Thaisa Galvão

1 de setembro de 2020 às 15:28

Deputado propõe que governo do RN crie linha de crédito que já foi criada pelo governo federal mas tem demorado a atender microempresas [1] Comentários | Deixe seu comentário.

O deputado Tomba Farias está propondo que o governo do Rio Grande do Norte abra uma linha especial de crédito para que empresas do setor de turismo, como bares e restaurantes, possam retomar suas atividades.

Porém, a linha de crédito foi lançada pelo governo federal para atender a 4,6 milhões de empresas com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões.

O problema é que…tem funcionado pouco.

O Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) não anda devido a relutância dos bancos em se habilitarem no programa, emperrando a concessão dos R$ 15,9 bilhões em crédito previstos pelo governo federal.

O Pronampe foi pensado para socorrer 4,6 milhões de empresas com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões.

Um relatório do programa divulgado em julho, apontava que 16 mil empresas, sendo 80% delas micro, haviam sido beneficiadas até o dia 2 de julho (último dado disponível).

O total de empréstimos somava até a data citada, R$ 1,07 bilhão, sendo 99,5% concedidos pela Caixa Econômica Federal e o restante pelo Banco do Brasil.

Nesta segunda-feira (01), o Ministério da Economia lançou em Minas a segunda fase do Pronampe, onde serão oferecidos R$ 203 milhões a empresas mineiras que faturaram até R$ 4,8 milhões em 2019 e foram fundadas até 18 de maio do ano passado.

A iniciativa do governo federal opera com juros de 1,25% ao ano acrescidos da taxa Selic, com prazo de 36 meses para pagamento e oito meses de carência.

O crédito pode ser aplicado em capital de giro ou em investimentos. Já o limite para a solicitação é de 30% da receita bruta da empresa em 2019, limitado a R$ 100 mil.

Fontes: Gazeta do Povo e O Estado de Minas

Uma resposta para “Deputado propõe que governo do RN crie linha de crédito que já foi criada pelo governo federal mas tem demorado a atender microempresas”

  1. Anônimo disse:

    SE OCORRER O QUE O DEPUTADO PROPÕE AO GOVERNO, UMA COISA É CERTA: O GOVERNO NÃO RECEBERÁ O DINHEIRO DE VOLTA. EXEMPLO: O BANDERN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.