Thaisa Galvão

16 de maio de 2021 às 18:08

Pai que é pai: Agrado de Henrique a Garibaldi não faz ex-senador esquecer que primo aliado de mais de 50 anos trabalhou para derrotar o filho Walter [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Sem partido para voltar à política e disputar o 12º mandato federal, o ex-deputado Henrique Alves se pronunciou no twitter sobre a possível candidatura do ex-senador Garibaldi Filho ao Senado nas eleições do próximo ano.

“Temos 51 anos de lutas no MDB, tantos desafios nessa construção!Estaremos juntos, Gari, e será o meu voto mais feliz. Irmandade, lealdade e coerência que o RN conhece! E a camisa verde Esperança já está pronta”, postou Henrique, sensibilizando o primo ex-senador e vice-presidente do MDB, para que as portas do partido não sejam fechadas para ele.

O problema é que o MDB, presidido pelo deputado Walter Alves, com cadeira na executiva nacional, está comprometido com a reeleição de Walter.

Lembrando que em 2018, fora da disputa, mas ainda bem postado dentro da legenda, Henrique conseguiu transferir bases de Walter para eleger o deputado Benes Leocádio.

Foi Benes o candidato de Henrique.

Nas redes, Henrique agrada Garibaldi para ser agradado.

O problema é que Garibaldi sente até hoje a traição do primo, com quem fez política durante mais de 50 anos.

A atitude do ex-presidente da Câmara quase deselegeu o filho de Garibaldi.

E entre o primo e o filho, tá na cara que Garibaldi vai ficar com o filho.

Porque pai que é pai não abre mão de filho, e não mede esforço para ajudar a realizar seus sonhos.

Porque pai que é pai, pode abrir mão de primo, de partido, de amigo e até de mulher, mas vai ao fim do mundo para apoiar qualquer projeto de futuro do filho.

E como Garibaldi não vai abrir mão do filho Walter, o aconselhável, caso Henrique queira mesmo voltar à Câmara, é procurar outra legenda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.