis a reportagem do Globo, que chama Rogério de “gastador”, relata fatos do governo, mas deix bem claro que teve a intenção de começar a trabalhar os nomes de Rogério e Fábio como candidatos de Bolsonaro em 2022.

16 de agosto de 2020 às 17:35

Imagem de pai ajoelhado no chão quente diante da Matriz de Nossa Senhora da Guia pedindo saúde para o filho marca o fim da festa da padroeira de Acari [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A festa de Nossa Senhora da Guia, padroeira de Acari, terminou neste sábado, 15, deixando duas marcas.

Na história centenária, o fato de ter sido realizada pela primeira vez com os fiéis nas suas casas, e até nas suas cidades, rezando e interagindo pela internet.

Nas imagens – sempre de religiosos na Matriz a celebrar para o mundo – a que emocionou.

Roberto, taxista de Acari, meu colega de escola no Grupo Escolar Tomaz de Araújo, pedindo saúde para o filho Davi Neto – o do blog – que se trata de um câncer.

Abaixo a mistura do choro e da fé do pai, com o registro fotográfico de Regina Medeiros e o texto de Jesus.

Jesus de Ritinha de Miúdo, o Jesus de Acari.

Davi e o pai Roberto

16 de agosto de 2020 às 17:17

Governadora Fátima e prefeito Álvaro assistem missa em ação de graças pelas vítimas de covid na reabertura dos templos religiosos em Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A governadora Fátima Bezerra e o prefeito de Natal Álvaro Dias, assistiram, na noite deste sábado, à missa celebrada pelo arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, em memória das mais de 106 mil vítimas da covid no Brasil.

A missa na Catedral Metropolitana ainda marcou a retomada das atividades presenciais coletivas da Igreja Católica no Rio Grande do Norte.

Fátima foi à Catedral com a secretária de Assistência Social, Íris Oliveira.

Álvaro, com a mulher Amanda Grace Dias.

A Catedral de Nossa Senhora da Apresentação teve sua lotação usual reduzida para 450 pessoas, seguindo o protocolo que trata da retomada gradual das atividades religiosa em igrejas, espaços religiosos, lojas maçônicas e estabelecimentos similares, como cultos, missas e congêneres.

Apesar de liberada a presença reduzida de fiéis, as celebrações da Arquidiocese de Natal continuarão sendo transmitidas pelas redes sociais da Paróquia da Catedral e pela Rádio 91.9 FM.

Fotos Elisa Elsie

16 de agosto de 2020 às 12:03

Em nota, Codern diz que apreensão de drogas acontece por empenho do órgão em fiscalizar e adianta que scanner será instalado em setembro [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Nota da Codern sobre a apreensão de mais de 700 quilos de cocaína no porto de Natal:

Nota

Em operação conjunta a Polícia Federal (PF) e a Receita Federal realizaram uma apreensão de cerca de 700 kg de drogas no Porto de Natal nesse sábado (15). O evento mostra que a intensificação das ações de vigilância na área portuária, sempre em parceria e com o apoio irrestrito da Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern), vem surtindo efeito.

O aprimoramento da segurança no Porto de Natal é um objetivo permanente da diretoria da Codern. A sua obtenção passa por uma intensificação das operações interagências e adoção de novos protocolos, sempre em evolução.

Nesse sentido, a convergência de interesses entre o porto, armadores e proprietários das cargas, deverá possibilitar a instalação de um “scanner” de containers no final do próximo mês.

A união de esforços entre todos os Órgãos e Usuários que operam no Porto de Natal, sem dúvida, proporcionará altos níveis de segurança.

Companhia Docas do Rio Grande do Norte

16 de agosto de 2020 às 3:15

PF apreende mais de 700 quilos de cocaína que seriam embarcados para a Europa em carregamento de manga pelo porto de Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Carregamentos de frutas embarcados pelo Porto de Natal para o exterior voltam a servir de estratégias de traficantes enviarem grandes quantidades de drogas para o exterior.

Na noite deste sábado a Polícia Federal em conjunto com a Receita Federal fez a maior apreensão de cocaína em um carregamento de manga que seria embarcado para a Europa.

Foram 703,95 kg da droga escondidos no container e descobertos a partir de fiscalização pela PF e pela Receita no porto.
As investigações terão prosseguimento na tentativa de identificar a autoria do crime.

A pena para condenado por tráfico internacional de drogas, pode variar de 7 a 25 anos de prisão.

Do ano passado para cá, PF e Receita já apreenderam, só no porto de Natal, mais de 5 toneladas de cocaína.

Fotos Assessoria de imprensa da PF