Thaisa Galvão

26 de janeiro de 2021 às 22:34

São Gonçalo recebe mais 596 doses de vacina e continuará imunizando trabalhadores da Saúde [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Secretaria de Saúde de São Gonçalo do Amarante recebeu do Governo do Estado, na noite desta segunda-feira (25), mais uma remessa de vacina, contendo 596 doses da Oxford/AstraZeneca e da Coronavac.

A imunização desse lote começa nesta quarta-feira (27), continuando com a imunização dos profissionais da saúde, incluindo todos que estão atuando nos serviços e os trabalhadores das instituições de longa permanência de idosos.

26 de janeiro de 2021 às 21:37

Caso Beto Rosado: Acórdão com decisão que devolve mandato de Mineiro é publicado mas exército verde e rosa jura por Deus que TRE não vai diplomar nem empossar o eleito [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Publicado pelo TRE do Rio Grande do Norte o Acórdão com a decisão da Corte que indeferiu os votos do ex-candidato a deputado federal Kericlis Alves (Kerinho), que eatavam garantindo no cargo o deputado Beto Rosado, empossado em 2019 na vaga conquistada no voto por Fernando Mineiro, o terceiro mais votado da bancada potiguar.

Porém, o exército verde e rosa, em desrespeito ao Tribunal, aposta que a nova relatora do caso, juíza Erika Paiva, vai empurrar o processo com a barriga, alegando que não vinha acompanhando, para evitar que Mineiro seja diplomado e empossado.

A juíza Erika Paiva assumiu nesta segunda-feira, em substituição ao relator Ricardo Tinôco, que entrou de recesso.

Aliás, o exército verde e rosa já vinha desrespeitando a juíza desde a semana passada, tratando como aliada capaz de emperrar o processo.

Foi por isso que a defesa de Kerinho…ops….de Beto, pediu o adiamento do julgamento da sexta-feira.

Queria passar o processo para a juíza nova no caso.

E eu repito.

Falta de respeito com a juíza.

26 de janeiro de 2021 às 17:43

Exército verde e rosa desrespeita juíza do TRE ao apostar que Beto Rosado continuará ocupando a vaga de Fernando Mineiro na Câmara dos Deputados [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Qual o interesse do ex-candidato a deputado federal Kericlis Alves, que teve o registro de candidatura infeferido e os votos não contados duas vezes…recorrer da decisão do Tribunal Regional Eleitoral?

Por que cargas d’água Kerinho vem gastando coisa de milhão pra lá em advogados, se ele não tem a menor possibilidade de ser deputado?

E de onde Kerinho, como é conhecido, estaria tirando esse dinheiro todo, já que a candidatura dele foi indeferida exatamente porque ele não se desincompatibilizou de um cargo na prefeitura de Monte Alegre porque precisava do salário de pouco mais de 2 mil reais?

Kerinho vai declarar ao seu imposto de renda esse ano – o prazo termina em abril – que gastou esse milhão no ano passado, com recursos vindos de onde?

Ou é Beto Rosado que vai declarar, mesmo não sendo ele parte no processo, embora o único bemeficiado?

E os advogados vão declarar – como manda a lei – que receberam de quem o pagamento dos honorários?

Falta pouco para saber…

Agora a pergunta que não quer calar:

Se o deputado Beto Rosado, que ocupa a vaga conquistada por Fernando Mineiro nas eleições de 2018, não é parte na ação que tomou o mandato de Mineiro…por que ele está recorrendo?

O TRE precisa explicar à população do Rio Grande do Norte, se os votos de Kerinho, já indeferidos duas vezes, vão voltar a valer mesmo tendo a prefeitura de Monte Alegre provado que pagou salários a Kerinho quando ele era candidato.

O exército verde e rosa que luta pela permanência de Beto Rosado na vaga de Mineiro, vinha apostando no recesso do relator do caso no TRE, Ricardo Tinôco, e torcendo pela substituição do mesmo pela juíza Erika Paiva, que assumiu nesta segunda-feira.

Dando a entender que a juíza, ou vai empurrar o caso com a barriga, já que não vinha acompanhando o desenrolar do processo, ou vai mudar a decisão e aceitar a candidatura de Kerinho mesmo atrelada a um contracheque público.

Falta de respeito com a juíza.

26 de janeiro de 2021 às 12:53

Fecam: Afinado com eleição de Paulinho Freire, presidente da Câmara de Parnamirim defende união de municípios para viabilizar serviços públicos [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Afinado com o presidente da Câmara de Natal, Paulinho Freire, candidato a presidente da Fecam (Federação de Câmaras), o presidente da Câmara de Parnamirim, Wolney França, defende a união dos legislativos municipais para composição da nova diretoria.

Ele está coordenando o processo de sucessão na Fecam na região metropolitana, que inclui 15 municípios do Estado. A união desses municípios, a partir de alianças entre as Câmaras, poderão viabilizar conjuntamente serviços do transporte público, saúde, segurança e limpeza pública.

26 de janeiro de 2021 às 12:28

Governo autoriza AstraZeneca a liberar lote de vacinas para empresas desde que metade adquirida seja doada ao SUS [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O governo brasileiro autorizou, através de carta, que a fabricante AstraZeneca libere a venda de um lote de 33 milhões de doses de vacina a grandes empresas, porém, com algumas condições.

A vacina não pode ser comercializada e tem que ser aplicada de graça em seus funcionários. E mais: metade do que for adquirido tem que ser doada ao SUS.

A carta foi assinada pelos ministros Wagner Rosário, da Controladoria-Geral da União, José Levi, da Advocacia-Geral da União, e Élcio Franco, secretário-executivo do Ministério da Saúde.

Mas as empresas ainda precisam de uma autorização da Anvisa para importação e para uso emergencial da vacina.

Representando as empresas nas negociações, Fábio Spina, diretor jurídico da Gerdau, pediu que os grupos interessados se manifestem até esta terça-feira, mas já se sabe que empresas como a Ambev, Itaú, Vale, não estavam concordando com os termos e defendiam que 100% do lote adquirido pela iniciativa privada fosse doada ao governo.

26 de janeiro de 2021 às 9:56

Vacinas da Oxford só são encaminhadas para cidades que tem UPAs ou hospitais [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Durante toda a segunda-feira a Secretaria de Saúde do Estado distribuiu com municípios, as 46.100 doses de vacina Oxford/AstraZeneca e CoronaVac/Butantan, recebidas do Ministério da Saúde.

A logística de transporte ficou a cargo do Corpo de Bombeiros Militar e a segurança sob responsabilidade da Polícia Militar.

“Esta é mais uma nobre missão no transporte destas vacinas. Selecionamos os veículos mais novos, com melhor climatização. Serão 11 veículos dos Bombeiros para o transporte e 11 viaturas da PM para a escolta”, disse o Major Christiano Couceiro, comandante do Serviço Operacional do Corpo de Bombeiros.

Por causa da exigência no armazenamento, as vacinas da Oxford foram destinadas somente para municípios com UPAs ou hospitais, contemplando 49 cidades.

Os demais 118 municípios receberiam até a noite de ontem, a CoronaVac.

Fotos Robson Araújo

26 de janeiro de 2021 às 9:39

Hospital de Campanha de Natal acolhe mais 13 amazonenses e 7 internados na semana passada recebem alta [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Hospital de Campanha de Natal recebeu nesta segunda-feira mais 13 pacientes que vieram de Parintins, segunda maior cidade do Amazonas.

Eles se somam aos outros que já estão internados na unidade desde a semana passada. Dos 16 que chegaram a Natal, 7 tiveram alta nesta segunda-feira.

O prefeito Álvaro Dias foi ao hospital agradecer aos profissionais de saúde pelo atendimento.

26 de janeiro de 2021 às 9:16

O aplicativo ‘rápido’, ‘prático’, ‘fantástico’ e sem eficiência da Unimed Natal [3] Comentários | Deixe seu comentário.

Alguém consegue explicar como a internet, em vez de apressar, atrasa?

A Unimed Natal é assim.

Criou um aplicativo para iludir os associados.

Você passa requisições de exames para evitar ir no atendimento presencial onde a sala é aglomerada e o tempo de espera no local é de uma hora, mas…tem que esperar dias e dias e dias para receber o OK de uma simples radiografia.

Aí quando tenta apressar, fazendo contato pelo telefone, escuta a voz suave da jornalista Michelle Rincon, assessora da Unimed, dizendo que para exames ou marcações de consultas, você pode acessar DE FORMA RÁPIDA E PRÁTICA , o aplicativo da Unimed, e ter uma EXPERIÊNCIA FANTÁSTICA SEM FILA DE ESPERA E SEM BUROCRACIA.

Oi?

Sem falar que se você manda uma lista de exames, e a Unimed quer indeferir um, INDEFERE TODOS. E diz que não existe burocracia.

Quem enganou Michelle fazendo ela dizer isso?

Entrar no aplicativo é rápido, desde que sua internet tenha um sinal bom, mas o retorno da Unimed, meu amor…

CLIQUE AQUI e conheça as regras para trocar seu plano de saúde.

26 de janeiro de 2021 às 8:13

O escandaloso supermercado de Bolsonaro em 2020: mais de 100 milhões em baganas, 20 milhões em bolos, 15 milhões em leite condensado, 40 milhões em molhos, 16 milhões em fermento… [8] Comentários | Deixe seu comentário.

Os gastos com supermercado do governo Bolsonaro, incluindo as comprinhas bem básicas dos órgãos sob o comando do presidente Jair Bolsonaro, incluindo os palácios do Planalto, da Alvorada e Jaburu, e os ministérios, levantam questões bem inexplicáveis.

A pandemia parece ter aguçado a gula dos governistas.

Como se gastar mais de 15 milhões em leite condensado?

É muito militar com síndrome de brigadeiro.

Mais de 1 milhão em alfafa, aquela plantinha medicinal que ajuda a melhorar o funcionamento do intestino. É muita prisão de ventre para um governo só.

Mais de 16 milhões em batata frita de saquinho…

Mais de 3 milhões em calda doce para recheio ou cobertura dos bolos que custaram, só a massa pronta, mais de 18 milhões, somando ainda os mais de 1 milhão e 700 mil reais em chantily.

Ah, mas bolo sem guaraná não tem graça. O gasto com refrigerante ultrapassou 31 milhões de reais, além de mais de 2 milhões e 600 mil em outras bebidas não alcoólicas. Ah…e mais de 8 milhões e 800 mil em bombons. A lista só não especificou se eram os bombons da kopenhagen da loja do senador Flávio Bolsonaro.

Juntando aos brigadeiros, foram muitos aniversários comemorados com dinheiro público.

Somando aos mais de 15 milhões em leite condensado tiveram os mais de 4 milhões em chocolate granulado. Aí sim, os brigadeiros de quase 20 milhões de reais ficaram prontos para a festança com dinheiro público no governo que prometeu banir a corrupção.

É mais festa que você quer?

Foram mais de 2 milhões e meio em vinho.

A lista de bagana segue com mais de 16 milhões em chocolate, mais de 2 milhões e 200 mil em chicletes, mais de 5 milhões e 400 mil em doce confeitado, mais de 6 milhões e 200 mil em massa de pastel, mais de 1 milhão e 200 mil em pizza, quase 15 milhões em salgados, quase 14 milhões em sorvete, mais de 4 milhões e meio em amendoim torrado, mais de 50 milhões de reais em biscoitos…

Dos gastos inexplicáveis…

Mais de 7 milhões em bacon defumado, mais de 13 milhões em barras de cereais, mais de 5 milhões e 800 mil em cheiro verde (coentro e cebolinha), quase 50 milhões em condimentos sem especificar, mais de 1 milhão e 300 mil reais em cravo!!!!

E as farinhas custaram os olhos da cara ao pobre consumidor brasileiro. Juntando farinha de aveia, farinha de mandioca, farinha de milho, farinha de trigo, farinha láctea e farinha de kibe, os gastos somaram mais de 43 milhões de reais, e mais de 3 milhões em fubá…

E o milho que a família Bolsonaro adora? Juntando milho, milho em conserva, milho verde in natura e milho de pipoca, os gastos ultrapassaram 22 milhões de reais.

Apesar dos quase 70 milhões de reais em legumes, ainda tem um jerimum e uma macaxeira por fora: a abóbora custou mais de 6 milhões e 800 mil, e o ‘aipim’, mais de 8 milhões e 600 mil. E ainda o chuchu: mais de 6 milhões e 700 mil.

Sem falar nos mais de 19 milhões e 300 mil reais em legumes em conserva.

E apesar dos mais de 53 milhões gastos em verduras, os por fora somam mais de 2 milhões e 300 mil em acelga, mais de 1 milhão e 800 mil em alho poró, mais de 1 milhão e 200 mil em bertalha (tipo de espinafre), quase 18 milhões em cebola, os mais de 5 milhões e 800 mil em cheiro verde já citados, mais de 1 milhão e 400 em couve, mais de 1 milhão e 100 mil reais em manjericão, mais de 3 milhões e 400 mil reais em tomate…

E as frutas?

Mais de 63 milhões de reais em frutas frescas, somadas às por fora: mais de 1 milhão e 600 em maçãs.

Os sucos dão outro escândalo: mais de 52 milhões e 500 mil reais, somados aos mais de 6 milhões e 300 mil em polpas de frutas, mais de 1 milhão e 300 mil reais em pó para refresco…

Os molhos do supermercado do governo Bolsonaro também custaram caro ao contribuinte só em 2020:

Molho alimentício (mais de 14 milhões e 600 mil), molho de mesa (mais de 9 milhões e 600 mil reais), molho inglês (mais de 4 milhões e 100 mil reais), molho de pimenta (mais de 6 milhões e 500 mil reais), molho shoyo (mais de 3 milhões e 300 mil), molho de tomate (mais de 1 milhão e 300 mil)…

E mais: mais de 5 milhões e 400 mil em massa de tomate, mais de 2 milhões em massa tomate…

É muita coisa sem explicação…

Dos gastos mais estranhos:

Sal: mais de 18 milhões e 500 mil.

Fermento: mais de 16 milhões e 600 mil reais.

Parece que se compra fermento para aumentar a popularidade do presidente Jair, que por mais que queira, não vai convencer ninguém que se compra isso que se gasta.

26 de janeiro de 2021 às 6:27

Governo Bolsonaro gasta quase 2 bilhões em supermercado só em 2020 [2] Comentários | Deixe seu comentário.

Do portal Metrópoles, os gastos exagerados e até inexplicáveis dos palácios do governo Bolsonaro:

Na polêmica disputa “com ou sem uva-passa“, o Executivo federal, ao que parece, tem um lado bem definido. Em 2020, os órgãos sob comando do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) gastaram pouco mais de R$ 5 milhões na compra da fruta desidratada. O gasto (e o gosto) com o produto, questionável para alguns, não é nem 1% do valor total pago na compra de supermercado do governo.

Levantamento do (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles, com base do Painel de Compras atualizado pelo Ministério da Economia, mostra que, no último ano, todos os órgãos do executivo pagaram, juntos, mais de R$ 1,8 bilhão em alimentos – um aumento de 20% em relação a 2019. Para a reportagem, foram considerados apenas os itens que somaram mais de R$ 1 milhão pagos.

Além do tradicional arroz, feijão, carne, batata frita e salada, no “carrinho” estiveram incluídos biscoitos, sorvete, massa de pastel, leite condensado – que associado ao pão forma uma das comidas favoritas do presidente – , geleia de mocotó, picolé, pão de queijo, pizza, vinho, bombom, chantilly, sagu e até chiclete.

Os valores chamam a atenção. Só em goma de mascar, foram R$ 2.203.681, 89 aos cofres públicos. Sem contar a compra de molho shoyo, molho inglês e molho de pimenta que, juntos, somam mais de R$ 14 milhões do montante pago. Pizza e refrigerante também fizeram parte do cardápio do ano. Débito de R$ 32,7 milhões dos cofres da União.

26 de janeiro de 2021 às 1:40

Professor aposentado da UFRN, Pastor Paulo Ney morre de covid [3] Comentários | Deixe seu comentário.

Professor aposentado da UFRN, Paulo Ney Silva foi mais uma vítima da covid.

Ele morreu nesta segunda-feira aos 71 anos.

Entre os filhos que deixa, a jornalista Thalita Bulhões.

A direção do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA/UFRN), emitiu nota manifestando “enorme pesar e tristeza pelo falecimento de Paulo Ney Silva Bulhões, professor aposentado do Departamento de Ciências Administrativas, que dedicou trinta e cinco anos (1978-2013) de sua vida em servir ao CCSA e à Universidade Federal do Rio Grande do Norte”.

Segue a nota:

“Numa trajetória singular, o professor Paulo Ney agregou feitos e significados na construção coletiva do projeto acadêmico do CCSA. Lecionou nos cursos de graduação e pós-graduação em Administração, tendo atuado como chefe de Departamento de Ciências Administrativas, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Administração, coordenador de Modernização Administrativa da Pró-Reitoria de Planejamento, e presidente do Conselho de Curadores.

*

O professor e Pastor Paulo Ney será sepultado às 11 horas nesta terça-feira no Morada da Paz, em Emaús.