Thaisa Galvão

3 de setembro de 2020 às 1:37

Operação que apura fraudes em vestibulares de Medicina que prendeu médico em Mossoró, prende 4 em Natal e procura mais 4 na capital do RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Além de um médico em Mossoró, quatro pessoas foram presas em Natal, na operação Asclépio, deflagrada pela Polícia Civil em Assis, interior de São Paulo.

A operação investiga um esquema de venda de vagas em cursos de Medicina e segundo a polícia, o grupo cobrava até R$ 120 mil por vaga.

Foi divulgado que uma pessoa foi presa em Natal, exatamente o mentor do grupo criminoso, que faz a ligação entre o “piloto” e captador.

Além do mentor foram presos a mulher dele e dois “pilotos”.

Piloto é quem faz a prova se passando pelo aluno.

Captador é quem mantém contato com os alunos que compram as vagas.

Foram expedidos 22 mandados de busca e apreensão e 12 de prisão temporária em cidades de São Paulo, Rio Grande do Norte, Ceará, Paraíba e Minas Gerais.

Dos 12 mandados de prisão, a polícia cumpriu 8:

Natal (RN): quatro pessoas. O mentor do grupo, que faz a ligação entre o piloto e o captador, a esposa dele, e dois pilotos.

Mossoró (RN): um piloto, um médico de 27 anos que atua como clínico geral. Ele foi preso enquanto atendia pacientes no Hospital da Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC), e de acordo com a Polícia Civil, o médico é suspeito de estelionato, associação criminosa e falsificação de documentos públicos.

Ribeirão Preto (SP): um captador.


São Paulo (capital): um piloto.


Campina Grande (PB): uma pilota – jovem de 23 anos, estudante de medicina. Ela é suspeita de ter feito a prova no lugar de 15 pessoas.

Três pilotos e um falsificador são consideradas foragidas e todas vivem em Natal.

As prisões são temporárias por cinco dias, mas podem ter o período prorrogado.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.