Thaisa Galvão

2 de setembro de 2020 às 19:09

Presidente Bolsonaro continua brincando com a covid [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Pérola do dia do presidente Jair Bolsonaro, em discurso no Palácio do Planalto:

“Quando se fala nessa tal de pandemia, que desde o começo eu apanhei muito, né? O que eu falo é quem tem um bom preparo, quem tá bem de saúde não tem que se preocupar, pô. É igual uma chuva, pô. Se o cara está com problema, qualquer chuvinha vira ali uma pneumonia e pode ter problema. Quando o cara está bem preparado, é o meu caso, apesar dos 65 anos”.

Aí fica a reflexão, entre a pérola do presidente e a realidade.

É só ver um caso bem recente, do cantor sertanejo Cauan, brincando com a pandemia.

Se sentia forte e tinha certeza que não pegava.

Pegou, teve 75% dos pulmões comprometidos e quase morreu.

A mãe e o pai continuam internados com a doença.

Pegaram de Cauan.

A mãe não chegou a ir para a UTI, mas o pai foi, teve 50% de comprometimento dos pulmões.

Cauan tinha bom preparo…

Veja o que ele dizia…

2 de setembro de 2020 às 18:02

Viagens de trem começam a ser retomadas a partir desta quinta-feira na Grande Natal [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Defesa da CBTU conseguiu reformar decisão judicial que reduzia o número de viagens de trem na Grande Natal.

E a grade horária vai sendo retomada a partir desta quinta-feira (3), com 20 viagens para atender à população.

E a CBTU anuncia que, a partir da próxima terça-feira (8), passará a operar com 100% da grade horária regular, que corresponde a 34 viagens diárias, sendo 18 na Linha Norte (Natal/Ceará-Mirim) e 16 na Linha Sul (Natal/Parnamirim).

Confira abaixo os horários vigentes de 03 a 05/09:

2 de setembro de 2020 às 17:47

Pode? – Vereadora presa em operação e com flagrante comprovado é solta e recebida em Angicos com carreata [2] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois o povo reclama que o Brasil não tem jeito, que todo político é ladrão, que a corrupção é coisa da política…

Mas olhe:

Sabe a vereadora de Angicos que foi presa, flagrada com 40 litros de combustível em casa, e sob acusação de ter desviado da Prefeitura?

E ainda acusada de peculato por ter continuado usando um carro da Prefeitura sem mais ser secretária de Saúde?

Foi solta hoje e recebida com uma carreata.

Aí fica a pergunta:

Quando a população acha a corrupção uma coisa normal, e até aplaude, vai ter condição de cobrar o quê, da classe política?

Sair da cadeia sob aplausos, mesmo sem ter sido considerada presa injustamente?

2 de setembro de 2020 às 12:36

O poder de tirar do páreo [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Nos bastidores da Câmara de Mossoró, durante sessão desta quarta-feira, vereadores comentavam sobre o desejo do grupo da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) de apoiar candidatura de Larissa Rosado (PSDB) à vereadora, mesmo sabendo que a vereadora da casa é a mãe de Larissa, Sandra Rosado, que deverá disputar reeleição.

Com esse desejo, o grupo comandado pelo ex-deputado Carlos Augusto Rosado, marido de Rosalba, tiraria o nome de Larissa do páreo em se falando de vice forte para outras candidaturas.

A da prefeita Rosalba Ciarlini já tem vice 100% acertado que é o empresário Jorge do Rosário (PL).

Com essas manobras, o grupo da prefeita já estaria minando as forças de Larissa e Jorge, como já acabou com a do empresário Tião Couto.

Trabalha bem o grupo da Rosa, não é à toa que ela disputa agora o quinto mandato de prefeita de Mossoró, já tendo sido senadora e governadora.

2 de setembro de 2020 às 12:12

Bastidores da Câmara de Mossoró: Allyson retiraria candidatura e indicaria vice de Cláudia ou vice de Cláudia seria Larissa Rosado [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A quarta-feira amanheceu movimentada em Mossoró com a decisão do TSE que permite a candidatura de Cláudia Regina à prefeitura.

Na Câmara Municipal, que encerrou sessão agora há pouco, o que se falava nos bastidores era em uma composição do deputado Allyson Bezerra com a ex-prefeita Cláudia.

Pelo que se dizia na Câmara, Allyson retiraria sua candidatura a prefeito e indicaria o ex-vereador Genivan Vale como vice de Cláudia Regina.

O nome da ex-deputada Larissa Rosado também foi discutido pelos vereadores como uma possível companheira de chapa de Cláudia.

O fato é que a decisão do TSE mexeu, e mexeu muito, no taboleiro político de Mossoró que seguia tranquilo e calmo com a reeleição da prefeita Rosalba Ciarlini garantida, tendo como vice o empresário Jorge do Rosário.

2 de setembro de 2020 às 3:14

Bolsonaro vai tirar cálculo no rim [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente Jair Bolsonaro vai passar por nais uma cirurgia.

Ele disse a apoiadores, na noite desta terça-feira, 1°, que vai se submeter a uma cirurgia para retirar um calculo na bexiga.

Bolsonaro não especificou a data do procedimento nem por qual método vai remover o calculo.

“Não estou com calculo renal, não. Esse calculo aqui é de estimação. Eu tenho ha mais de cinco anos, esta na bexiga. E maior que um grão de feijão. Resolvi tirar porque deve estar ai ferindo internamente a bexiga”, disse a apoiadores que o aguardavam em frente ao Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência.

2 de setembro de 2020 às 3:05

PGR quer a prisão do ex-juiz e governador afastado do Rio de Janeiro Wilson Witzel [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Procuradoria Geral da República (PGR) enviou uma manifestação ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) nesta terça-feira (1º).

No documento o procurador Augusto Aras afirma que a PGR continua “convicta” da necessidade da prisão do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel.

Cabe ao STJ acatar ou não.

A PGR também afirmou que deve oferecer nova denúncia contra Witzel.

Que governador do Rio é corrupto, isso todo mundo sabe desde as gestões de Moreira Franco, Anthony Garotinho, Rosinha Garotinho, Sérgio Cabral e Fernando Pezão.

O que não dá para aceitar é saber que Wilson Witzel era juiz.

Julgava pessoas, condenando-as ou não.

Era a pessoa certa para atuar na magistratura?

Que horror…

2 de setembro de 2020 às 2:37

O efeito Cláudia Regina na reeleição da prefeita de Mossoró Rosalba Ciarlini [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Uma candidatura de da ex-prefeita Cláudia Regina à prefeitura de Mossoró, torna menos fácil uma reeleição da prefeita Rosalba Ciarlini.

Com perfis semelhantes, as duas dividem votos.

Cláudia tem um eleitor que ainda tem votado em Rosalba, porque, mesmo acreditando que tem que mudar, não aposta em uma candidatura do PT (Isolda Dantas), não aposta em um novo demais (Allyson Bezerra), nem aposta nos candidatos de partidos pequenos que normalmente surgem em pleitos eleitorais.

Rosalba guarda em seu capital eleitoral, um voto que é de Cláudia, eleita com apoio do rosalbismo, derrubada da Prefeitura com apoio também do rosalbismo, arrependido por ter ‘criado uma cobra’.

Cláudia Regina perdeu o mandato por acusações de abuso de poder político e econômico, numa campanha coordenada pelo rosalbismo.

Cláudia tem um eleitor com um grito guardado no peito, indignado por não ter visto a prefeita Cláudia Regina cumprir o mandato até o fim.

Um eleitor que acha que ela foi sacaneada, e que tinha direito de cumprir todo o mandato.

Para esse eleitor, a hora de Cláudia Regina chegou.

O rosalbismo considera que Cláudia deve sua eleição ao rosalbismo, e alega que a Rosa quase perdeu o mandato de senadora para eleger Cláudia.

O grupo de Cláudia acha que deve ao grupo da Rosa a sua queda.

O fato é que, com o fato novo na campanha de Mossoró, fica menos fácil para Rosalba.

Porque Cláudia Regina não é mais uma aventura para o eleitor mossoroense, que já sabe o estilo de Cláudia prefeita.

O tempo de campanha é curto e Rosalba tem a vantagem de estar na Prefeitura.

Resta saber o que fará Rosalba após o efeito Cláudia.

Segue com o empresário Jorge do Rosário (PL) como vice, agradando à classe empresarial?

Ou puxa a ex-deputada Larissa Rosado (PSDB) para juntar capitais eleitorais e garantir a Rosalba Ciarlini, o quinto mandato de prefeita de Mossoró?

Em Mossoró, Cláudia Regina há muito que está em campanha.

O vídeo abaixo foi publicado em suas redes sociais, horas antes da decisão do TSE.

2 de setembro de 2020 às 1:49

Decisão do TSE garante a Claudia Regina o direito de disputar a Prefeitura de Mossoró [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Decisão do TSE na noite desta terça-feira, terá efeito no segundo maior colégio eleitoral do Rio Grande do Norte: Mossoró.

Inelegível até o pleito deste ano, a ex-prefeita Claudia Regina, que teve o mandato derrubado pela justiça, está livre para disputar a Prefeitura na expectativa de cumprir o mandato até o fim.

Veja a decisão do TSE:

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta terça-feira (1º) que as causas de inelegibilidade que acabam em 7 de outubro, oito anos após o pleito de 2012, não podem ser postergadas para 15 de novembro.

Por maioria, os ministros entenderam que impedimentos à candidatura com data certa para acabar não foram afetados pelo adiamento do primeiro turno das Eleições Municipais de 2020. Segundo a maioria, em observância ao princípio da segurança jurídica, os prazos não podem ser alterados.

Essa foi a resposta dada pelo Plenário na sessão administrativa desta terça-feira (1º) à consulta feita pelo deputado Célio Studart (PV-CE). Por 4 votos a 3, prevaleceu o entendimento apresentado pelo ministro Alexandre de Moraes.

Na consulta, o parlamentar indagou ao TSE se “os candidatos que, em 7 de outubro de 2020, estavam inelegíveis em razão de qualquer das hipóteses das alíneas do art. 1º, I, da Lei Complementar nº 64/1990, continuarão inelegíveis no pleito remarcado para o dia 15 de novembro de 2020 em virtude da aplicação do disposto do art. 16 da Constituição Federal?”.

A intenção era saber se os candidatos que estariam inelegíveis se a eleição ocorresse em 4 de outubro, antes do adiamento, seguiriam impedidos de disputar a eleição em 15 de novembro.

A situação poderia atingir, principalmente, políticos condenados por abuso de poder em 2012. Como as eleições naquele ano ocorreram em 7 de outubro, a inelegibilidade acabará em 7 de outubro de 2020. O pleito, antes da Covid-19, estava marcado para 4 de outubro, o que poderia levar ao indeferimento do pedido de registro.

O relator do processo, ministro Edson Fachin, considerou que os prazos de inelegibilidade deveriam acompanhar o adiamento porque a Emenda Constitucional 107 não autorizou a mudança do quadro de habilitados a concorrer.

“Entendo, nesse sentido, que [a Emenda Constitucional] optou por não excepcionar os prazos que efetivamente não sejam compatíveis com a própria finalidade do comando constitucional. O inesperado e involuntário diferimento do momento do certame não deve impactar o quadro geral de atores habilitados”, destacou o relator.

O ministro Alexandre de Moraes abriu divergência, respondendo negativamente à indagação. Segundo ele, a alteração da data da eleição foi um fato imprevisível, que, de modo aleatório, irá afastar a inelegibilidade em alguns casos.

De acordo com Moraes, embora a data da eleição tenha sido alterada, se a restrição à elegibilidade termina no igual dia do oitavo ano seguinte, salvo expressa previsão – que poderia ter vindo da Emenda Constitucional nº 107 –, não se pode “interpretar de maneira extensiva ampliar essa restrição”.

O ministro destacou parecer da Assessoria Consultiva (Assec) que afirmou que limitações a um direito fundamental, como o direito de ser votado, só poderiam ocorrer por deliberação expressa do Congresso Nacional.

Antes de analisarem o mérito, os ministros, por maioria, votaram pelo conhecimento da consulta, sob o entendimento de que a situação excepcional e o risco de instabilidade justificavam responder à pergunta mesmo após o início das convenções. Quanto a esse aspecto, ficaram vencidos os ministros Tarcisio Vieira de Carvalho Neto e Sérgio Banhos, que votaram pelo não conhecimento da consulta, ou seja, para ela não ser respondida.