Thaisa Galvão

12 de abril de 2021 às 13:22

Senador Kajuru tenta servir a Bolsonaro mas é jogado na lata do lixo pelo próprio presidente [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) se mostrou obcecado por Jair Bolsonaro e subserviente ao presidente da República, mas acabou tendo que se defender…do ‘amigo’ Bolsonaro.

Vá entender esse povo que circula pelo Palácio do Planalto.

Kajuru vem trabalhando desesperadamente para provar a Bolsonaro que ele foi o primeiro a assinar a alteração da CPI da covid, na intenção de não investigar nada.

O Palácio do Planalto está desmoronando com a possibilidade de uma investigação no governo que pregou o fim da corrupção.

E como o governo quer se livrar da investigação?

Jogando governadores e prefeitos na CPI, que de tão congestionada não chegará a lugar nenhum.

Governadores e prefeitos podem e devem ser investigados, mas não dentro de uma CPI única no Senado.

Palhaçada para tentar livrar o ex-ministro Pazuello e o próprio presidente Bolsonaro, de terem sido omissos na pandemia.

Eis o áudio da conversa subserviente de Kajuru com Bolsonaro…

Porém, foi só o áudio ser divulgado que o senador Flávio Bolsonaro, coleguinha de Kajuru e filho do presidente, anunciou que fará uma representação no Conselho de Ética do Senado contra Kajuru, pedindo punição por quebra de decoro parlamentar, pelo fato do senador ter tornado pública uma conversa por telefone com o presidente.

Kajuru se mostrou amigo e servidor, levou foi uma rasteira.

Bolsonaro, teleguiado pelo filho, passou a detonar Kajuru, e na conversa do cercadinho do Palácio da Alvorada, repleto de aliados que passam por revista e autorização para estarem ali, disse que foi gravado pelo senador Kajuru. Botou o senador subserviente no paredão do crime.

De aliado e subserviente a detonado, o senador Jorge Kajuru foi para a televisão e divulgou mais trechos da conversa com Bolsonaro, onde o presidente fala em dar porrada no senador Randolfe (Rede/AP).

E afirmou que a divulgação do áudio teve a permissão de Bolsonaro.

Kajuru, que pensou em fazer do limão uma limonada, teve que chupar o limão sem um pingo de adoçante.

Já viu que ser amigo de Bolsonaro custa caro…

Quem está colado no presidente hoje, pode ser denunciado por ele amanhã.

Portanto…

Todo cuidado é pouco para quem se acha poderoso por entrar no gabinete do presidente sem bater na porta.

Ali, ao lado da porta, tem sempre um dos Zeros olhando tudo o que acontece…

E disposto a jogar na vala comum…

Porque na panelinha dos Zeros do PLanalto, os que se acham íntimos só comem as sobras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.