Thaisa Galvão

7 de outubro de 2020 às 4:45

Desafio para o TRE: Prefeitura de Monte Alegre confirma que candidato que garantiu mandato a Beto Rosado recebeu como comissionado durante período eleitoral [2] Comentários | Deixe seu comentário.

O TRE do Rio Grande do Norte tem nas mãos um grande desafio:

Julgar a legalidade da contagem dos votos do então candidato a deputado federal Kericlis Alves Ribeiro – Kerinho, nas eleições de 2018.

Nas mãos dos juízes do Tribunal, a documentação da Prefeitura de Monte Alegre, mostrando que pagou salários ao servidor comissionado Kerinho – mesmo quando ele já era candidato a deputado federal, e teria que estar desincompatibilizado.

Caberá ao TRE – será? – repetir o que fez ainda no primeiro turno das eleições em 2018.

O Tribunal Regional Eleitoral indeferiu por unanimidade, o registro da candidatura de Kerinho.

O ministro Jorge Mussi, do TSE, confirmou o indeferimento.

Só que logo depois, misteriosamente – ou não – o ministro Jorge Mussi desistiu do indeferimento e mudou de posição, mandando contar os votos de Kerinho, beneficiando com isso o deputado, até então derrotado, Beto Rosado (PP).

Diante dos recursos apresentados pelo eleito Fernando Mineiro (PT), que perdeu o mandato para Beto, mesmo tendo sido o terceiro mais votado, o TSE devolveu o processo para o TRE-RN analisar a documentação.

Resta saber se o TRE vai considerar legal o recebimento de salários por um servidor público quando ele é candidato.

A menos que o Tribunal decida mudar a lei…

Na defesa recente de Kerinho, para justificar que recebeu salários de cargo comissionado mesmo sendo candidato, ele acusa a Prefeitura de Monte Alegre – o prefeito Severino Rodrigues, pai do deputado estadual Kleber Rodrigues – de “desorganização”.

Também declarou que a Prefeitura pagou os salários “sem manifestação da vontade do servidor”.

Tipo assim…’eu não queria mas apareceu na minha conta’…

Se os juízes do Tribunal Regional Eleitoral não vão considerar isso surreal…aí não dá para entender mais nada sobre justiça eleitoral.

Há quem entenda a defesa do ex-candidato como um “atentado à dignidade da Justiça”.

A defesa de Kerinho, que na realidade é a defesa do mandato de Beto Rosado, teve uma baixa, apesar de manter os advogados poderosos de Brasília.

De Natal, deixaram o processo, como o Blog já publicou, os advogados Felipe e Thiago Cortez.

Abaixo a cópia de uma certidão assinada pela chefe do setor de Recursos Humanos da Prefeitura de Monte Alegre, confirmando que Kerinho permaneceu como cargo comissionado mesmo quando era candidato.

E que a única alteração no período foi de agência bancária.

Até o final de 2017 recebia os vencimentos pelo Banco do Brasil de São José de Mipibu, e de janeiro a dezembro de 2018, pelo Bradesco de Monte Alegre.

Também abaixo, cópias do crédito em conta salário nos 3 últimos meses de 2018.

Só resumindo para o leitor, porém o Blog tem as cópias de todos os meses do ano eleitoral.

2 respostas para “Desafio para o TRE: Prefeitura de Monte Alegre confirma que candidato que garantiu mandato a Beto Rosado recebeu como comissionado durante período eleitoral”

  1. José Eudes Bezerra Cabral disse:

    O que falta agora para o TRE devolver o mandato do Deputado Mineiro !
    É preciso decidir com urgência, pra reparar a injustiça cometida pelo ministro Jorge Mussi do TSE.

  2. OSORIO SAMPAIO disse:

    O PROBLEMA AGORA É SABER COMO COM UM SALÁRIO DE $ 1.500,00 POR MÊS O CARA CONTRATAR UM ESCRITÓRIO ADVOGACIA EM BRASILIA QUE NÃO RESOLVE NADA PARA ELE. $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.