Thaisa Galvão

10 de janeiro de 2021 às 12:33

Covid: Efeitos pós-réveillons começam a aparecer enquanto contaminações da campanha eleitoral ainda registram mortes [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Há quem pergunte: cadê os efeitos (casos de covid) dos réveillon do RN que não apareceram?

Impossível rastrear quem contraiu o vírus numa festa, mas o teste positivo do cantor Leo Santana é simbólico.

E mesmo que os médicos apontem um prazo de uma semana para os testes começarem a dar positivo, e duas semanas para o aumento de ocupação de hospitais, não tem como não levar em consideração os casos das campanhas políticas que continuam sendo registrados, apesar das eleições terem acontecido em novembro.

O caso mais recente aconteceu no Paraná, onde o prefeito reeleito do município de Campo Largo, Marcelo Puppi, do DEM, morreu há dois dias.

Puppi foi diagnosticado com covid no dia 23 de novembro, como ele mesmo postou.

No dia 25 ele foi internado, dia 28 transferido para a UTI onde tomou posse no dia 1º de janeiro como prefeito reeleito.

Há dois dias morreu.

Presidente naciona do Incra, Gerado Melo Filho, filho do ex-governador do RN Geraldo Melo, postou a notícia da morte do prefeito de quem era amigo.

No Rio Grande do Norte há poucos dias morreram mãe de vereadora eleita, irmão de prefeito eleito…

Ressaltando que, com os casos da política ainda aparecendo, os efeitos pós réveillon poderão ter prazos longos…

E ainda falta o verão… e depois o carnaval, que mesmo não tendo festa oficial, terá os pontos facultativos ‘respeitados’… e suas festas privadas que tem sido liberadas pelo Brasil afora.

Lembrando que nesse período a vacina contra covid já deverá estar sendo aplicada, mas só em profissionais da Saúde, idosos acima de 75 anos, grupos indígenas… que não participam de aglomerações.

Ops…

Profissionais de saúde não participam?

Só os sensatos respeitam.

Nos réveillons de Pipa e Gostoso, bastava uma olhada nos perfis de redes sociais que postavam a alegria das festas: médicos, dentistas, enfermeiros, anestesistas, dermatologistas…só o que tinha.

Em Natal, um dentista postou sua alegria no réveillon de Pipa, e dois dias depois postou bem lindo atendendo em seu consultório.

Nem aí para o que poderia estar “entregando” aos seus pacientes.

Portanto, diante dos casos da campanha ainda repercutindo, é cedo para dizer que as festas da virada em todo o Brasil não tiveram efeitos devastadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.