Thaisa Galvão

18 de novembro de 2020 às 17:25

João Maia articula mudança em projeto de lei para salvar a indústria salineira do RN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Votação polêmica na Câmara dos Deputados marcada para esta quarta-feira para apreciação do projeto de lei que cria a BR do Mar, que por um ponto ‘polêmico’, está obstruindo as votações.

Segundo o deputado federal João Maia (PL), o ponto referido no projeto de lei pode quebrar a indústria salineira brasileira, que se concentra basicamente no Rio Grande do Norte.

É que no formato desse projeto, o sal importado do Chile para o Brasil não pagaria frete, porém, o sal que sai do Rio Grande do Norte pelo porto ilha de Areia Branca para São Paulo, mais precisamente para a indústria química, terá um adicional de frete de 10%.

O que o deputado João Maia está em negociação para evitar.

Se o acordo for fechado como consta na matéria, a isonomia que existe hoje a partir de uma emenda dos deputados Beto Rosado e General Girão, mais deputados do Pará e Minas Gerais, será extinta.

Como o sal chileno, retirado de minas, e não do mar como no RN, chega ao Brasil em maior quantidade, a indústria salineira do Brasil vai para a lata do lixo.

“São urgentíssimas as providências destinadas a impedir um dano irreparável ao sal potiguar, uma vez que o projeto pode ser votado ainda hoje”, afirmou João.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.